Month: November 2012

Governo britânico anuncia mudanças nas regras de imigração para dependentes de membros da União Europeia

Se você é membro da União Europeia, seus familiares – mesmo não sendo de nenhum país do bloco – têm direito a morar e trabalhar no Reino Unido se atenderem a algumas exigências. Para filhos e netos com menos de 21 anos, marido ou esposa, pais, sogros e avós do cidadão de alguma nação da União Europeia, o processo para conseguir viver na terra da rainha não é tão complicado. Só que para parentes que não são muito próximos – como irmãos e primos – o caso é um pouco diferente. Eles precisam provar que são dependentes do cidadão europeu. Parceiros que não sejam casados com o membro da UE podem vir para cá, mas precisam comprovar que têm uma relação estável. Isso significa que embora não sejam parceiros civis ou tenham casado oficialmente, o casal está junto há pelo menos 2 anos e tem a intenção de casar.

São justamente essas pessoas (familiares distantes e parceiros não casados) que serão os mais afetados com a nova mudança nas regras de imigração para membros da União Europeia e seus familiares, anunciada pelo governo britânico recentemente. As alterações na legislação, que entraram em vigor no dia 8 de novembro, estabelecem os direitos que cidadãos de países que fazem parte do bloco e seus parentes têm para morar no Reino Unido. Elas também mudam alguns critérios para que essas pessoas possam ter a residência permanente.

O que muda na hora de pedir permissão para se estabelecer no Reino Unido:

– Parentes não tão próximos não precisam mais comprovar que residiram com o membro da União Europeia em algum país do continente.

– O governo britânico passa a ter o dever de conceder o direito de entrada ou permanência no Reino Unido para quem for guardião legal de algum cidadão britânico que seria forçado a deixar a União Europeia caso o pedido fosse negado.

– Pessoas que têm uma relação estável com membros da União Europeia só poderão apelar da negação do pedido de permissão para viver no Reino Unido se tiverem como mostrar ao governo britânico evidências de que o relacionamento é verdadeiro e duradouro.

– Se o estrangeiro não tem como mostrar o passaporte ou um documento de identificação por algum motivo que esteja fora do controle dele, a Secretaria do Estado passa a partir de agora a aceitar uma forma alternativa que comprove a identidade ou a nacionalidade.

Se você tem cidadania de algum país que faz parte da União Europeia e está pensando em trazer seus parentes ou parceiro para viver no Reino Unido, nós podemos ajudá-lo.  A LondonHepl4U é uma empresa especializada em imigração com mais de 10 anos de experiência no mercado. Temos profissionais qualificados que terão prazer em lhe atender, e ainda damos 100% de garantia ou a devolução de nossas taxas. 

Ciência Sem Fronteiras incentiva graduação sanduíche em Londres

Ciência Sem Fronteiras incentiva graduação sanduíche em Londres

Ciência Sem Fronteiras é um programa que visa promover a expansão, consolidação e a internacionalização da tecnologia e ciência, da competitividade e da inovação brasileira através do intercâmbio e da modalidade estrangeira. Saiba com o buscador de passagens aéreas Skyscanner se você é elegível para o programa. A iniciativa do Ciência Sem Fronteiras é o resultado dos esforços dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), através de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes, além das Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O projeto estima o uso de cerca de 100 mil bolsas em um período de quatro anos para incentivar o intercâmbio, de maneira com que os estudantes de graduação e pós-graduação realizem o estágio fora do país, com o claro objetivo de manter o contato com os sistemas de educação competitivos em conjunto com a inovação e a tecnologia. O Ciência Sem Fronteiras pretende atrair os pesquisadores do exterior que desejam morar no Brasil e definir parcerias com os pesquisadores brasileiros em áreas prioritárias que são incluídas no programa. Além disso, a iniciativa visa lançar oportunidade para que os pesquisadores de empresas recebam o devido treinamento especializado e qualificado no exterior.

As áreas prioritárias do programa são Engenharias e demais áreas tecnológicas, Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais, Produção Agrícola Sustentável, entre várias outras. Uma das modalidades que compreendem o Ciência sem Fronteiras é a Graduação Sanduíche, em que o estudante universitário realiza um certo período da faculdade fora do Brasil. Um destino muito procurado pelos brasileiros é Londres, na Inglaterra.

