Month: August 2017

Importar do Brasil para a Inglaterra pode ser mais fácil do que você imagina; confira

Fazer uma importação do Brasil para a Inglaterra pode ser menos burocrático do que muitos imaginam. Um dos pontos positivos e muito importante é que não se paga impostos no Brasil para exportação de mercadorias. Por conta disso, é possível obter um ganho significativo no custo do produto.

Porém, alguns cuidados devem ser tomados para evitar problemas durante o processo. Ter conhecimento sobre a legislação e as classificações corretas das mercadorias farão toda a diferença no pagamento dos impostos na Inglaterra e na legalização da mercadoria junto a Receita Inglesa ( HMRC) e a Alfândega Brasileira. Confira a seguir alguns documentos necessários para a importação:

Documentos para negociação junto ao Banco (pagamento):

  • Fatura comercial
  • Conhecimento de embarque
  • Letra cambial ou saque
  • Carta de crédito (original)
  • Fatura e/ou visto consular
  • Certificados adicionais (quando necessário)
  • Apólice ou certificado de seguro (caso a condição seja CIF)
  •  Borderô ou carta de entrega

Documentos contábeis (arquivamento):

  • Fatura comercial
  • Conhecimento de embarque
  • Nota fiscal
  • Apólice ou certificado de seguro
  • Contrato de câmbio

Nós da Londonhelp4U fazemos toda a consultoria de importação necessária. Realizamos uma análise do negócio e enviamos o pré-calculo de importação com o valor final do produto. Em um segundo momento, caso o cliente tenha necessidade, podemos dar todo o acompanhamento do processo logístico até a chegada da mercadoria no Reino Unido. Se você precisa de mais informações, entre em contato e marque uma consulta para tirar suas dúvidas. Ligue 020 7636 8500 ou envie um email para info@londonhelp4u.co.uk.

Golden Visa: guarantee residence in Portugal through investments in the country

Created by the Portuguese government to boost the economic growth and attract more investments to Portugal, the Golden Visa is a great opportunity for those who want to reside or do business in the European Union.

Through investments in Portugal is possible to apply for the gold visa that allows the holder to settle for 5 years in the country.

You can apply to Golden Visa making a personal investment or through a company in Portugal. The investments you can make to qualify for the visa are:

– € 500,000 in properties

– € 350,000 in properties with more than 30 years of construction or located in urban rehabilitation area

– € 500,000 in investment funds for small and medium-sized enterprises

– Set up a business employing at least ten employees

– € 350,000 in scientific research

– € 250,000 in artistic production and preservation or conservation of cultural heritage

– € 1 million in the financial market

The investment chosen must be maintained for a minimum period of five years from the date of granting the visa. The Golden Visa is granted on a temporary basis and can be renewed as long as the necessary requirements are maintained.

After five years with the temporary visa, it is possible to apply for a permanent visa. And after 6 years of residence in Portugal, the holder of the Golden Visa can apply for naturalization and become a Portuguese citizen.

LondonHelp4U offers all the assistance you need to get your Golden Visa. We have 16 years of experience in visas and citizenships for the UK and Europe. Contact us and make an appointment for more information. Call 020 7636 8500 or send an email to info@lodonhelp4u.co.uk.

Minuto Legal: número de europeus no Reino Unido diminui após o Brexit

Novas estatísticas da imigração do Reino Unido mostram que europeus tem deixado o país e quais são os reais números sobre os estudantes estrangeiros na Grã-Bretanha. Confira essa e outras notíciais no Minuto Legal da Londonhelp4U.

Números de imigrantes europeus no Reino Unido cai após o Brexit
A migração líquida para o Reino Unido caiu para o seu nível mais baixo em três anos, já que mais cidadãos europeus deixaram o país após a votação do Brexit. De acordo com o Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS), o índice de migração líquida, que é a diferença entre quem entra e quem sai do Reino Unido, foi de 246 mil, contra 327 mil no ano passado, contabilizando 81 mil pessoas a menos. “Esses números mostram um Brexodus de cidadãos da UE profundamente preocupante para o Reino Unido. Isto é em grande parte resultado do fracasso do governo de Theresa May em garantir o direito dos europeus”, declarou Vince Cable, do partido Liberal Democrata.  A mudança foi impulsionada por uma queda acentuada da migração dos cidadãos da UE para o Reino Unido, à medida que mais deixaram o país e menos chegaram nos meses após o país votar para deixar a União Européia, em 23 de junho de 2016, reportam as estatísticas.

