Month: September 2017

Minuto Legal: Partido Trabalhista quer controle nos preços dos aluguéis no Reino Unido

Enquanto o prefeito de Londres quer um novo plebescito sobre o Brexit, Jeremy Corbyn diz que Partido Trabalhista é a nova voz dos britânicos. Confira essa e outras noticias no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Prefeito de Londres sugere novo referendo sobre o Brexit
O prefeito de Londres, Sadiq Khan, sugeriu que o Partido Trabalhista apóie um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Européia. A declaração foi feita durante uma entrevista para o jornal “The Evening Standard”. Khan sugeriu que ele pressionaria por uma nova votação nacional  para ser incluída no manifesto das próximas eleições. “Até agora, não fui persuadido de como este governo tem um plano que funciona para o nosso país”, declarou o prefeito para o jornal. Kezia Dugdale, ex-líder do Partido Trabalhista da Escócia, também disse que o público tinha o direito de ter sua opinião em um segundo referendo. “Ninguém votou para ser mais pobre, mas é o que todos nós vamos ser.  O Brexit está fora de controle e fora dos interesses das pessoas que trabalham. É por isso que nós devemos retomar o controle com uma votação final sobre o acordo”, declarou Kezia.

Empasse quanto a dívida e direitos dos cidadãos atrasam negociações do Brexit
As negociações da Brexit podem entrar num impasse por meses,  a menos que o Reino Unido concorde em honrar todos os seus compromissos financeiros, sugeriu Michel Barnier, o principal negociador da UE, no final da última rodada de negociações em Bruxelas. Apesar de concordar que foram fetos progressos nas conversas, Barnier lamentou que o Reino Unido ainda não esteja pronto para especificar quais compromissos financeiros seriam cumpridos. “Para a UE, a única maneira de alcançar um progresso suficiente é que todos os compromissos assumidos com os 28 Estados membros sejam honrados”. Os dois lados ainda discordam sobre o papel do Tribunal de Justiça Europeu na garantia dos direitos dos cidadãos e, como afirmou Barnier, “isto será uma grande lacuna na reunificação familiar” dos cidadãos europeus que vivem no Reino Unido.

Jeremy Corbyn diz que Partido Trabalhista é a voz da maioria dos britânicos
Jeremy Corbyn disse que o Partido Trabalhista apresenta políticas que são “o que a maioria das pessoas em nosso país realmente quer”. “Nós somos agora a voz da maioria”, disse ele aos membros do partido em seu discurso na conferência do partido. O líder trabalhista disse que eles eram um “governo em espera”. Entre as promessas do seu disurso está o controle nos preços dos aluguéis. “Os controles de aluguel existem em muitas cidades em todo o mundo. E eu quero que nossas cidades também tenham esses poderes e os inquilinos tenham essas proteções”. Corbyn também declarou que o partido é o único que pode unir os cidadãos que votaram a favor do Brexit e os que votaram contra. O líder acrescentou que o Partido Conservador tem interesses próprios na negociação do Brexit. “Nunca o interesse nacional foi tão mal servido em uma questão tão vital”, declarou.

Theresa May diz que europeus no Reino Unido ficarão sob regime das leis britânicas
Um porta-voz da Downing Street disse que May reiterou a questão dos direitos dos imigrantes, mas insiste de que os europeus que vivem no Reino Unido estarão sob jurisdição dos tribunais britânicos após o Brexit.  “A primeiro-ministra apontou o compromisso assumido em seu discurso em Florença de incorporar o acordo sobre os direitos dos cidadãos sob as leis do Reino Unido e garantir que os tribunais do Reino Unido possam se referir diretamente a eles”, disse um porta-voz de May. “A primeira-ministra também enfatizou que era do interesse de todos concordar com um período de implementação [de transição], uma vez que a Grã-Bretanha deixa a UE, para garantir o futuro de empresas no Reino Unido e na Europa.

Governo Trump prende centenas de imigrantes ilegais nos EUA
A divisão de Imigração da administração de Donald Trump prendeu centenas de pessoas em cidades americanas nos últimos dias. O Immigration and Customs Enforcement (Ice) anunciou na quinta-feira que prendeu 498 pessoas em uma operação de quatro dias. As incursões  atingiram grandes cidades, como Los Angeles, São Francisco, Seattle, Denver, Nova York e Filadélfia. Ativistas de direitos humanos disseram que as prisões eram cruéis e vingativas e só prejudicariam a segurança pública, separando famílias e colocando medo nas comunidades. A agência de imigração disse que entre os presos estão pessoas com convicções e acusações criminais pendentes, membros de gangues, fugitivos de imigração e aqueles que voltaram a entrar nos EUA após a deportação.

