Category: Notícias sobre imigração

Minuto Legal: Theresa May envia carta para europeus que vivem no Reino Unido

A primeira-ministra fez uma carta aberta para tentar tranquilizar os europeus que vivem no Reino Unido, porém notícias vindas da ministra do Interior, dão conta de que nem todos terão seus pedidos de residência aceitos. Confira essas e outras notícias no Minuto Legal da Londonhelp4U.

Theresa May faz carta aberta para os europeus
Theresa May escreveu uma carta aberta aos cidadãos da UE no Reino Unido, garantindo que ele poderão permanecer no Reino Unido após o Brexit. Em uma carta publicada em sua página do Facebook, a primeira-ministra disse que os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido “continua sendo uma prioridade”. “Quando iniciamos esse processo, alguns nos acusaram de tratar os cidadãos da UE como trocas comerciais”, disse ela. ” Os cidadãos da UE que fizeram a vida no Reino Unido fizeram uma enorme contribuição para o nosso país. E queremos que eles e suas famílias permaneçam. Eu não poderia ser mais clara: cidadãos da UE que vivem legalmente no Reino Unido hoje serão capazes de ficar “. Ela também procurou tranqüilizar os cidadãos europeus, dizendo que os negociadores estão perto de chegar a um acordo sobre os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido.

Registros dos Europeus que vivem no Reino Unido deve começar até fim de 2018
O registro dos 3 milhões de cidadãos europeus que vivem no Reino Unido deverá começar até o final do próximo ano, segundo informações do “The Guardian”. Amber Rudd, secretária do Interior, disse que o registro será realizado pelo Home Office, que já cuida do departamento de imigração do Reino Unido. Rudd tentou tranquilizar os deputados diante do recente ceticismo sobre a capacidade do Home Office de realizar o registro de 3 milhões de cidadãos da UE, devido aos erros recentes do orgão. A secretária do Interior disse que serão aceitos pedidos para o “settled status” para os eurpeus que se qualifiquem. Aqueles que apresentarem antecedentes criminais, estiverem desempregados ou não tiverem as verificações de identidade comprovadas, poderão ter seus pedidos rejeitados. Saiba mais aqui.

Negociações comerciais do Brexit devem começar em dezembro
Os líderes da UE concordaram em começar a preparar as negociações comerciais com o Reino Unido, porém as conversas iniciais serão apenas entre eles e não com os líderes britânicos.  Como esperado, os líderes europeus disseram que não foram feitos progressos suficientes em outras questões para iniciar negociações comerciais formais agora. Mas ao iniciar negociações internas, eles estão preparando o caminho para que as negociações com o Reino Unido comecem em dezembro.O chamado projeto de lei de divórcio é um importante ponto importante nas conversações entre a UE e Theresa May. A primeira-ministra já havia dito que tem um “compromisso firme” com as obrigações financeiras da Grã-Bretanha, mas não revelou quanto estaria disposta a pagar pela saída da Europa.

Marca de roupas faz campanha a favor da imigração
A marca de roupas JigSaw fez um campanha abraçando o tema dos imigrantes. Celebrando a imigração, a campanha vem com um manifesto que começa, “British Style não é 100% britânico. Na verdade, não existe 100% britânico ou 100% holandeses, franceses, americanos, asiáticos ou europeus”. O manifesto continua com: “Precisamos de belas mentes de todo o mundo. Para fazer coisas bonitas para pessoas em todo o mundo. O medo, o isolamento e a intolerância nos reterão. O amor, a abertura e a colaboração nos levarão adiante”. A campanha está pelas revistas, jornais e também pelas estações do metrô de Londres.

Família acusa Home Office de “desumanidade”
Uma família britânica-americana acusou o Home Office de “desumanidade” e dizem que eles podem ser forçados a retornar aos EUA depois que o governo se recusou a reverter uma decisão de visto que os advogados afirmam estar baseada em uma interpretação errada de suas próprias regras. A família é composta por um americano com esposa britânica e duas crianças britânicas. Rajesh Westerberg teve o visto de Indefinitive Leave to Remain (ILR) no Reino Unido por oito anos a partir de 2004. Porém a partir de 2012,  ele permaneceu fora do Reino Unido por 28 dias a mais do que o período de dois anos previsto na lei.  Agora Westerberg não tem permissão para trabalhar no Reino Unido. Na semana passada, ele voltou para os EUA. “Eu simplesmente não posso dar ao luxo de permanecer no Reino Unido ou nossa família será indignada sem recurso a fundos públicos”, disse ele.

*foto reprodução BBC

Brexit: registros dos europeus que vivem no Reino Unido deve começar até fim de 2018

O registro dos 3 milhões de cidadãos europeus que vivem no Reino Unido deverá começar até o final do próximo ano, segundo informações do “The Guardian”.

