Tag: governo britânico

passbrasil

Governo Britânico planeja restrições para imigrantes que desejam trabalhar e estudar no UK

O governo britânico planeja realizar restrições a entrada de imigrantes no país, antes mesmo do Brexit ser oficializado. As restrições serão aplicadas para aqueles que desejam estudar ou trabalhar no Reino Unido.

Com isso, espera-se que haja um limite significativo do número de autorizações de residência, através de mudanças nas regras de recrutamento internacional das empresas ou da frequência de universidades ou cursos de língua inglesa.

As informações foram dadas por Amber Rudd, ministra do interior do Reino Unido. O objetivo é diminuir o número de entradas de estrangeiros no país, que se encontra no seu nível recorde de 327 mil novos residentes anuais.

“Eu venho aqui hoje com um aviso para aqueles que simplesmente se opõe a quaisquer medidas para reduzir a imigração. Este governo não vai vacilar em seu compromisso de colocar os interesses do povo britânico em primeiro lugar”, declarou Rudd.

Entre as propostas está uma seleção mais rígida para estudantes que desejam estudar no Reino Unido. O visto de estudantes estrangeiros não-europeus dependerá do ranking de qualidade dos estabelecimentos de ensino onde pretendem se inscrever e também o tipo de curso. “Temos de apoiar as nossas melhores universidades para que possam atrair os mais talentosos, e ao mesmo tempo impor regras mais duras para quem se candidata aos cursos de mais baixa qualidade”, defendeu a Ministra do Interior.

No âmbito do trabalho, a seleção também será mais rigorosa, focando em profissionais que realmente tragam diferencial para o país.

“Precisamos fazer mais para que todos os britânicos possam ter todas as oportunidades que precisam na vida. Só aceitaremos a vinda de trabalhadores estrangeiros quando for para suprir falhas no mercado de trabalho, não quando for para ocuparem postos de trabalhos britânicos”, declarou a Ministra do Interior.

Entre os seus planos, ainda estão controle de imigração para motoristas de táxi, deportação de europeus que cometeram pequenos crimes no país e a prisão de proprietários de imóveis que alugarem quartos ou casas para imigrantes ilegais.  “A partir de Dezembro, quem conscientemente alugar uma propriedade a pessoas que não têm direito a viver no país estarão a cometer um crime e poderão ir para a cadeia”, encerrou Judd.

Se você tem passaporte europeu, é recomendável aplicar o quanto antes para o Registration Certificate ou para a Residência Permanente e garantir os seus direitos no território britânico. Entre em contato com a gente, a LondonHelp4U é uma empresa de imigração com 15 anos de experiência em processos de vistos para o Reino Unido.

Quer falar com a gente? Nos contate por telefone HelpLineUK 24h + 44 75 85668158 ou +44 0207 636 8500 (Reino Unido) ou por e-mail info@londonhelp4u.co.uk .Tire suas dúvidas, marque uma consulta, torne processos burocráticos fáceis e rápidos com a ajuda da #LH4U.Para mais dicas e informações sobre imigração, acesse nossas redes sociais.

london 18

Resident Card: tudo sobre o cartão de residência do Reino Unido

A seguir, você confere tudo o que precisa saber sobre o Resident Card, um dos documentos mais usados por imigrantes no Reino Unido. Confira.

O que é
O Resident Card é a forma de identificação mais usada por imigrantes  no Reino Unido que pertencem a família de algum cidadão europeu.

Quem pode aplicar
Você pode aplicar para o Resident Card se você não tem nenhuma cidadania europeia e vive na condição de membro de família de algum cidadão europeu.  Membros de família são considerados esposo(a), parceiro civil, filhos, pais e avós. O cidadão europeu do qual o dependente faz parte da família tem que ter residência permanente no Reino Unido ou ser considerado uma pessoa qualificada.

Para que serve
O governo britânico não exige que membros de família de um cidadão europeu sejam obrigados a obter o Resident Card. No entanto, o cartão pode te ajudar a:

– entrar no Reino Unido de forma mais rápida e fácil todas as vezes que viajar

– mostrar para possíveis empregadores que você tem direito a trabalhar no Reino Unido

– provar que você é qualificado para obter certos benefícios e serviços do governo

– abrir uma conta no banco

Dessa forma, o cartão de residência serve como um documento oficial para demonstrar seu direito de residir e trabalhar no Reino Unido.

Brexit
Mesmo por conta do referendo do Brexit, o governo britânico ainda não mudou os direitos dos status dos imigrantes europeus.