*foto BBC

Prefeito de Londres sugere novo referendo sobre o Brexit

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, sugeriu que o Partido Trabalhista apóie um segundo referendo sobre a saída do Reino Unido da União Européia. A declaração foi feita durante uma entrevista para o jornal “The Evening Standard”.

Khan sugeriu que ele pressionaria por uma nova votação nacional  para ser incluída no manifesto das próximas eleições. “Até agora, não fui persuadido de como este governo tem um plano que funciona para o nosso país”, declarou o prefeito para o jornal.

Kezia Dugdale, ex-líder do Partido Trabalhista da Escócia, também disse que o público tinha o direito de ter sua opinião em um segundo referendo. “Ninguém votou para ser mais pobre, mas é o que todos nós vamos ser.  O Brexit está fora de controle e fora dos interesses das pessoas que trabalham. É por isso que nós devemos retomar o controle com uma votação final sobre o acordo”, declarou Kezia.

Enquanto isso, Andrew Gwynne, chefe de eleição do Partido Trabalhista e um aliado Jeremy Corbyn, não negou uma possível  nova votação, dizendo: “Quem sabe onde estaremos no final deste processo?” Ele disse que o Partido Trabalhista teria uma “grande discussão” sobre o tema caso o atual governo não chegue em um acordo com a Europa.

O prefeito de Londres, reiteirou que era possível que o próximo manifesto do Partido Trabalhista oferecesse aos eleitores a chance de reverter o veredicto do referendo do Brexit.

Na segunda-feira, uma pesquisa revelou que uma grande maioria dos eleitores do Partido Trabalhista apoia um novo referendo, com uma opção para o Reino Unido permanecer na União Europeia.

* foto The Evening Standard

Minuto Legal: bancos britânicos vão bloquear contas de imigrantes ilegais

Nova medida do governo britânico pretende bloquear contas dos imigrantes ilegais. Enquanto isso Theresa May propõe um período de transição de 2 anos para o Brexit. Confira essa e outras notícias no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Bancos britânicos vão checar contas para identificar imigrantes ilegais
Bancos e sociedades financeiras devem realizar controles em contas correntes do Reino Unido a partir de janeiro para encontrar imigrantes ilegais, divulgou o “The Guardian”. A estratégia seria parte do plano de Theresa May para criar um “ambiente hostil” para os imigrantes.  O Home Office espera identificar pelo menos  6.000 pessoas com vistos vencidos, requerentes de asilo invadidos e delinquentes estrangeiros. As contas dos identificados serão fechadas ou congeladas “para tornar mais difícil para eles estabelecer ou manter uma vida no Reino Unido”. Os funcionários dizem que o congelamento de contas que detêm somas significativas “criará um poderoso incentivo para a partida voluntária” dos imigrantes. A nova legislação exige que os bancos verifiquem a identidade de cada portador de conta corrente através de um banco de dados fornecido pelo Home Office.

Theresa May propõe dois anos de período de transição para o Brexit
Em discurso em Florença, na Itália, Theresa May propôs um período de transição de 2 anos a partir de março de 2019 para o Brexit. Referente a imigração, primeira-ministra disse: “Levará tempo para implementar o novo sistema de imigração necessário para assumir o controle das fronteiras do Reino Unido. Assim, durante o período de implementação, as pessoas continuarão a poder viver e trabalhar no Reino Unido; mas haverá um sistema de registro – uma preparação essencial para o novo regime”. May também sugeriu que os mercados comuns do Reino Unido e da Europa permaneçam inalterados durante todo o período de transição.

Secretário do Exterior britânico é contra acordo com Europa
Boris Johnson poderá deixar o cargo se Theresa May sinalizar que fará um Brexit de “estilo suíço”, mesmo que ele negue publicamente que se afastará do gabinete. Boris não estaria contente caso a primeira-ministra decida optar por um Brexit “suave”, como defende o chanceler Philip Hammond.  O “The Telegraph” informou na terça-feira que o Secretário do Exterior poderia até sair do gabinete antes do fim de semana, se May indicar que pagaria para que o Reino Unido tenha acesso ao mercado único europeu.  Ele estaria preocupado caso May envie um sinal público de que gostaria de ter uma relação estreita de longo prazo com o resto da UE, nos models da Noruega ou da Suíça.