Números de estudantes estrangeiros em UK causam embaraço para Theresa May
A determinação de Theresa May de continuar contando estudantes estrangeiros como alvo da imigração do governo a deixou isolada na noite de quinta-feira (24), depois que números oficiais revelaram que menos de 5.000 estudantes por ano continuam no Reino Unido depois que seu visto expira. Uma série de políticos do Partido Conservador e da oposição pediram à primeira-ministra que acabe com o foco em estudantes estrangeiros, pois o governo está superestimando drasticamente o número de estudantes que permanecem na Grã-Bretanha ilegalmente. Novos dados, publicados pelo Escritório de Estatísticas Nacionais, mostraram que apenas 4.600 ultrapassaram seu visto no ano passado. Nos manifestos do Partido Conservador de 2010, 2015 e 2017, as estimativas eram próximas de 100.000 estudantes.

Reino Unido diz que pagará parte da dívida referente ao Brexit
O Reino Unido pagará para a União Europeia como parte do processo do Brexit.  Boris Johnson, secretário do exterior,  afirmou que o Reino Unido deve cumprir as suas obrigações.  “Algumas das somas que eu vi pareciam ser muito altas e, claro, cumpriremos nossas obrigações”, disse ele ao programa Today da BBC Radio 4. “Somos pessoas que cumprem as leis, pagando contas. O Reino Unido contribuiu com centenas de bilhões ao longo dos anos. A questão da “lei de divórcio” dividiu as dicussões do Brexit, com alguns exigindo que o Reino Unido se recusasse pagar um centavo. O próprio Johnson disse na Câmara dos Comuns no mês passado que uma dívida de € 100 bilhões seria exorbitante.  A União Europeia está pedindo dinheiro para cobrir os compromissos de gastos que o Reino Unido já realizou, bem como os custos relacionados ao Brexit.

Home Office envia cartas “erradas” para cidadãos europeus ameaçando deportação

O Home Office enviou cerca de 100 cartas “erradas” para cidadãos europeus que vivem no Reino Unido, dizendo-lhes que tinham que sair do país ou seriam detidos. Um dos casos teve como vitima uma cidadã finlandêsa, que recebeu uma das cartas. A Dra. Eva Johanna Holmberg, casada com um cidadão britânico, disse que não acreditou no que leu quando viu que tinha um mês para deixar o país. Seis dias após ter recebido a carta, Eva foi contactada pelo Home Office. O orgão disse que a carta enviada a Eva, assim como cerca de outras 100 cartas destinadas a europeus, foram um erro.  “Um número limitado de cartas foram emitidas por engano e temos investigado urgentemente por que isso aconteceu”, acrescentou um porta-voz. O Home Office ressaltou que os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido “permanecem inalterados”. Confira mais aqui.

Política de Imigração de Trump afeta economia dos Estados Unidos
A repressão da administração de Trump sobre a política de imigração está contribuindo para uma desaceleração nos gastos dos consumidores hispânicos, de acordo com um recente relatório de Wall Street. “Vários empresas de consumo registraram quedas dos gastos de consumidores hispânicos “, diz a pesquisa. “A queda é provável devido à incerteza em torno da política de imigração”. A busca pelo presidente Donald Trump de uma reforma imigratória mais agressiva atraiu críticas de muitos consumidores e empresas por razões de responsabilidade social, mas este relatório mostra que a política anti-imigratória pode prejudicar diretamente a economia. Segundo a pesquisa, os hispânicos tem saído menos de casa e consumido menos, principalmente nas cidades da fronteira americana com o México.

*foto BBC

Home Office comete erro e envia cartas a europeus ameçando-os de deportação

O Home Office enviou cerca de 100 cartas “erradas” para cidadãos europeus que vivem no Reino Unido, dizendo-lhes que tinham que sair do país ou seriam detidos.

O erro surgiu depois que uma cidadã finlandêsa, que tem o direito de viver no Reino Unido, recebeu uma das cartas. A Dra. Eva Johanna Holmberg, casada com um cidadão britânico, disse que não acreditou no que leu quando viu que tinha um mês para deixar o país.

Eva, que trabalha na Universidade Queen Mary em Londres, solicitou originalmente um “certificado de residência”. O certificado –  válido para cidadãos europeus  – confirma o direito do europeu de viver no Reino Unido. Após a solicitação, ela recebeu a carta.

“Quando eu abri isso, não podia acreditar no que estava escrito”, relatou Eva à BBC.  A carta dizia que uma decisão tinha sido tomada para removê-la do Reino Unido. O documento ainda dizia que ela seria presa, caso não deixasse o Reino Unido em um mês.

Eva, que trabalha como historiadora na universidade,  passou os dias seguintes contatando um advogado, seu empregador e tentando falar com o Home Office. “Entrei em contato com inúmeras pessoas no Twitter, por email e no Facebook. Eu vi outras pessoas relatando experiências semelhantes”, contou ela.

Resposta do Home Office
Seis dias após ter recebido a carta, Eva foi contactada pelo Home Office. O orgão disse que a carta enviada a Eva, assim como cerca de outras 100 cartas destinadas a europeus, foram um erro.  “Um número limitado de cartas foram emitidas por engano e temos investigado urgentemente por que isso aconteceu”, acrescentou um porta-voz. O Home Office ressaltou que os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido “permanecem inalterados”.