Para solicitar a sua bolsa de graduação Sanduíche em Londres é necessário submeter a inscrição de duas maneiras. Você pode fazer um contato com os parceiros do Programa Ciência sem Fronteiras no país de destino ou contactar a LondonHelp4U, que é especializada em intercâmbio no Reino Unido. Ao entrar em contato com as instituições parceiras do Programa Ciência sem Fronteiras no exterior, é preciso verificar as oportunidades disponíveis em cada país e fazer a sua inscrição por meio do site oficial da iniciativa, através do link http://www.cienciasemfronteiras.gov.br.

Pode participar da modalidade Graduação Sanduíche com destino a Londres o aluno que estiver regularmente matriculado em ao menos um ano em um curso de doutorado no Brasil que comprove a devida qualificação, para dessa maneira, desfrutar, no exterior, da chance do almejado aprofundamento teórico, coleta ou ainda o tratamento de dados ou o desenvolvimento em partes da área experimental de sua tese que será defendida no Brasil.

O estudante precisa se encaixar em diversos critérios e requisitos de seleção, para realizar a sua Graduação Sanduíche em Londres, como por exemplo, não ultrapassar o prazo total do doutorado, e ter proficiência no idioma exigido pela instituição de destino.

O estudante que realizar a sua graduação sanduíche em Londres desfrutará de diversos benefícios, como bolsa de estudos, auxílio instalação, auxílio para a aquisição e passagens, e auxílio para a aquisição de seguro saúde.

Mais informações sobre a modalidade Graduação Sanduíche podem ser conferidas por meio do link http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/doutorado-sanduiche.

3º Festival de Filmes Português

A 3 ª edição do Festival de Cinema Português no Reino Unido, que vai de 25 de novembro a 8 de dezembro, traz o que há de melhor no cinema português.  Em quatro locais diferentes em toda a Londres, o festival traz produções cinematográficas contemporâneas. A disseminação do cinema Português  e sua relação com diferentes formas de arte, ilustrando tendências contemporâneas nacionais de produção de filmes, e agitar os debates atuais na cultura lusófona, é o foco principal do evento.

Após um período favorável de muitos prêmios conquistados por cineastas portugueses em festivais de cinema de renome em todo o mundo, como Berlim, Cannes e Locarno, o evento apresenta seis aclamados diretores. Esta edição promove ainda a rara oportunidade de conhecer renomadas figuras culturais, como a pintora anglo-portuguesa Paula Rego e a jornalista espanhola Pilar Del Rio, ex-agente literária do escritor prêmio Nobel José Saramago.

Outros destaques são obras recentes do  jovem e aclamado diretor de cinema e vídeo, o artista João Salaviza. Ainda, os filmes da Trienal de Arquitectura de Lisboa, com obras de Julião Sarmento, João Onofre e César Filipa, apresentados pelos curadores da edição de 2013 da Trienal no Whitechapel.  O fascismo português será mostrado através de 48 por Susana Sousa Dias, enquanto Edgar Pêra do Barão narra uma adaptação da sátira neo-gótica literária.

A 3 ª edição do festival é patrocinado pela TAP e AMPLITUDENET e foi desenvolvido em colaboração com o Centro Barbican, Galeria Whitechapel, o Institut Français, a Tricycle Theatre, a Fundação José Saramago, a Trienal de Arquitetura de Lisboa. Conta com o apoio da Embaixada Portuguesa em Londres, sendo também financiado pelo Instituto Camões.

Veja os filmes à mostra:

25 de novembro de 2012, 15:30
Whitechapel Gallery

No Place Like – 4 houses, 4 filmes:
Casa na Comporta por João Salaviza (2010, 21 ‘)
Sem título (SUN 2500) de João Onofre (2010, 8 ‘)
Cromeleque de Julião Sarmento (2010, 38 ‘)
Porto 1975 por Filipa César (2010, 10 ‘)

+ Screentalk com equipe curatorial da Trienal de Arquitectura de Lisboa 2013  (Beatrice Galilee, Mariana Pestana, Liam Young e Manuel Henriques)

O projeto No place like: 4 houses, 4 filmes foi comissariada por Julia Albani, José Mateus, Rita Palma e Delfim Sardo, e apresenta quatro filmes sobre obras arquitetônicas pelos  arquitetos Manuel e Francisco Aires Mateus, Ricardo Bak Gordon, João Luís Carrilho da Graça e do vencedor Pritzker, Álvaro Siza Vieira. Álvaro representou Portugal na exposição internacional de arquitetura – La Biennale di Veneza, realizado em agosto de 2010, sob o tema “as pessoas se encontram na arquitetura”. Os quatro filmes de ficção são dirigidos por diretores de cinema de renome e os artistas visuais Julião Sarmento, Filipa César, João Onofre e João Salaviza. 