Aplicação para o Resident Card
A aplicação para o Resident Card custa 65 pounds.  O cartão tem duração de 5 anos.  Se você tem direito ao Resident Card e deseja fazê-lo o mais rápido possível, entre em contato conosco. A LondonHelp4U é uma empresa de imigração com 15 anos de experiência em processos de vistos para o Reino Unido. Nossa missão é ajudar os imigrantes brasileiros e tornar seus processos burocráticos mais fáceis e rápidos.

Quer falar com a gente? Nos contate por telefone  HelpLineUK 24h + 44 75 85668158  ou +44 0207 636 8500 (Reino Unido) ou por e-mail info@londonhelp4u.co.uk .Tire suas dúvidas e marque uma consulta. Para mais dicas e informações sobre imigração, acompanhe nossas redes sociais.

Governo britânico extingue visto para 27 áreas profissionais

O Governo britânico está empenhado em reduzir a imigração para níveis considerados por ele como sustentáveis. Em um momento de alto desemprego, o governo acredita ser certo os empregadores no país procurarem primeiro mão-de-obra no mercado local. Ao mesmo tempo, entende que os trabalhadores qualificados do exterior podem desempenhar apoio importante na economia britânica.

Diante disso, o governo encomendou ao Comitê Consultivo para Migração (MAC) um estudo sobre o limite anual de imigrantes sob o visto do Tier 2 para o anuênio 2012/13. O estudo recebeu informações de mais de 130 organizações de  todo o Reino Unido. Após cuidadosa consideração do relatório, o governo decidiu que o limite de Tier 2 (Geral) permanecerá em seu atual nível de 20.700 aceitações de vistos para 2012/13 e 2013/14.

No entanto, esta mudança resultou em 27 ocupações que não serão mais elegíveis ao visto sob o Tier 2. Entre eles estão técnicos de TI e gestores de segurança, ou seja, esses postos de trabalhos não serão mais abertos aos trabalhadores vindos de países não pertencentes à Comunidade Européia. Por outro lado, ocupações altamente qualificadas, como engenheiro, professor, arquiteto, ou químicos ainda estarão disponíveis. Mas o governo britânico fez uma alteração que também atinge estes trabalhadores: elevou o nível de competência mínima para um trabalho qualificado de nível 4 para nível 6, ou seja, não serão mais aceitos apenas diplomas de Segunda Grau. O candidato deverá apresentar diploma universitário.

 Também as regras para posições com salários altos – em torno de  £ 70.000 – e trabalhos que requerem doutorado serão flexibilizadas. Isso vai reduzir a burocracia, uma vez que as empresas não precisarão mais anunciar vagas através JobCentrePlus, onde por sinal, não são susceptíveis em obter candidatos a esses tipos de postos. Porém, ainda terão que anunciar a vaga, mas de forma mais ampla e seguindo o Código de Prática do Reino Unido. Para os candidatos em potencial é necessário que falem inglês em um nível intermediário e a proposta salarial do emprego deve estar em acordância aos requisitos específicos do cargo no país.  

Essas novas regras já foram aprovadas e já fazem parte da lei imigratória desde o dia 6 de abril. A data foi, inclusive, considerada como o início do calendário anual do Home Office para aplicações dos vistos para o Tier 2. Porém, elas entrarão efetivamente e definitivamente em vigor a partir do dia 14 de junho, pois o Home Office entende que as empresas precisam de um tempo hábil para se adequarem, assim também como os imigrantes candidatos às vagas.

 Ocupações extintas para vistos

 Gestores de clientes
Gerentes de escritório
Gestores de segurança
Gestores da saúde
Gerentes de asilos e creche
Gerentes de produção animal, silvicultura e pesca
Gerentes da área de eventos e exposições
Gerentes de imobiliárias
Gestores de empresas de reciclagem
Tecnólogos e técnicos de arquitetura urbanismo

Inspetores de construção
Técnicos de Operações de TI
Paramédicos
Técnicos da área médica e odontológica
Oficiais do navio

Estimadores e avaliadores
Técnicos financeiros e contábeis
Compradores e diretores de compras
Profissionais de marketing e associados
Oficiais de proteção ambiental e conservação
Profissionais de nível intermédio de serviços públicos
Consultores e especialistas em orientação profissional
Examinadores legais
Higienistas ocupacionais e escritórios de segurança (saúde e segurança)

