Tag: As novas regras de imigração para dependentes

Regras estabelecidas para refletir fatores migratórios em 2013

Em 9 de julho de 2012, alterações importantes foram feitas às regras de imigração como parte do programa do governo britânico quanto a constante reforma das rotas de imigração. As novas regras tem sido estabelecidas para garantir que aqueles que entram no Reino Unido, como dependente de um patrocinador membro da comunidade europeia, o faça com base em uma relação genuína. E, que o patrocinador possa se responsabilizar financeiramente pelo dependente, além de garantir uma integração adequada na sociedade britânica.

As novas regras de imigração para dependentes tem em consideração o artigo 8 º da Convenção Européia dos Direitos Humanos, que basicamente afirma que todos têm direito ao respeito pela sua vida privada e familiar. Entretanto, para que o dependente tenha a entrada permitida no Reino Unido será preciso cumprir exigências claras em face das regras; por exemplo, possuir uma ficha criminal impoluta, uma relação familiar genuína, renda mínima por parte do patrocinador, além dos requisitos de língua inglesa.

Pela primeira vez, as regras refletem fatores que podem pesar a favor ou contra o artigo 8, enfatizando assim que o interesse público as vezes supera o direito do indivíduo à vida familiar e privada. Para este efeito, uma medida que é provável que se torne obrigatória é a condução de entrevistas com o fim de avaliar a veracidade da relação. Como resultado, em 2013, o número de entrevistas vai aumentar sobre aqueles que apresentarem pedidos de visto na categoria de dependente de um membro da comunidade europeia. O governo britânico afirmou que todas as entrevistas serão conduzidas de acordo com indicadores de risco, e que as provas obtidas a partir dessas entrevistas serão utilizados para o uma base de dados, permitindo assim que a equipe da agência de fronteiras do Reino Unido possa identificar tendências de abuso nas aplicações.

Ademais, a partir de 13 de dezembro de 2012 novas alterações também entraram em vigor em relação aos processos de naturalização. As principais alterações são com relação ao histórico criminal do candidato, e como ele é avaliado em termos da exigência de bom caráter nos pedidos de cidadania. Algumas das principais alterações estão resumidas abaixo:

• Aplicações feitas em ou após 13 de Dezembro de 2012 que apresentam uma condenação penal não serão mais avaliadas

• Se o requerente apresenta uma sentença de 4 anos ou mais de prisão sua aplicação para naturalização, provavelmente, será recusada

• A polícia também será consultada ​​para determinar se o requerente atende ao requisito de bom caráter

• Maior flexibilidade para membros das forças armadas quanto a decisão de pedidos de nacionalidade

Independentemente de qual seja a sua situação, entre em contato conosco. Temos um departamento de imigração especializado e devidamente certificado pelo governo britânico. Além do mais, se você não receber o seu visto devolvemos as nossas taxas.

Por: Giselle Ribeiro – Fonte: UKBA