Paula Rego: Contando histórias + screentalk com Paula Rego e Jake Auerbach

29 de novembro de 2012, 07:30
Barbican Centre

Um retrato íntimo e fascinante da artista portuguesa. O filme segue Paula Rego do Museu Reina Sofia (Madrid), onde uma grande retrospectiva da obra da artista foi realizada em 2009, de volta a seu estúdio em Londres. Uma intensa jornada pela mente criativa de Paula Rego, pelo diretor de ‘Retratos’  do Lucien Freud. Filmville e o Barbican boas-vindas do diretor e do artista a um único screentalk depois do filme. 
 

 

 

3 films by João Salaviza + screentalk

1st December 2012, 6.30pm
Ciné Lumière (Institut Français)

Na idade de 25, João Salaviza ganhou o Palma de Ouro em Cannes com sua arena sublime, um curta-metragem sobre um jovem em prisão domiciliária num bairro da periferia urbana. Abrindo com este ensaio intenso sobre exclusão, pobreza e liberdade, a sessão também mostrará Strokkur, uma experiência visual deslumbrante, seguido de Rafa, vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim em 2012. Rafa retrata um adolescente em sua viagem ida para a prisão, onde sua mãe também está em detenção. O UKPtFF da as boas vindas a João Salaviza e seu primeiro screentalk, depois da exibição de suas três obras cinematográficas.

 

48 + screentalk

4th December 2012, 8.30pm
Tricycle Theatre

+ screentalk com Susana Sousa Dias em parceria com a Universidade de Birkbeck

Melhor filme em festivais como Cinema du Réel, Jihlava, Mar del Plata e Lisboa Doc, 48 é um documentário meticuloso sobre a tortura sistemática administrada pela ditadura que controlou Portugal entre 1926 e 1974. O filme cobre quase meio século de tortura, a partir de um grupo de fotografias de ex-presos políticos, expondo o  mecanismos de um sistema autoritário. Com o apoio da Universidade de Birkbeck, haverá um screentalk com a diretora Susana Sousa Souza Dias.
 
 
 
José and Pilar + screentalk

7th December 2012, 6.20pm
Ciné Lumière (Institut Français)

+ screentalk with Pilar Del Rio and Maya Jaggi

Três anos de documentação do relacionamento do ganhador do Prêmio Nobel, José Saramago, com Pilar del Río, revela a história do casal em movimento, ao mesmo tempo em que reflete sobre o caráter complexo de um dos romancistas mais influentes das últimas décadas. Com o apoio da Fundação José Saramago, Pilar Del Rio vai se juntar a nós após o filme para uma conversa sobre a vida de Saramago, e seu trabalho com a jornalista cultural Maya Jaggi.
Maya Jaggi é uma jornalista cultural premiada. Escritora de perfis de artes para o Guardian por mais de uma década, já entrevistou 12 ganhadores do prêmio Nobel de literatura, inclusive José Saramago. A mesma ainda escreve para o Financial Times, Economist, Independent e Newsweek, e contribui para a BBC. Ela é presidente do Prêmio Homem 2012  de literatura asiática.

 

O Barão + screentalk com Edgar Pêra

8th December 2012, 8.30pm
Tricycle Theatre

Nas próprias palavras do diretor, O Barão é um remake neuro-gótico de um filme dirigido durante a II Guerra Mundial e proibido pela ditadura em Portugal. Hipnótico, e de uma forma expressionista, a trama leva o narrador através da natureza excêntrica do castelo do Barão – um camaleão emocional, um “homem-javali”, um animal puro, que aterroriza os habitantes de uma aldeia rural, pela prisão do amor. Melhor filme do Festival Internacional de Cinema de Roterdão, O Barão é uma alegoria visceral sobre o poder e o amor, elaborado pelo diretor experimental Edgar Pêra, que, mais uma vez, adapta para a tela a obra  romancista de Branquinho da Fonseca.
 
