Month: February 2013

Como pedir um visto de noiva(o)/esposa(o) para residir no Reino Unido

Texto: Giselle Ribeiro

Com o mundo cada vez mais globalizado e unificado, mais estrangeiros decidem se casar e recomeçar a vida no país de origem de um dos parceiros. Quando o país de residência é o Reino Unido, é importante saber com antecedência os passos para obter o visto assim como os pré requisitos exigidos pelo governo britânico, indiferente se o parceiro é britânico ou europeu. Qualquer pessoa pode se unir legalmente por meio de casamento ou união civil. Entretanto, veja como proceder caso seu parceiro seja britânico, europeu, ou portador de residência permanente:

*Casamento com britânico –  aplicação   feita no Brasil

Aplicação feita no Reino Unido

  • Ambos devem ser maiores de 18 anos
  • Dependente deve possuir nível mínimo de   inglês A1**
  • Patrocinador deve demonstrar renda mínima   anual de £18.600 * **
  • Visto será de 2.5 anos com possibilidade de   renovação
  •   Ambos devem ser maiores de 18 anos
  • Dependente deve possuir um visto válido –   visto de turista não é aceito
  • Dependente deve possuir nível mínimo de   inglês A1
  •  Patrocinador deve demonstrar renda mínima   de 18.600*
  • Visto será de 2.5 anos com possibilidade de   renovação

 

*As regras são as mesmas para requerentes em contração de união com portadores de residência permanente

**A LondonHelp4U oferece o teste de inglês nível A1 em São Paulo

***Quando o requerente possui  filhos dos quais deseja incluir na aplicação a renda anual do patrocinador aumenta para £22.400, aumentando gradativamente caso o requerente possua mais de um filho

 

Casamento com europeu – aplicação feita no Brasil

Aplicação feita no Reino Unido

  • Ambos devem ser maiores de 18 anos
  • É aconselhável que o europeu possua   registro de residência no Reino Unido
  • Não é necessário requisitos mínimos da   língua inglesa
  • Não é necessário prova de renda mínima
  • Visto inicial de 6 meses podendo ser   renovado em solo britânico por 5 anos
  • Ambos devem ser maiores de 18 anos
  • É aconselhável que o europeu possua   registro de residência  no Reino Unido
  • Não é necessário requisitos mínimos da   língua inglesa
  • Visto inicial de 5 anos com possibilidade   de renovação

 

Outras exigências analisadas para toda e qualquer aplicação:

  • Ambos os requerentes se conhecem pessoalmente
  • Demonstrar evidências de que o relacionamento é genuíno

O pedido de visto poderá ser negado se:

  • O requerente não-membro da comunidade europeia está sob ordem de deportação
  • Possui registro criminal em algumas situações
  • Se existe evidências de má conduta
  • Se é portador de Tuberculose
  • Se fez uso de documentos falsos
  • Se possui uma dívida maior ou igual a £1000 ao NHS – Sistema Nacional de Saúde

Lembrando que a partir de outubro de 2013 todos os requerentes para residência permanente com parceiros britânicos ou visto definitivo em UK deverão apresentar nível de inglês B1 além do teste Life in the UK ou ESOL citizenship.

 

Preencha o formulário abaixo, marque sua consulta e tire suas dúvidas.

Nome

E-mail

Telefone:

O que você precisa?

Data pretendida:

Hora pretendida:

Mensagem:

Como ouviu falar da LondonHelp4u?

Por favor, digite o que você vê na imagem:
captcha

Fundo de Integração Europeu para imigrantes recebe inscrições de Projetos

Já estão abertas as inscrições para o Fundo de Integração Europeu. A chamada para projetos vão até dia 11 de março e abrangem diferentes tipos de perfis. De acordo com o governo britânico, há aproximadamente £31 milhões disponíveis para o Fundo, que oferecerá ajuda financeira a projetos que incluam estrangeiros de diferentes organizações na cultura britânica e facilitem a troca de experiência entre os países envolvidos.

Os candidatos devem estar no Reino Unido e incluem ONGs, instituições de caridade, instituições acadêmicas, membros do governo local, organizações intergovernamentais, empresas e parcerias feitas entre estas organizações. O valor mínimo de investimento é de £200 mil por projeto, que deve durar até 24 meses.