Número de visitantes no Reino Unido aumenta por conta da queda da libra
O número de visitantes estrageiros registrou recorde no último mês de julho. Os visitantes também gastaram mais do que nunca.  Os números refletem o aumento do poder de compra, já que a libra caiu em relação as outras moedas, como o dólar e o euro. Foram gastos  cerca de £ 2.7 bilhões.  A queda da libra fez com que viagens de férias e negócios para o Reino Unido se tornassem mais atraentes, com maior número de visitantes europeus e norte-americanos. Em compensação, o número de residentes do Reino Unido que viajaram para outros países caiu em 2% em relação ao ano anterior.

Partido Trabalhista sofre pressão para lutar pela livre-circulação de pessoas
As lideranças do Partido Trabalhista enfrentarão  pressões na conferência do partido para apoiar a continuação da livre circulação de pessoas entre Reino Unido e Europa no pós-Brexit. Um relatório, elaborado pelo grupo “Outra Europa é Possível”, defende um novo sistema, que protegeria os direitos dos trabalhadores.  O relatório argumenta que os temores daqueles que procuram limitar os recém-chegados da UE estão mal colocados, j[a que a migração anual líquida atual do bloco equivale a apenas 0,19% da população do Reino Unido.

Cyprus citizenship: the faster way to get an european passport

Cyprus offers an Immigration Service Program that provides Cyprus citizenship up to 3 months through investments in the country. Cyprus is a European Union member and a Cyprus passport automatically allows the holder and his family the right to live, work and study in all 28 EU member states. One of the great advantages of the program is that it is not necessary to reside in Cyprus to obtain the citizenship.

Check out the main benefits of the Cyprus Immigration Service Program:

– Obtain Cyprus Citizenship and Passport within 3 months

– Dual citizenship is allowed, there is no need to give up your current nationality

– There is no need to reside in Cyprus at any point in time in order to obtain or keep Cyprus citizenship

– The main applicant, wife and dependent children the age of 28 can also apply for Cyprus citizenship

– Cyprus citizens have the right to live and work anywhere within the European Union

– Cyprus citizens have visa free or visa arrival entry in over 150 countries

– Grandchild of the main applicant also inherit Cyprus citizenship through naturalization

– Cyprus citizens have the right to attend schools and Universities within any EU country for little or no charge

– Cyprus citizens have the right to vote in the elections for the European Parliament

– Cyprus citizens have access to well established EU healthcare systems

– Cyprus passport holders have a beneficial tax regime. There is no tax on foreign earned income, no inheritance and the lowest tax rates in Europe for residents.

Requirements – Investments
Applicants must invest € 2,000,000 (two million thousand euros) in property in Cyprus. The investment must be kept for a minimum 3 years. After this period, the property can be sold, but a property investment of € 500,000 must be maintained indefinitely.

LondonHelp4U
LondonHelp4U takes care of the entire Cyprus citizenship process for you and your family. We have official partners in Cyprus and we give all the assistance the client needs, from the search of the property until he receives his passport. LondonHelp4u has 16 years of experience in visas and citizenships for Europe. Since 2001, we have helped thousands of immigrants. For further information, please contact us: + 44 020 7636 8500 – info@londonhelp4u.co.uk .

Minuto Legal: reportagem revela abuso e agressão em centro de remoção de imigrantes no Reino Unido

O Brexit continua em destaque após mais uma rodada de negociações em Bruxelas. E um programa da BBC causa polêmica ao revelar “caos” em centro de detenção de imigrantes do Reino Unido. Confira essa e outras notícias no Minuto Legal da Londonhelp4U.