Para maiores informações clique: www.filmville.org/ukptff

Neste inverno o melhor presente é patinar no gelo à sombra da London Eye

Se empacote e venha patinar à sombra gloriosa da London Eye, no coração do festivo South Bank . De dia, você pode apreciar a vista deslumbrante da mais alta roda observatória do mundo e de noite a iluminação festiva irá proporcionar o ambiente perfeito para se divertir com amigos, família e colegas.

Um bilhete Eyeskate inclui:
• 45 minutos na pista de gelo
• Aluguel de Skate

Tabela de preços:

Segunda a Sexta, 17/11 a 16/12
Adulto Criança
£10.50 £7.50

Sábado e Domingo, 17/12 a 06/Jan
Adulto Criança
£12.50 £9.50

Observações importantes:
• Não será permitido no gelo aqueles que tiverem consumido álcool
• Crianças menores de 8 anos devem ser acompanhada na pista de gelo por um adulto de 18 anos ou mais
• Crianças menores de 4 anos não são permitidos no gelo
• Os clientes não estão autorizados a trazer seus próprios patins de gelo

Quando:
A partir de sábado 17 de novembro de 2012 a domingo 06 janeiro de 2013.

Horário de funcionamento:
Novembro: 12:00-21:00

Dezembro e janeiro: 10:00-21:00, excluindo o dia de Natal.
A última sessão de patinação  é  as 5pm  na véspera de Natal e 3pm na véspera do Ano Novo.

Reserva:
Para fazer sua reserva envie um email para management@londonhelp4u.co.uk. Tal como acontece com todas as reservas, por favor aguarde pelo menos 48 horas para confirmação do seu pedido. Temos preços especiais para grupos.

Você sabia que pode pedir reembolso do imposto pago nas mercadorias adquiridas no Reino Unido?

Está aberta a temporada das compras de final de ano. O natal se aproxima e as promoções nas vitrines são um convite agastar. Mas se você está visitando o Reino Unido, saiba que é possível economizar na hora de voltar para casa com as malas cheias de presentes. É que turistas têm direito a pedir o reembolso do VAT – Value Added Tax -, o imposto de geralmente 20% que incide sobre a maioria das mercadorias. É o esquema Tax Free Shopping, também conhecido como Retail Export Scheme.

Como participar

Na loja: primeiro verifique se a loja onde vai você fazer a compra faz parte desse esquema – como a participação é voluntária, nem todos os pontos comerciais aderiram ao sistema. Fique de olho em adesivos com a mensagem ‘Tax Free’, que geralmente são colocados nos estabelecimentos. Se é o caso de onde você está, solicite o formulário do VAT – o chamado VAT 407 form. Preencha este documento corretamente. Não se esqueça de levar seu passaporte na hora de adquirir a mercadoria porque o vendedor pode querer verificar se você esta apto a pedir o reembolso.

No aeroporto: antes de fazer o check-in, leve os formulários, as notas fiscais e o passaporte até a alfândega para que sejam verificados e, no caso dos formulários, carimbados. Deixe à mão os produtos comprados porque talvez seja necessário mostrá-los para os agentes. Chegue com antecedência ao aeroporto para que consiga fazer todo o processo com calma. Filas não são raras.

Em seguida, leve os formulários carimbados para as empresas que fazem reembolso de VAT. Nos aeroporto de Heathrow e Gatwick, há estandes da Travelex. Lá, o viajante  é orientado a como receber o dinheiro de volta. Algumas lojas fazem o reembolso na hora, em dinheiro ou no cartão de crédito. Em outros casos, esse processo tem que ser feito por correio. Você pode pedir reembolso de quase todas as mercadorias adquiridas no Reino Unido, com exceção de carros, barcos, produtos que custem mais de £600 exportados para fins de negócios, entre outros. Serviços em geral, como despesas com hotel, também não entram no esquema. É importante que você não retire da embalagem, tire a etiqueta ou use o produto que comprou antes de pedir o reembolso. Um outro detalhe: só tem direito a requerer o imposto de volta quem adquiriu a mercadoria no máximo 3 meses antes da saída do Reino Unido. O passo a passo pode até parecer um pouco complicado. Mas não tem como fugir desse procedimento. É assim em todo lugar. Mas se por um lado a burocracia é inevitável, por outro ela garante que você volte para casa com um dinheirinho a mais no bolso. Vale a pena reservar um tempo para isso. Afinal, o reembolso de imposto é um direito do turista.