Interessados devem se enquadrar em uma das seguintes categorias:

  • Prioridade 1: Projetos que preparem TCNs (Third Country Nationals, ou estrangeiros), e que estejam de acordo com medidas prévias ao embarque como pedido de visto com vistas a estabelecimento.
  • Prioridade 2: Projetos que auxiliem a integração de TCNs que já estejam de forma legalizada no Reino Unido e tenham potencial de estabelecimento no país.
  • Prioridade 3: Projetos que objetivem políticas de capacitação, coordenação e conhecimentos interculturais no Reino Unido, em diferentes níveis e departamentos de governo.
  • Prioridade 4: Projetos que facilitem a troca de experiência, boas práticas e informações sobre integração entre os estados membros.

Quem está em Londres, pode participar de um workshop que acontecerá na sexta-feira, dia 22 de fevereiro no escritório do Home Office localizado em 2 Marsham Street (SW1P 4DF), próximo às estações de Westminster, St James’s Park e Pimlico.

Informações detalhadas e fichas para inscrição estão disponíveis em http://www.ukba.homeoffice.gov.uk/sitecontent/newsfragments/76-eif?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+ukborderagency+%28UK+Border+Agency+latest+news%29

Como renovar seu passaporte brasileiro no Reino Unido

Estar com a documentação em dia, dentro do prazo de validade, é o primeiro passo para viver no Reino Unido com segurança e ter a possibilidade de viajar a outros países com tranquilidade. Com a alta demanda pela emissão de passaportes fora do Brasil, é importante se programar para realizar a requisição com antecedência e evitar atrasos no agendamento de entrevista e de confecção do documento.  Ainda que o passaporte esteja válido, é possível dar entrada na documentação. Brasileiros residentes no Reino Unido devem requerer o passaporte junto ao Consulado Geral do Brasil em Londres, pessoalmente ou por correio.

Passo a Passo
Deve ser preenchido um formulário disponível no site do consulado (http://cglondres.itamaraty.gov.br/pt-br/passaporte.xml).
O protocolo apresenta validade de 30 dias, mas por conta dos atrasos e da alta procura, o consulado aceita o documento com atraso caso o solicitante não consiga agendar um horário dentro deste prazo. De acordo com as informações presentes no site do Consulado do Brasil em Londres, o formulário deve ser entregue ao consulado com: uma foto 3×4 recente, passaporte a ser renovado, agendamento de horário (que deve ser feito pelo link http://cglondres.itamaraty.gov.br/pt-br/agendamento_qnomy.xml e copiado do próprio browser, já que o consulado não envia e-mail de confirmação), documento oficial com nome atual (RG, Certidão de Nascimento ou Certidão de Casamento), comprovante de quitação das obrigações eleitorais (pode ser impresso no site do Tribunal Superior Eleitoral), documento militar (para homens entre 18 e 45 anos) e comprovante de pagamento da taxa de £64,00 para renovação de passaporte ou de £128 caso o passaporte tenha sido extraviado – paga como Postal Order em qualquer Post Office (correios), nominal ao Brazillian Consulate General. O consulado oferece um check list online para facilitar a organização dos documentos: http://sistemas.mre.gov.br/kitweb/datafiles/CgLondres/pt-br/file/CHECK%20LIST%202%20PASSAPORTE.pdf.

Preencha o formulário abaixo, marque sua consulta e tire suas dúvidas.

Nome

E-mail

Telefone:

O que você precisa?

Data pretendida:

Hora pretendida:

Mensagem:

Como ouviu falar da LondonHelp4u?

