Tag: Home Office UK

Como obter visto de babá, cleaner, motorista particular, cozinheiro ou jardineiro no Reino Unido?

Source image: lux-limo.co.uk

Aqueles que pretendem vir trabalhar no Reino Unido como profissionais de limpeza, babás, motoristas particulares, cozinheiros ou jardineiros; já podem solicitar o visto de  “Trabalhador Doméstico (Domestic Worker)”.

A categoria de “trabalhador doméstico” permite que os empregadores de países que não fazem parte da União Européia possam trazer os seus profissionais domésticos com eles quando vierem visitar ou morar no Reino Unido.

Para qualificar-se como “trabalhador doméstico”, é preciso ser um funcionário de confiança e que esteja a serviço de pelo menos 12 meses para o mesmo empregador.

O visto é válido por um determinado período de tempo, podendo ser de curta a longa duração. No final desse período, o trabalhador deve renovar o visto ou voltar para o seu país de origem.

O visto não será estendido se a pessoa que estiver solicitando não estiver mais trabalhando quando o visto for expirado.  É possível mudar de emprego enquanto estiver no Reino Unido, mas o aplicante deve estar empregado como trabalhador doméstico. Caso mude de emprego, deverá avisar o Home Office, mas não será permitida a mudança para outra categoria de emprego se não for como  “trabalhador doméstico”

Após permanecer cinco anos no Reino Unido como “trabalhador doméstico” poderá pedir a residência definitiva.

REGRAS

Para aplicar para esse tipo de visto, o empregado deve estar a servico do empregador há pelo menos 12 meses anteriores ao pedido de autorização de entrada.

O objetivo da exigência do período mínimo de trabalho com o empregador (ou com o cônjuge do empregador ou filhos menores que fazem parte da mesma  familia) é garantir que a relação entre empregado e empregador seja genuína, e impedir o recrutamento de trabalhadores domésticos estrangeiros por pessoas no Reino Unido.

Uma lacuna de curta duração durante os 12 meses não necessariamente desqualifica o candidato, ao menos que isso indique uma relação existente entre empregador/empregado não genuína.

Antes de vir para o Reino Unido, o trabalhador doméstico deve ter exercido suas funções em um ambiente doméstico privado, ou seja, sob o mesmo teto da pessoa que recebe os serviços ou ter trabalhado na casa que o empregador utiliza para si mesmo frequentemente, e deve haver provas de que existe uma conexão entre empregador e empregado.

O padrão de trabalho não deve exceder o nível básico de trabalho doméstico previsto na Classificação Internacional das Profissões. Os trabalhadores domésticos podem ser profissionais da limpeza, motoristas, jardineiros, cozinheiros, enfermeiros particulares e babas.

É esperado que o trabalhador doméstico viaje com o empregador, esposa de seu patrão ou filhos menores de idade. No entanto, é possível que o trabalhador doméstico viage sozinho desde que não permaneça muito tempo fora do RU, e que tenha uma prova satisfatória, por exemplo, uma carta do empregador explicando porque ele está viajando sozinho.

Ao buscar o “Entry Clearance”, a autorização de visto antes de vir para o Reino Unido, o empregador deverá provar que tem como manter e acomodar adequadamente o trabalhador doméstico, sem a utilização de recursos públicos.

O oficial de Imigração na entrada no Reino Unido exigirá que o empregador  assine um compromisso escrito de que o funcionário será capaz de ser  mantido e acomodado sem recorrer a fundos públicos, e que o empregado doméstico terá um quarto separado, se morar na mesma casa do empregador. Não há exigência que o trabalhador doméstico deva morar na mesma casa que o empregador, no entanto, se este for o caso, o empregador deverá provar que irah pagar a acomodação, ou que o salário é suficiente para cobrir as despesas do funcionário.

Para mais informações, entre em contato com a LondonHelp4U e faça sua inscrição. Nós estamos preparados para oferecer-lhe o melhor suporte e toda segurança na solicitação de visto.