Negociador da Europa diz que postura do Reino Unido para o Brexit é “pouco realista”
Michel Barnier, principal negociador da União Europeia para o Brexit, fez um duro discurso a respeito da postura do Reino Unido nas negociações. Segundo ele, a abordagem do Reino Unido para o Brexit é “nostálgica, pouco realista e prejudicada pela falta de confiança”. O discurso veio após a terceira rodada de negociações realizada em Bruxelas. Michel Barnier estava preocupado a solução financeira, os direitos dos cidadãos e as esperanças de acesso futuro ao mercado único do Reino Unido.  Ele disse que algumas das recentes propostas britânicas mostraram  pedidos para obterem os mesmos benefícios que já possuem na União Europeia, sem realmente fazer parte dela.  Barnier disse ter ficado impaciente com a abordagem britânica e queixou-se de que não havia “nenhum progresso decisivo”. A falta de progresso nas negociações também é expressada pelo parlamento europeu, que considera a abordagem do Reino Unido “intolerável” e afirmou que as negociações estavam sendo usadas pelo Partido Conservador para fins políticos.

Secretário do Reino Unido diz que não serão chantageados
Liam Fox, secretário internacional do Reino Unido, rebateu as críticas da Europa sobre o Brexit. Ele disse que a Grã-Bretanha não será “chantageada” para pagar uma dívida excessiva  de saída da União Europeia. Liam discursou em Tóquio, onde acampanhou Theresa May para uma viagem focada no comércio pós-Brexit.  “Eu acho que há frustração de que não conseguimos lidar com os problemas, que estamos presos nesta questão de separação e não conseguimos entender os assuntos que serão importantes a longo prazo para a prosperidade futura do Reino Unido e dos povos da Europa”, declarou ele.  Depois de uma série de conversações com o governo japonês, Theresa May garantiu um acordo formal com o Japão para ter um acordo comercial quando o Brexit for concluído.

Home Office pede desculpas após ameaçar cidadão britânico de deportação
O Home Office pediu desculpas por solicitar a um homem que nasceu e cresceu no Reino Unido para sair do país. Shane Ridge, de 21 anos, foi informado na semana passada de que ele não era um cidadão britânico e teria que “deixar o Reino Unido voluntariamente” ou enfrentar uma prisão ou uma multa. O Home Office admitiu o erro e disse que ele agora é “automaticamente um cidadão britânico”. A confusão aconteceu porque os pais de Ridge nunca se casaram e sua mãe nasceu na Austrália, embora tenha dupla cidadania britância e australiana.  “Quando o Sr. Ridge solicitou o direito de residência, não identificamos que sua avó materna era britânica e que, como resultado, sua mãe havia se estabelecido no Reino Unido no momento do nascimento”, declarou o Home Office em um comunicado. “O Home Office  agora reconhece que o Sr. Ridge é automaticamente um cidadão britânico. Nós falamos com o Sr. Ridge para pedir desculpas por este erro e o sofrimento causado”, disse o orgão britânico.

Programa da BBC registra abuso e agressões em centro de remoção de imigrantes em Londres
Nove membros da equipe de um centro de remoção de imigração perto do aeroporto de Gatwick foram suspensos após uma investigação secreta do programa Panorama da BBC. O programa diz que as imagens secretas gravadas em Brook House mostram os oficiais “zombando, abusando e agredindo” as pessoas que estão sendo mantidas lá. O programa, que será exibido na segunda-feira (4), usa imagens registradas dentro centro, que detém pessoas que serão deportadas do Reino Unido. De acordo com a atração, as cenas mostram “caos, incompetência e abuso”. A GS4, responsável pela segurança do centro, disse que está ciente das acusações e começou uma investigação sobre o caso. “Não há lugar para o tipo de conduta descrita”, disse a empresa. A Brook House abriga atualmente 508 homens – principalmente do Paquistão, Albânia, Nigéria, Afeganistão e Índia. De acordo com o Home Office, a maioria dos detidos aguardam ser deportados do Reino Unido.

Donald Trump quer acabar com programa de proteção a jovens imigrantes.
Donald Trump ainda não tomou uma decisão final sobre o destino de quase 800 mil jovens imigrantes sem documentos  que estão nos Estados Unidos.  Trump quer acabar com um programa estabelecido por Obama em 2012, que garante asilo para imigrantes que chegaram aos EUA antes de terem 16 anos de idade.  Na quinta-feira, um relatório da Fox News e da Reuters revelou que o presidente estava pronto para anunciar a eliminação progressiva do programa. Atualmente, através do programa, chamado de “Daca”, os jovens podem obter vistos temporários que os permite estudar e trabalhar nos EUA.

* foto The Guardian