Category: Notícias sobre imigração

0electionsuk

Eleições no Reino Unido ainda sem vencedor definido; entenda resultado

O resultado das eleições no Reino Unido deixou o país sem um vencedor definido. Apesar de ter obtido a maioria dos postos no Parlamento (318), o Partido Conservador perdeu postos, 12 no total, e não conseguiu atingir o número de 326 que seria o mínimo exigido para que um partido tenha a marioria na Câmara dos Comuns.

Do outro lado, o partido Trabalhista conquistou 24 lugares a mais no Parlamento e obteve um total de 261 postos. Num cenário como esse, é possível que o partido Trabalhista forme um governo com o apoio de outros partidos.

O que acontece agora?
A primeira-ministra Theresa May continua temporariamente no posto junto com o Partido Conservador, até que se decida quem vai formar um novo governo ou que ela própria renuncie.

Theresa May e Jeremy Corbyn (líder do Partido Trabalhista) podem optar por tentar dirigir um governo minoritário, contando com o apoio de partidos menores quando necessário para que suas leis sejam aprovadas. Ou eles podem tentar negociar com os outros partidos imediatamente para unir forças e formar um governo de coalisão.

Confira as reações dos Partidos
A primeira-ministra Theresa May vai tentar permanecer no cargo, já que acredita que terá o apoio do Partido Democrata para permancer no poder. Ela declarou que pretende ficar no posto para que o país tenha estabilidade nas negociações do Brexit, que começam daqui a 10 dias.

Já Jeremy Corbyn, líder do partido Trabalhista, acredita que Theresa May deve renunciar do cargo.  “A primeira-ministra convocou esta eleição porque queria um mandato. Bem, o mandato que obteve é a  perda de postos no Parlamento, perda de votos, perda de apoio e perda de confiança”, declarou Corbyn.

Em quanto tempo isso será definido?
A mesma situação aconteceu nas eleições de 2010, quando foi formado um governo de coalisão 5 dias após o resultado das eleições, porém pode demorar mais que isso. A nova formação do Parlamento fará seu primeiro encontro no próximo dia 13 de junho. De acordo com o guia oficial do Parlamento, Theresa May teria até essa data para fazer um acordo para permancer no cargo ou renunciar.

Qual o papel da Rainha Elizabeth II?

O líder do partido que conseguir dizer à Rainha que têm uma maioria parlamentar viável é o único que será autorizado a formar um governo. Por convenção, a Rainha não se envolve na política partidária, então não há circunstâncias em que ela escolheria o primeiro ministro.

Podem ocorrer novas eleições?

Novas eleições também são uma possiblidade. No passado, quando os governos minoritários se formaram no Parlamento, o primeiro-ministro realizou outras eleições para tentar ganhar a maioria. Ou a oposição forçou outras eleições para também conseguir virar o jogo.

* foto BBC

-theresa-may-jeremy-corbyn

Minuto Legal: partidos Conservador e Trabalhista se posicionam sobre imigração no Reino Unido

Nas vésperas das Eleições Gerais no Reino Unido, os líderes dos partidos Conservador e Trabalhista falaram sobre seus projetos sobre a imigração no país. Confira essa e outras notícias no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Theresa May diz que é preciso trabalhar duro para conter a imigração
O Partido Conservador confirmou suas intenções com relação a sua política de imigração no Reino Unido depois que Theresa May sinalizou que quer reduzir os números de imigrantes para menos de 100 mil por ano até 2022. A meta  está no manifesto do partido. O secretário de Brexit, David Davis, disse que os Conservadores querem atingir a meta em cinco anos. “Estamos trabalhando para cortar a imigração para 100 mil por ano, mas isso não é algo que você pode fazer como mágica, de repente. É necessário continuar trabalhando duro para isso”, declarou a primeira-ministra Theresa May. O Partido Conservador disse que é o único comprometido a controlar a imigração.

Partido Trabalhista quer controlar imigração com base nos direitos das famílias
Já Jeremy Corbyn, líder do Partido Trabalhista, diz que não fará “promessas falsas” sobre o corte da imigração se o Partido Trabalhista vencer as eleições. Ele disse que “gerenciaria a imigração com base nas necessidades do país” e que controlaria as empresas “sem escrúpulos” que utilizam trabalhadores estrangeiros baratos para diminuir seus salários. “Se não tivéssemos trabalhadores imigrantes de fora da Europa ou da Europa trabalhando em nosso NHS, estariamos em um estado ainda pior do que estamos no momento”, declarou Corbyn. Ele também disse que o Partido Trabalhista quer gerenciar a imigração de acordo com as necessidades econômicas do Reino Unido e dos direitos das famílias.

União Europeia diz estar pronta para iniciar as negociações do Brexit
Michel Barnier, o negociador da Brexit da União Europeia, disse que espera começar a primeira rodada de conversações na semana de 19 de junho. “Desde o dia em que o Reino Unido decidiu sair, a UE passou por um intenso processo preparatório. Estamos prontos e bem preparados”, disse Barnier. Os 27 ministros do bloco europeu concordaram por unanimidade sobre as “diretrizes de negociação” de saída do Reino Unido. O acordo afirma que a situação dos cidadãos da UE (3,5 milhões de europeus no Reino Unido e 1,2 milhões de britânicos no continente) é a principal prioridade da UE. O acordo diz que o Brexit deve assegurar “garantias efetivas, não discriminatórias e abrangentes” para essas pessoas e suas famílias.