 

Home Office estabelece novas restrições para os vistos de trabalho Tier 1 e Tier 2

O Home Office acaba de anunciar novas restrições referentes às aplicações aos vistos de Tier 1 (Geral) e Tier 2 (Geral).

As solicitações para o visto Tier1 (Geral) realizadas fora do Reino Unido deixaram de ser aceitas desde 23.12.2010. Para solicitação de visto dentro do Reino Unido o sistema permanece em vigor até 05 de abril deste ano. Ademais não há previsão para reabertura de solicitações de visto Tier 1 (Geral) fora do Reino Unido.

Para o visto Tier 2 (Geral) foi estabelecido o limite de 10.832 licenças a fim de possibilitar a contratação de empregados até 05 de April de 2011.

As novas medidas buscam atingir uma redução geral de 5% no número de aplicações nessas duas categorias em relação ao mesmo período do ano passado.

O visto Tier 1 (Geral) aplica-se aos imigrantes altamente qualificados como escritores, compositores, artistas, ou advogados autônomos. O visto baseia-se no sistema de pontos estabelecido pelo Home Office. É preciso que o aplicante some 100 pontos de acordo com os seus atributos, e não é necessário patrocinador. Diferentemente do visto Tier 2, também baseado no sistema de pontuação, o visto Tier 1 não exige que o aplicante tenha uma oferta de emprego antes de chegar no Reino Unido.

Os pontos baseiam-se em suas qualificações como experiência no Reino Unido, idade, fluencia em inglês e recursos financeiros.

É possível aplicar para prolongar a sua estada no Reino Unido do Tier 1 (Geral) se já tiver autorização de permanência (conhecido como ‘leave to remain’), se estiver sob o visto Tier 1 e também se fizer parte do programa de Imigrantes Altamente Qualificados (Highly Skilled Migrant Programme (HSMP).

Já o visto Tier 2 (Geral) está voltado aos trabalhadores qualificados, mas exige um patrocinador, e também segue o sistema de pontos do Home Office. Este tipo de visto aplica-se às pessoas que vêm para o Reino Unido já com uma oferta de trabalho qualificado para preencher uma lacuna no mercado de trabalho britânico, que não pode ser preenchida por um trabalhador já estabelecido no Reino Unido.

Para aplicar para este tipo de visto é preciso que tenha, além de um patrocinador, um certificado válido de patrocínio, qualificações; comprovação de renda futura, fluência em Inglês, e recursos financeiros suficientes para sua estada no Reino Unido.

Segundo o ministro da Imigração Damian Green: “A decisão refere-se ao processo em geral e não a política. A política em estabelecer um limite não é considerada ilegal. A decisão não afeta o limite anual de qualquer forma. O limite provisório foi uma medida temporária introduzida especificamente para evitar uma onda de pedidos antes da introdução definitiva do limite anual. O governo continua firmemente empenhado em reduzir a imigração em  dezenas de milhares de imigrantes.”

As novas mudanças fazem parte da nova Declaração de Alterações ao Regulamento de Imigração (HC 698), e foram realizadas em função de recente pesquisa realizada pelo Home Office.

Em 2009, foram emitidos 18,780 de vistos, e foram analisadas 1,184 aplicações Tier 1. Desse número, 347 indivíduos ou 29%, estavam empregados em trabalhos de baixa qualificação, que não atenderiam as exigências míninas de renda anual caso quisessem estender o visto Tier1 (geral), e muito menos atendiam aos critérios do visto Tier 2, que exige patrocinador.

Consistem em trabalhos não qualificados como assistentes de loja, segurancas, caixas de supermercados e enfermeiros particulares (carer).

Em junho de 2010, apenas 25% dos casos (295 indivíduos) com visto Tier1 ocupavam cargos de qualificação, como engenheiros, doutores ou advogados.

Para mais informações, entre em contato com a LondonHelp4U, agência especializada em Imigração, com profissionais altamente qualificados que poderão informar-lhe com segurança e experiência a melhor forma de estender sua permanência no Reino Unido.