Amber Rudd, secretária do Interior, disse que o registro será realizado pelo Home Office, que já cuida do departamento de imigração do Reino Unido. Rudd declarou que 1.200 funcionários serão recrutados até abril para fornecer um processo de registro “mais fácil”. O governo teria disponibilizado £ 50 milhões para financiar os custos de preparação deste novo sistema de registro.

Rudd tentou tranquilizar os deputados diante do recente ceticismo sobre a capacidade do Home Office de realizar o registro de 3 milhões de cidadãos da UE. Recentemente, houveram diversos casos de erros do Home Office, como o das cartas de deportação enviadas a europeus residentes no Reino Unido, o que coloca em cheque a reputação do orgão.

A secretária do Interior disse que serão aceitos pedidos para o “settled status” para os eurpeus que se qualifiquem. Serão feitas verificações on-line com os registros da HM Revenue and Customs / Department for Works and Pensions com o consentimento do requerente, além de comprovante de identidade e antecedentes criminais.

Aqueles que apresentarem antecedentes criminais, estiverem desempregados ou não tiverem as verificações de identidade comprovadas, poderão ter seus pedidos rejeitados.

Amber Rudd confirmou que os detalhes sobre o direito ao reagrupamento familiar de cidadãos da UE no Reino Unido ainda não foram acordados nas negociações. Estes incluem a introdução de uma renda mínima para trazer cônjuges não-europeus para a Grã-Bretanha. A secretária tambem disse que ocorreram erros do Home Office em casos individuais, para os quais foram enviados pedidos de desculpas.

Ativistas que fazem campanha pela preservação dos direitos dos cidadãos europeus, como o grupo 3million, dizem que não querem que o Home Office esteja envolvido no processo de registro, pois o departamento pode cometer erros graves. “No momento, o 3million não tem confiança no Home Office registrando 3 milhões de pessoas e essa é uma das questões-chave “, declarou o grupo.

Rudd confirmou que um documento técnico do Home Office sobre imigração deve ser publicado antes do final deste ano.

*foto BBC

Minuto Legal: Governo britânico estaria escondendo informações sobre impactos do Brexit

O andamento do Brexit agita a política do Reino Unido. Confira as principais notícias da semana no Minuto Legal da Londonhelp4U.

Governo britânico estaria escondendo informações sobre o impacto do Brexit
David Davis, o secretário da Brexit, foi ameaçado com uma ação legal por sua recusa em publicar 50 estudos secretos sobre o impacto da Brexit para o Reino Unido. Os advogados que atuam para o Good Law Project estão realizando a ação em conjunto com a deputada do Green Party, Molly Scott Cato. A ação exige a liberação dos documentos. Os 50 estudos sobre o impacto da Brexit em diferentes indústrias foram encomendados no início deste ano, mas o governo argumentou que publicá-los poderia prejudicar a negociação do Reino Unido com a Europa. “O referendo europeu foi sobre recuperar o controle, mas como nossos representantes democráticos podem tomar decisões de nosso interesse escondendo informações vitais?”, declarou Molly Scott Cato.

Número de britânicos que aplicam para cidadanias europeias salta após o Brexit
Pelo menos 17 mil britânicos procuraram a cidadania de outro país da União Europeia no ano seguinte ao voto de Brexit, segundo uma análise do “The Guardian”. Os números mostram que os pedidos de cidadania europeias por britânicos aumentaram nos 12 meses após o referendo. Dentre 20 países europeus, o maior número de aplicações foi para a cidadania irlandesa, com quase 9 mil pedidos. Nos primeiros oito meses de 2017, 2.129 britânicos que vivem na França solicitaram a cidadania francesa. Mais de 1.700 britânicos aplicaram para a cidadania alemã nos 12 meses após a votação de Brexit, em comparação com apenas 63 pedidos no ano de 2015. O número de aplicações para cidadania sueca também foi alto. Foram 1,965 de pedidos até junho desse ano.

Theresa May diz que Reino Unido pode deixar a Europa sem nenhum acordo
Em discurso no Parlamento na última segunda (9), Theresa May advertiu o público britânico que o Reino Unido pode deixar a União Europeia sem nenhum acordo. Após a Europa advertir que não houve progresso nas negociações, uma saída do União Europeia sem nenhum acordo parece ficando mais provável do que os negociadores imaginavam antes. Theresa May apresentou planos de como “minimizar” a interrupção que acontecerá no dia do Brexit com relação as questões comerciais e de imigração. A primeira-ministra rejeitou os modelos existentes de cooperação econômica, como a adesão à Área Econômica Européia ou o modelo canadense, pedindo uma solução “criativa” que seria “única” para o Reino Unido. Leia mais aqui.