 Ocupações de alta qualificação em escassez no Reino Unido

 Engenheiros de planejamento e controle de qualidade
Profissionais de software
Médicos
Psicólogos
Farmacêuticos / farmacologistas
Dentista
Veterinários
Profissionais docentes universitários
Professores do ensino secundário
Professores do ensino básico e de educação infantil
Profissionais da educação para portadores de necessidades especiais
Pesquisadores científicos
Pesquisadores das ciências sociais
Advogados, juízes e médicos legistas
Contabilistas
Assistentes sociais
Oficiais de liberdade condicional
Bibliotecários
Arquivistas e curadores
Parteiras
Enfermeiros
Radiologistas
Pedicuro
Fisioterapeutas
Fonoaudiólogos
Terapeutas ocupacionais
Jornalistas, editores de jornais e periódicos
Pilotos de aeronaves e engenheiros de vôo
Especialistas em Tributação

Vale lembrar que a LondonHelp4U tem uma equipe de consultores em imigração devidamente registrados e reconhecidos pelo governo britânico. Além disso, somos agente EnglishUK autorizado, por essa razão tivemos 100% de sucesso em nossos pedidos de visto em 2011. Não confie seu sonho em mãos despreparadas, faça-nos uma visita e garanta seu futuro!

 

Ampliado o apoio às vítimas de violência doméstica

A ajuda para os imigrantes forçados a fugir de suas relações conjugais como resultado da violência doméstica passou a ser permanente a partir de dia 1 de abril. Cônjuges e parceiros elegíveis terão um período limitado de licença excepcional pela Agência de Fronteiras do Reino Unido. Isto lhe proporcionará acesso a fundos públicos e serviços de apoio, permitindo às vítimas a abandonar o relacionamento abusivo e aplicar para a residência no Reino Unido.

O governo britânico considera a violência doméstica um crime terrível que afeta pessoas de todas as idades e origens. “Ninguém deve ser forçado a ficar em um relacionamento abusivo e as vítimas de violência merecem apoio”, disse o ministro da imigração, Damian Green. O novo sistema irá ajudar cônjuges estrangeiros de parceiros britânicos. O governo estima que o sistema beneficiará 500 pessoas a fugir de relações abusivas em todo o Reino Unido.

O anúncio segue um programa piloto bem sucedido, que já chegou a ajudar 1.522 pessoas, incluindo 738 mulheres com filhos, a escapar de situações violentas e perigosas desde novembro de 2009. Em muitos casos, as vítimas tinham medo de procurar ajuda, pois não tinham acesso ao apoio financeiro e temiam a remoção do Reino Unido se o relacionamento acabasse.

Quem pode se beneficiar

Para conseguir a permissão para se estabelecer no Reino Unido como vítima de violência doméstica a pessoa deve ter um relacionamento estável com um cidadão britânico ou uma cidadão estabelecido no país.  Porém, para isso a pessoa deve provar que:

* foi lhe garantida a permissão para entrar ou permanecer no Reino Unido como marido, esposa, parceiro civil ou parceiro do mesmo sexo de um cidadão britânico ou uma pessoa com residência no país (mesmo que a permissão não é mais válida);
* o relacionamento era existente e verdadeiro (não um ‘casamento de conveniência`, por exemplo) quando foi recebida a última permissão de permanência;
* a pessoa foi vítima de violência doméstica, e o fato foi o causador do rompimento da relação.

 O QUE É VIOLÊNCIA DOMÉSTICA?

A violência doméstica é qualquer comportamento ameaçador, violento ou mesmo de abuso entre adultos que estão ou estiveram em um relacionamento, ou entre membros da família.  Tal fato pode afetar qualquer pessoa, independentemente do seu sexo ou sexualidade. A violência pode ser psicológica, física, sexual ou emocional. Pode incluir ‘violência baseada na honra’, mutilação genital feminina e casamentos forçados.

 O pedido de ajuda deve ser apresentado tão logo seja possível. Não é preciso esperar até ao termo da licença atual de permanência no Reino Unido. É melhor aplicar o mais cedo possível para que o governo possa lidar com a mais recente evidência da violência.

Muitas pessoas podem estar se perguntando se podem candidatar-se mesmo que a licença de permanencia tenha terminado. Segundo a Agência de Fronteiras, a ajuda pode sim ser concedida a alguém que se submete à sua aplicação mesmo estando “fora de tempo “, ou seja, após a data em que sua licença atual para permanecer expirar. No entanto, qualquer decisão de recusa de aplicação fora do tempo não terá um direito de recurso, como estabelecem os termos do Artigo 82 da Lei de Imigração, Nacionalidade e Asilo de 2002.