Por favor, digite o que você vê na imagem:
captcha

Informativo: Estudos e ações do governo britânico sobre imigrantes

Desde 2004 o Home Office elabora o relatório The Migrant Journey, que retrata o comportamento de pessoas que imigraram para o país e como mantiveram sua documentação durante o período. Ele retrata as estatísticas de imigrantes dentro das cinco principais rotas de entrada no Reino Unido: visto familiar, trabalho especializado (skilled work), trabalho temporário, estudos e visitas; e tem servido para a elaboração de estratégias contra a imigração irregular. Os dados demonstram que, das pessoas que entraram no país em 2004 para estudar (pouco mais que 180 mil pessoas), 3% se estabeleceram no país e outros 22% obtiveram o leave to remain (ILR, ou residência permanente). São pessoas que entraram no Reino Unido nos últimos cinco anos para estudar e decidiram ficar depois de terminado o curso: ou se casaram ou conseguiram trabalho especializado, por exemplo.
O relatório também mostra estatísticas sobre a imigração que começa, inicialmente, como uma visita turística ao país. A maior parte destes imigrantes (44%) ficou no Reino Unido por questões de família.  Em segundo lugar estão os vistos de trabalho especializado (13%) e não especializado (11%). Ao conhecer melhor o imigrante, o governo do Reino Unido tem criado diferentes ações para minimizar a imigração irregular, e decidiu manter a operação Nexus, onde oficiais da Imigração estarão presentes em diferentes delegacias de polícia no país.

Formação acadêmica no Reino Unido em alta

A busca por cursos superiores no Reino Unido cresceu 3,5% no primeiro ciclo de candidaturas para o ano letivo de 2013. O aumento ocorreu no número de candidatos a cursos superiores em período integral comparado com a mesma época no ano letivo anterior. O número de candidatos vindos de países que não pertencem à União Europeia aumentou em 9,9%, são os chamados overseas students. Mesmo entre os europeus, que enfrentam atualmente uma grande crise econômica, o número de interessados em fazer a graduação no Reino Unido aumentou quase 5%. As estatísticas compreendem todas as candidaturas realizadas até o dia 15 de janeiro deste ano e foram divulgadas pela UCAS, entidade responsável por gerenciar inscrições para diferentes cursos universitários no país.

Estes dados demonstram que a última reforma no sistema educacional da Grã-Bretanha não diminuiu o interesse de estudantes pelas universidades locais. Para o Ministro da Imigração Mark Harper, o crescimento no interesse de estudantes estrangeiros é a prova de que o Reino Unido continua aberto aos melhores e mais brilhantes estudantes do mundo. “Ao protegermos a reputação do sistema educacional britânico, estaremos aptos a competir em uma corrida global”, afirma Harper. “Este é um relatório encorajador”, afirma Mary Cook, chefe- executiva da UCAS. Com as melhorias contínuas no sistema de ensino “jovens com histórico menos favorecido tem 80% mais chances de aplicar para a Universidade do que há uma década”, completa.

Confiança e credibilidade

Para uma candidatura de sucesso, o aluno estrangeiro deve atentar para diversos detalhes. Se estiver realizando a inscrição através de uma agência de intercâmbio, o estudante deve pesquisar se os cursos oferecidos são reconhecidos pelo governo britânico.  A LondonHelp4U, agência e consultoria de imigração, oferece todo o apoio ao estudante, que conta com um escritório em Londres para apoio. A empresa tem um portfólio de escolas e universidades conveniadas que oferecem cursos de inglês, graduação, pós-graduação, MBA e mestrado. Fundadora da LondonHelp4U, Francine Mendonça acredita que “para vencer no exterior, você precisa da informação correta e de pessoas nas quais possa confiar”.

Com o apoio de uma boa agência, a viagem de estudos pode ser melhor aproveitada. Mas é preciso tomar alguns cuidados. Uma rápida busca online pode trazer informações preciosas sobre a empresa: há quantos anos está no mercado, localização dos escritórios e telefones, nome e reconhecimento das escolas conveniadas pelo governo e associações. A LondonHelp4U tem o reconhecimento de diferentes instituições britânicas que controlam e regulamentam agências e consultorias de imigração: Office of The Immigration Services Comissioner (OISC), Immigration Law Practioners Association (ILPA), Joint Council for the Welfare of Immigrants (JCWI), Companies House e membro do Bar Council. A agência também é associada à Câmara Brasileira do Comércio e Indústria. Boas agências também estão presentes nas redes sociais. Em perfis corporativos, as empresas divulgam seus produtos e serviços, publicam textos e sites úteis para o viajante e mantêm um espaço aberto para que clientes e entusiastas participem e publiquem sua opinião sobre os serviços prestados pela empresa. O ambiente online propicia uma troca transparente de informações e recomendações, o que favorece maior segurança no momento da decisão.