Cidadãos de fora do Reino Unido terão que pagar por email enviado ao Home Office
A partir de 1 de junho de 2017, o Home Office iniciou mudanças nos serviços oferecidos para pessoas que não residam no Reino Unido. Entre elas está a cobrança de £ 5,48 para enviar um email ao orgão referente a processos de vistos. A taxa é cobrada para o primeiro e-mail enviado e  para todos os outros que são enviados e também recebidos do Home Office referentes ao mesmo processo. O número de línguas disponíveis para contato também foi reduzido de 20 para 8. “Essas mudanças ajudam o governo a reduzir custos e garantir que aqueles que se beneficiem diretamente do sistema de imigração do Reino Unido façam uma contribuição apropriada”, diz a declaração  oficial do Home Office sobre a nova taxa.

Trump pede que Tribunal julgue seu decreto de imigração
O governo de Donald Trump solicitou na última quinta-feira (1º) que a Suprema Corte dos EUA  analise seu decreto que proíbe a entrada no país de cidadãos de seis países de maioria muçulmana: Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen. “Pedimos à Suprema Corte que analise este importante caso e acreditamos que o decreto do presidente Trump se enquadra dentro de suas atribuições legais de garantir a segurança da Nação e proteger nossas comunidades do terrorismo. O presidente não deve admitir pessoas de países que patrocinam ou apoiam o terror”, disse a porta-voz do departamento de Justiça, Sarah Isgur. Trump firmou um decreto em janeiro, que suspendia por seis meses a entrada de refugiados e imigrantes dos seis países citados. O decreto foi barrado em seguida nos tribunais federais.

visa charged

The UK Home Office start charging foreigners to send an email to its service

From 1 June the Home Office started a number of changes for customers applying from outside the UK. The center starts charging non-UK residents £5.48 to send a single email enquiry to its visa service.

The Home Office outsourced its visa enquiries service to Sitel UK, a subsidiary of French-owned Acticall Sitel Group.

A statement on the Home Office website says that “customers who contact UK Visas and Immigration (UKVI) by email will need to pay using a credit or debit card and will be charged £5.48.”. The charged include the first email enquiry the customer sends and any follow-up emails to and from the contact centre relating the same enquiry.

The phone numbers and opening hours also changed and they reduced the number of languages offered to 8, including English.

Contacting UKVI from outside the UK by email was free, while there is a charge for contacting the service via telephone. There are no plans to introduce charges for people contacting UKVI from within the UK.

“These changes help the government reduce costs and ensure those who benefit directly from the UK immigration system make an appropriate contribution”, says the official statement on the Home Office website

g7

Minuto Legal: aumenta número de europeus que deixam o Reino Unido

Confira um resumo com as principais notícias da semana no nosso Minuto Legal.Tem números de imigração do Reino Unido e o encontro do G7 na Itália.

Número de pessoas detidas por mais de 6 meses por problemas de imigração sobe no UK
De acordo com o jornal “The Independent”, o número de pessoas detidas por mais de 6 meses sob os poderes da Lei de Imigração aumentou 10% no último ano. Estatísticas revelaram que 317 pessoas foram detidas por mais de 6 meses em centros de remoção de imigrantes no primeiro trimestre de 2017, sendo que 69 delas ficaram entre um ano e 2 anos e 12 pessoas entre dois e três anos. Ativistas disseram que os números mostram a necessidade urgente de reforma do sistema de detenção e acusaram o governo de não dar atenção ao caso.

Aumenta número de imigrantes europeus que deixam o Reino Unido  após o Brexit
Aumentou o número de cidadãos polacos e outros cidadãos europeus que deixaram o Reino Unido desde o voto do Brexit. O Escritório de Estatísticas Nacionais disse que a queda da migração líquida em 2016 foi impulsionada por um aumento de 40.000 imigrantes que deixaram o país, principalmente de cidadãos europeus. Houve um aumento de 16.000 cidadãos polacos e de outros países do leste que saíram do Reino Unido durante o ano da votação do referendo.

Trump é contra iniciativa para ajudar refugiados da África
Durante o encontro do G7 na Sicília, Donald Trump se posicionou contra uma iniciativa liderada pelo primeiro-ministro italiano Paolo Gentiloni, que pediu que outros países ajudem a resolver o problema dos refugiados que chegam na Itália. Estima-se que o país deve receber cerca de 200.000 refugiados da África este ano, entre eles muitas crianças desacompanhadas. Gentiloni tem o forte apoio de Angela Merkel, que também acredita que a Itália foi deixada sozinha para lidar com a crise dos imigrantes. O primeiro-ministro italiano também quer criar fundos para ajudar o crescimento econômico na África, mas os assessores de Trump estão resistindo a um financiamento extra ou a qualquer compromisso receber refugiados.