Líder trabalhista diz que Brexit pode custar milhares de empregos no Reino Unido
Jeremy Corbyn disse que votaria novamente para permanecer na União Europeia, caso houvesse um outro referendo do Brexit. O líder trabalhista declarou: “Eu penso que a melhor opção era permanecer, não mudei de ideia disso”. “O perigo é chegarmos a março de 2019 sem nenhum acordo, sairmos da UE e colocar em risco muitos empregos em toda a Grã-Bretanha”, afirmou. O líder do Partido Trabalhista convocou por “negociações de emergência” com a UE na tentativa de garantir um acordo sobre os termos de retirada do Brexit. “Estamos agora há 15 meses desde o referendo e o governo parece ter atingido impasse em todas as etapas. Toda vez que há conversas entre David David e o [negociador chefe da UE] Michel Barnier, ambos saem fazendo declarações opostas”, afirmou Corbyn.

Uma em cada cinco pessoas paradas na postos de imigração de UK são britânicos
Uma de cada cinco pessoas detidas por equipes de imigração nas maiores cidades da Grã-Bretanha são britânicos, de acordo com números recém-revelados  Os números mostram que, de 102.552 pessoas paradas nos últimos cinco anos, 19.096 – 18.6% – eram cidadãos britânicos. Os dados, que abrangem 11 das maiores cidades da Inglaterra, País de Gales e Escócia, mostram que somente em Londres 8.002 cidadãos britânicos foram parados por oficiais de imigração. Em Sheffield e Glasgow, o número de britânicos é de quase um terço do total. “Essas estatísticas revelam um sistema que parece arbitrário, pouco sofisticado e possivelmente discriminatório para os cidadãos “, declarou Tulip Siddiq, MP de Kilburn.

*foto BBC

New law for portuguese citizenship by marriage

Portuguese citizenship by marriage is not as simple as other citizenships. However, a new law that came into force may make the process easier for those who wish to apply for it.

Rules
Portuguese legislation provides that a foreigner who has been married for more than three years to a Portuguese citizen has the right to apply for the Portuguese citizenship. The first step is to register the marriage in Portugal, if it has been made in another country. In addition to all the required documentation, one of the necessary requirements is that the Portuguese citizen spouse has a connection with the Portuguese community.

It is required to prove the link with the community through trips to Portugal, regular participation in   the cultural life of the Portuguese community, activities with the Portuguese cultural and recreational associations, recommendation letters of Portuguese citizens and other proofs of the link between the applicant and the community.

If the marriage is annulled or a divorce occurs after the acquisition of nationality, the spouse still has the right of the citizenship.

New law
According to with the new law, those who are married for more than 5 years with a Portuguese citizen, no longer need to prove the connection with the Portuguese community. It is required that the applicant be native of a Portuguese-speaking country, such as Brazil, Angola, etc. Or, prove your knowledge in the language.

The new law should increase the number of successful applications for citizenship by marriage, as the connection with the Portuguese community was one of the main reasons the processes were dismissed by the Portugal government.

Process
If you wish to apply for your Portuguese Citizenship by marriage, please contact us. LondonHelp4U has 16 years of experience in visas and citizenships for Europe. Contact us by email info@londonhelp4u.co.uk or by phone 020 7636 8500. Helping people is our missing. How may we help you?

Theresa May diz que Reino Unido pode deixar Europa sem nenhum acordo

Em discurso no Parlamento na última segunda (9), Theresa May advertiu o público britânico que o Reino Unido pode deixar a União Europeia sem nenhum acordo.

Após a Europa advertir que não houve progresso nas negociações, uma saída do União Europeia sem nenhum acordo parece ficando mais provável do que os negociadores imaginavam antes. Theresa May apresentou planos de como “minimizar” a interrupção que acontecerá no dia do Brexit com relação as questões comerciais e de imigração.

A declaração de May ocorre quando a quinta rodada de negociações do Brexit está prestes a começar em Bruxelas. No próximo dia 19 de Outubro representantes do Reino Unido e da Europa irão decidir se houve progresso suficiente nas negociações para falar sobre as relações pós-Brexit com o Reino Unido, incluindo o comércio.

A primeira-ministra rejeitou os modelos existentes de cooperação econômica, como a adesão à Área Econômica Européia ou o modelo canadense, pedindo uma solução “criativa” que seria “única” para o Reino Unido.

Ela também enfatizou – como já fez antes – que o governo estava se preparando para “todas as eventualidades”, reforçando sua posição de longa data de que se afastar da Europa sem um acordo é uma possibilidade.

“Embora eu acredite que é de nossos interesses que as negociações sejam bem-sucedidas, também é nossa responsabilidade como um governo se preparar para todas as eventualidades, de modo que é exatamente o que estamos fazendo. Esse White Paper também suporta esse trabalho, incluindo a configuração dos passos para minimizar a interrupção das empresas e dos viajantes”, discursou Theresa May no Parlamento.

O líder trabalhista Jeremy Corbyn disse que o governo passou os 15 meses desde o referendo da UE “disputando entre si” e que estava fazendo uma “bagunça” com relação ao Brexit. Ele exigiu que Theresa May  garanta unilateralmente os direitos dos cidadãos europeus  no Reino Unido e também criticou a falta de progresso com relação a fronteira da Irlanda do Norte.

*foto The Telegraph