Month: January 2017

Theresa May discursa sobre o Brexit: controle das fronteiras

A primeira-ministra Theresa May fez seu primeiro grande discurso, e também o mais contundente, sobre o Brexit, desde que assumiu o governo do Reino Unido.

Na última terça-feira (17), na Lancaster House, em Londres, May indicou que vai fazer o que os analistas chamam de um “hard” Brexit. Segundo a primeira-ministra, o Reino Unido retomará o controle das fronteiras e deixará o mercado comum europeu.

Ela declarou que não quer “ser um membro parcial da união ou qualquer coisa que nos deixe meio foram, meio dentro”. No entato, a própria União Europeia já havia declarado que não haveria chance  de um meio-termo do acordo.  May declarou que há outros países interessados em acordos de comércio com o Reino Unido, citando inclusive o Brasil.

A primeira-ministra disse que não existe a possibilidade de um novo plebescito sobre o tema, e que o assunto já está decidido. O início da saída deve ter inicio até o fim de março. May anunciou que o Parlamento vai votar sobre o acordo final, de como será a saída, antes que ela entre em vigor.

Imigração
No que diz respeito aos imigrantes, nenhuma declaração mais explícita sobre o futuro dos europeus que vivem no país. “Como secretária de estado por seis anos, eu sei que você não pode controlar a imigração se existe o livre acesso entre o Reino Unido e a Europa”.

Apesar dsso, May disse que o Reino Unido é uma das nações mais multiculturais do mundo. “Quero que sejamos um país seguro, próspero e tolerante, um ímã para talento internacional e um lar para pioneiros e inovadores que vão moldar o mundo. “, declarou May.

Se você tem passaporte europeu e está com dúvidas com relação a como ficará sua situação após o Brexit, entre em contato conosco. A LondonHelp4U tem 15 anos de experiência com processos de visto e cidadanias para o Reino Unido.

Governo britânico recolhe dados de passageiros que deixam o país

Desde abril de 2015 o governo britânico coleta informações com as companhias aeréas, ferroviárias e marítimas de todos os passageiros que deixam o Reino Unido. O objetivo é ter acesso a informações que confirmam a saída de uma pessoa do país. Até então, a verificação era feita apenas na entrada dos imigrantes no país.

Os controles funcionam em todos os aeroportos e portos do Reino Unido, além de determinadas estações de trem . As informações incluídas nos passaportes ou documentos de viagem dos passageiros que deixam o país em rotas internacionais são recolhidas. Entre as informações coletadas estão nome completo, nacionalidade, data de nascimento, gênero, número e país de emissão do documento de viagem.

Os dados são fornecidos ao Home Office, para ter a certeza de que cada pessoa que entrou no país saía na data certa, de acordo com o seu tipo de visto, evitando abusos de imigrantes. Os dados ajudam a identificar pessoas que tenham ultrapassado a data limite do seu visto e que estejam vivendo no Reino Unido ilegalmente.

Como funciona
A maioria das companhias aéreas fornece ao Home Office  informações dos passageiros (API), que são repassadas às mesmas pelos clientes ao reservar seus vôos.

Quando essas informações não são fornecidas – como em viagens de trem ou ferry – responsáveis pelas fronteiras verificam documentos de viagem, recolhem dados e  digitalizam passaportes.

Os dados então são transmitidos ao Home Office e as informações são processadas pelos  controles de imigração e segurança do Reino Unido.