Lider do Partido Trabalhista diz que ataques terroristas estão ligados a guerras no exterior
Após o ataque terrorista em Manchester, o líder do partido trabalhista no Reino Unido,  Jeremy Corbyn, fez relações entre os ataques e as guerras que o país participa no exterior. “Muitos especialistas, incluindo profissionais em nossos serviços de inteligência e segurança, apontaram as conexões entre as guerras que nosso governo tem apoiado ou lutado em outros países e o terrorismo aqui em casa”, declarou Corbyn.  “Isso não reduz de modo algum a culpa daqueles que atacam nossos filhos, e esses terroristas serão sempre responsabilizados por suas ações. Mas uma compreensão das causas do terrorismo é uma parte essencial de uma resposta eficaz que irá proteger nossa segurança”, disse ele.

Diretor da rede Byron é a favor de visto especial no pós-Brexit
O novo diretor da rede de hambúrgueres Byron apoiou a criação de um “visto de barista” para evitar a escassez de mão-de-obra nos cafés e restaurantes por conta do Brexit. “Byron, juntamente com todos os outros na nossa indústria, tem pessoas fantásticas, mas muitas delas são imigrantes. Eles desempenham um papel muito importante na nossa economia, no nosso negócio e aos nossos clientes”, disse Simon Cope, recém-nomeado gerente da rede. O Home Office estaria estudando a possibilidade de criar vistos voltados para os profissionais da hospitalidade.

* foto The Guardian

border

Minuto Legal: Partido Conservador promete ser mais rígido com imigrantes no UK

Pesquisas revelam importância dos imigrantes para economias europeias. Confira essas e outras notícias no nosso Minuto Legal.

Reino Unido precisa de mais imigrantes para não desacelerar a economia
Um relatório da Global Future publicado pelo “The Guardian” diz que a baixa produtividade do Reino Unido, o envelhecimento da população e a escassez de mão-de-obra em áreas-chave, como o NHS, mostram que uma migração líquida de 200.000 seria necessária para o país. O relatório, apoiado por três grupos de empregadores, critica o Partido Trabalhista e os Conservadores por se recusarem a ser honestos com o público britânico sobre o nível de imigração que o Reino Unido exige. Ele adverte que se o Reino Unido se recusar a ser flexível sobre suas fontes de trabalho, ele poderia enfrentar uma década de crescimento lento semelhante ao da economia japonesa.

Estudos mostram que a imigração teve impacto positivo na economia alemã
Análise de números do governo alemão mostraram  que as áreas do país com maior número de imigrantes possuem mais capacidade de produção e maior criatividade empresarial. De acordo com o relatório, realizado pela empresa de transportes Movinga, a presença de mais imigrantes também pode estar associada a um menor desemprego e a maiores níveis de investimento de capital. A chanceler alemã Angela Merkel recebeu um alto número de imigrantes durante o seu governo. Merkel declarou que o país tinha um dever humanitário de acolher as pessoas que fugiam da guerra.

Manifesto do Partido Conservador indica leis mais rigorosas para imigrantes no UK
O Partido Conservador divulgou seu Manifesto com as diretrizes com que pretende seguir na direção do Parlamento caso vença as novas Eleições Gerais do Reino Unido. Entre as mudanças que pretende introduzir, está o aumento do valor da renda mínima para britânicos que desejam trazer seus parceiros para morar no Reino Unido. O novo valor não foi divulgado. Atualmente o valor exigido é  uma renda mínima anual de £18,600. Estima-se que 15 mil crianças vivam longe de um dos pais por conta dessa lei que impede os casais de permanecerem juntos.

Doador da campanha a favor do Brexit pede a May que garanta o direito dos europeus
O maior doador da campanha a favor do Brexit apelou a Theresa May para garantir unilateralmente os direitos dos 3 milhões de cidadãos da União Europeia já vivem no Reino Unido. Peter Hargreaves, o bilionário que doou £ 3,2 milhões para a campanha Leave.EU, disse que a primeira-ministra deve tranquilizar os europeus para que seus direitos atuais sejam mantidos. Hargreavesele disse que May deve simplesmente “fazer o gesto” e não esperar até que Bruxelas concorde em fazer o mesmo para os cidadãos do Reino Unido que vivem em estados da UE.

Prisão de imigrantes cresce 40% durante governo de Trump no EUA
As detenções realizadas pela Agência de Imigração e Controle Aduaneiro (ICE) saltou para 41.318 entre 22 de janeiro de 2017 e o final de abril. Quase dois terços dos detidos este ano tiveram condenações penais, disse o ICE. Mas mais de metade do aumento nas prisões foi de imigrantes que estavam simplesmente nos EUA sem permissão. O ICE continuará a procurar por pessoas que receberam uma ordem final de remoção por um juiz de imigração, mesmo que não tenham cometido outro crime. “Aqueles que entram no país ilegalmente, violam a lei, o que é um ato criminoso”, disse o diretor do ICE Thomas Homan.

* foto The Indepedent