A primeira-ministra Theresa May chamou o erro de “infeliz”.  May disse que o Home Office “se organizou rapidamente para entrar em contato com todas as pessoas que receberam essas cartas e para tranquilizá-las de que não seriam deportadas”.

“Eu quero tranquilizar todos os cidadãos da UE aqui no Reino Unido que seus direitos e status aqui no Reino Unido não mudaram”, disse Theresa May à BBC.

James McGrory, diretor executivo do grupo pró-Europa, Open Britain, declarou: “Isso é uma coisa vergonhosa . Não é de admirar que muitos cidadãos da UE se sintam preocupados com o seu futuro no Reino Unido quando ouvem falar que pessoas que tem todo o direito de estar aqui, estão recebendo cartas ameaçando-as de deportação”.

*foto Metro

 

Career Coach: step by step to have a perfect CV

In the competitive UK job market the CV is the most important tool to search for a job. To be succeed it is necessary to have a very good CV. Next, check out the tips from Siomara Jubert, who specializes in CVs and Carrer Coach, to have a perfect CV!

Step 1 CV file name
You might have heard that is good practice to tailor your CV to each role you apply for. And it might seem silly and a very minor detail how you name of your CV file, but remember: the beauty is on the detail.

Well done you if you are already adapting your CV to each you apply for. However, the recruiter does not need to know you are applying for hundreds of vacancies.  Naming your CV ‘Sales CV’ or ‘version 2′  or ‘CV August 17’ does not sound very attractive. If you name your CV that way it will be a strong hint to the recruiter or hiring manager that you do have 100 different versions of it – even if you don’t. This may indicate you lack on focus by applying to many different roles.

You can keep different versions on your drive, but when sending the file out make sure the file reads simply ‘Joe Blogs CV’ or ‘Joe Blogs’ for example.

Step 2 Contact details
It has been an old practice to put all your details in. The details I am talking about are things such as address, nationality, date of birth, marital status or how many kids you have.

But just think for a moment: why would an employer need to know where you live before hiring you? These are unnecessary and take up space on your CV. On another hand, if you are posting your CV on job boards online, the last thing you want is to have all your data that easily available.

Make sure you add your telephone and email address – full stop!This will make the employer or recruiter’s life a lot easier and increase the chances of you getting a call or email straight away.

Step 3 – SUMMARY
Normally, when you start writing a CV, most people tend to think about describing themselves without considering to whom the CV is aimed at. Bear that in mind as it will be someone else reading it and not you. To start your CV, focus on the experience – in the UK, this is the bit they are most interested in.

Some people like to add the ‘summary’ or ‘personal profile’ a short description about themselves. This approach carries a risk: it takes space on the CV and 99% of the cases does not make your CV any more appealing. On the contrary. It normally carries the same jargons all the other candidates present.

Using too many adjectives without real examples to support it will not make any impact and you will sound just like any other candidate that state they are ‘reliable’, ‘hard working’ or  ‘a team player’ – and the list goes on.

You will need to provide evidence of your affirmations through your experience and achievements and that is what is going to define who you truly are. So, if you want to add a summary on your CV, make it engaging and relevant.

step 4 Length
English language is wonderful in that sense. You can and should be as concise as possible. Why take 10 words to say something when you could use 5? This will make your CV easier to read.

A recruiter or the hiring manager have always quite a few CVs to read and you just want to make their jobs easier. Besides, you really want to make an impact and not kill them of boredom.

Fair enough you might have a lot of experience and if it is the case, start by writing the relevant information for the role you are applying for. So if you had jobs that don’t really relate to what you are doing now or more junior roles, make a short summary for those just so that there isn’t a gap on your work history. No more than 2 pages (front and back).

Step 5 Hobbies
Hobbies…not a real necessity to add them on your CV but I will leave you with two thoughts to ponder upon:

  1. Is it taking too much room on your CV?
  2. Is it relevant for the job you are applying for? Is it going to help you secure an interview with that particular company?

If you answered no to the first and yes to the second, perhaps it is a good idea to have it there. I will leave it for you to decide. To summarise, recruiters want to have a glimpse of who you are and your experience. Write it in your own words. Ask yourself the question: ‘Would I hire myself?’. Good luck with the job hunt!

Siomara Jubert is expert in CVs and a LondonHelpU partner. As an in-house recruiter and career coach Siomara sees the 2 sides of the coin on a daily basis. It is her personal satisfaction and real passion to help people achieve their career aspirations and goals and that’s why Moving Forward CV & Career Coach was founded. Her advice is based on her experience as a recruiter and tailored to each individual and their specific needs. She feels very lucky to be able to work and help incredible people every day.  If you need help with your CV, please contact us by phone 020 7636 8500 or mail info@londonhelp4u.co.uk .