O cônjuge vítima da violência doméstica precisa produzir provas documentais para satisfazer o governo de que  sofreu realmente a violência. Estas devem ser provas objetivas, a partir de fontes independentes, como boletim de ocorrência da polícia e exames médicos do GP. Quando disponíveis, os documentos devem ser fornecidos em cópias originais. Mesmo assim, o governo irá verificar a veracidade do ocorrido junto à policia e o médico. É importante que quando a pessoa não puder apresentar os documentos ela forneça uma explicação plausível e completa por escrito do porquê.

A LondonHelp4U tem uma equipe de consultores em imigração devidamente registrados e reconhecidos pelo governo britânico. Além disso, somos agente EnglishUK autorizado, por essa razão tivemos 100% de sucesso em nossos pedidos de visto em 2011. Não confie seu sonho em mãos despreparadas, faça-nos uma visita e garanta seu futuro!

 

Exigência de bom caráter é mandatória ao aplicar para cidadania Britânica

Giselle Ribeiro

O governo Britânico, além de não medir esforços quanto ao lançamento de propostas para limitar o número de imigrantes, que desejam permanecer no Reino Unido indefinitivamente, precave-se de todas as formas quanto ao “bom comportamento” dos mesmos que desejam solicitar a cidadania Britânica.  Além de um pesado arsenal de documentos, ter um ‘status’ positivo de bom caráter é mandatório. O governo Britânico considera características de um “bom caráter”, por exemplo, o respeito aos direitos e liberdade do Reino Unido e se a pessoa anda dentro da lei e cumpriu seus deveres e obrigações como residente. Ademais, reserva o direito de verificar com a polícia, como também, entrar em contato com outros departamentos governamentais no processo de triagem. Ao assinar o formulário de aplicação para a cidadania Britânica,  significa, para o aplicante, consentir que o governo entre em contato com qualquer organização no intuíto de obter as informações que julgarem importantes sobre o aplicante.

Seu registo criminal
Será realizado checagem de antecedentes criminais de todos os pedidos de pessoas com idade acima de 10 anos. Deve ser fornecido detalhes de todos os processos civis que resultaram em uma ordem judicial contra o aplicante, como também detalhes de todas as convicções criminais ainda não cumpridas. Apenas infrações que resultaram em processo na corte judicial afetará o histórico de bom comportamento do aplicante. Por outro lado, se o aplicante tem uma convicção não cumprida, é pouco provável que o pedido de cidadania seja bem sucedido. O aplicante deve esperar até o final do seu período de reabilitação antes de aplicar. Vale ressaltar que aplicações feitas  após 1 Janeiro de 2008 serão recusadas se o requerente tiver sido condenado por uma infração penal, e se a convicção ainda não se tornou ‘gasta’ em conformidade com as disposições da Lei de Reabilitação de Delinquentes 1974.

O que é uma convicção não cumprida?
A pena ou convicção se torna cumprida depois que um certo período de tempo tenha se passado (este período é chamado de reabilitação). O período de reabilitação vai depender da sentença. O qual começa a partir da data em que a pessoa foi condenada. Se a pena for maior que 30 meses de prisão, por um único crime, isto nunca se tornará gasto. O seu pedido de cidadania é, portanto, improvável de ser bem sucedido.  Se o aplicante tiver sido condenado por um crime, onde o período de reabilitação já é terminado não é necessário apresentar detalhes da convicção criminal. Se o aplicante for, no entanto, condenado por um delito durante o período de reabilitação de sua convicção anterior, o período de reabilitação poderá ser prorrogado, se tiver sido condenado por uma infracção, onde o período de reabilitação não tenha terminado, deve incluir detalhes sobre a convicção. O solicitante deve fornecer detalhes de qualquer delito para o qual pode ir a corte, ou dos delitos do qual estão aguardando audiência. Isso inclui quaisquer infrações das quais houve prisão, e espera para saber se será formalmente acusado. Se o aplicante vive na Escócia, deve fornecer detalhes de quaisquer penalidades civis recentes. Se for preso ou acusado de algum delito, após ter feito a aplicação, deve avisar o Home Office.

Outras coisas à considerar:
Deve ser informado se o aplicante já teve qualquer envolvimento com o terrorismo, mesmo atos que não são considerados como atos de terrorismo pelo aplicante, mas por outros, devem ser mencionados. O aplicante também deve mencionar se já teve qualquer envolvimento em crimes, no curso de conflitos armados, incluindo  crimes contra a humanidade, de guerra, ou genocídio. Para mais informações sobre qualquer tipo de visto, não hesite, entre em contato com a LH4U, nós estamos preparados para lhe oferecer o melhor suporte e segurança na solicitação do seu visto.