Tag: NHS

Migrantes poderão ser cobrados para usar o NHS, diz Jeremy Hunt.

O governo quer cobrar por alguns serviços de GP, recebendo pelos serviços de ambulância e A&E (Accident and Emergency).

NHS Cost Recovery Programme

O secretário da Saúde, Jeremy Hunt, disse que as mudanças propostas a serem introduzidas em 2017 iriam recuperar até £500 milhões por ano para colocar de volta na linha de frente o atendimento ao paciente.

“Nós queremos ter certeza de que todos façam uma justa contribuição justa aos serviços, através da medida que passaria a cobrar por determinados serviços,  para garantir que os visitantes paguem pelos cuidados que recebem”, disse ele.

Visitantes estrangeiros e migrantes terão de pagar do próprio bolso para serviços de raios-x, testes de diagnóstico, fisioterapia, exames de sangue, testes de função pulmonar, receitas, e também por tratamentos dentários e oculares.

Exigível A & E cuidado incluiria feridas enchimento, fluidos de drenagem e tratamento intensivo.

Mas nem todos os serviços viriam a ser cobrados, as consultas com o GP (posto de saúde) e com profissionais de enfermagem, ficarão livre de cobrança para proteger a saúde do público em geral.

Grupos vulneráveis, como os refugiados e requerentes de asilo, continuarão também a ser isentos de cobrança.

O Governo disse que os moradores de países do Espaço Econômico Europeu (EEE) que têm o EHIC (European Health Insurance Card) – cartão que garante tratamentos de baixo custo ou grátis em determinados países europeus – continuariam a receber cuidados do NHS e os custos seriam recuperados a partir do seu país de origem. Os visitantes de países que fazem parte do EEE sem um cartão ou aqueles que pertencentes a países que não fazem parte do EEE, seriam cobrados diretamente.

A consulta sobre as propostas foi lançada na segunda-feira, dia 07 de dezembro, liderada pelo conselheiro de custos, independente do Governo, Sir Keith Pearson, e nenhuma outra informação foi anunciada desde então.

Fique antenado à nossa página do Facebook para ficar por dentro de quaisquer novidades que venham a surgir sobre o referido acima.

Evite essas cobranças e entre em contato conosco se você ainda não é um cidadão Europeu

Por telefone: 020 7636 8500

Online: https://londonhelp4u.co.uk/contato/

Home Office anuncia taxa para direito a uso dos serviços do NHS para imigrantes com visto

Novidades no Home Office

A partir de 6 de abril de 2015, cidadãos que tiverem a intenção de permanecer no Reino Unido por um período superior a 6 meses serão requisitados a pagar uma taxa de saúde quando fizerem sua solicitação de visto.

Estes imigrantes temporários serão solicitados a pagar £200 por ano por esta taxa. Já o valor para estudantes é de £150. Cidadãos que precisam de visto para permanecer no Reino Unido e que já estão em território britânico e que querem solicitar a extensão de seu visto também serão solicitados a pagar esta taxa.

Esta taxa assegura que imigrantes temporários e pessoas que precisam de visto para ficar no país por um período superior a 6 meses contribuam para o National Health Service (NHS), serviço de saúde pública do Reino Unido, em uma maneira adequada ao seu status de imigração em território britânico.

Alguns esclarecimentos

A contribuição não é uma taxa de visto. Ela será coletada pelo Home Office e será enviada diretamente ao NHS e dará aos imigrantes acesso aos serviços dele nos mesmos termos que os residentes permanentes do Reino Unido. Este valor é competitivo e terá um custo menor no período do que o custo apenas de um seguro-saúde.

Seguro-saúde para estudantes e trabalhadores é uma comum solicitação em muitas outras nações, como Austrália e Estados Unidos, onde os custos são mais altos.

Quem não precisa pagar

Existem algumas pessoas que não precisam pagar por essa taxa. Veja a lista:

– Se você estiver solicitando um visto de visitante

– Se você estiver solicitando a residência permanente (indefinite leave to remain)

– Se você é um diplomata ou um membro de uma das forças armadas e não está sujeito ao controle de imigração

– Se você é um membro de família de um cidadão europeu que esteja trabalhando no Reino Unido

– Se você está solicitando um visto para Isle of Man ou Channel Islands

– Se você é um cidadão de um território britânico fora do Reino Unido residente das Ilhas Falkland

– Se você estiver buscando asilo ou solicitando proteção humanitária (ou você é um dependente desta pessoa)

– Se você foi identificado como vítima de tráfico humano (ou se você é um dependente desta pessoa)

– Se as concessões de violência doméstica do Home Office aplicarem para você (ou se você é dependente desta pessoa)

– Se ter de deixar o Reino Unido seria contra seus direitos baseado no Artigo 3 da Convenção Europeia dos Direitos Humanos (ou se você for dependente desta pessoa)

Se você quer solicitar seu visto sem pagar esta taxa, faça-o até dia 03 de abril de 2015.

Para mais informações, acesse http://www.ein.org.uk/news/nhs-charges-migrants-being-introduced-next-month#leaflet.

British Passport

Se você tem débito com o NHS, fique atento para não ter dor de cabeça na hora de renovar seu visto

Receber atendimento médico no Reino Unido geralmente não custa nada. Mas nem todos os procedimentos são cobertos pelo sistema público de saúde britânico. Eles dependem da complexidade do caso do paciente, da nacionalidade dele e da situação em que ele se encontra no país. E o que muita gente não sabe é que deixar de pagar débitos referentes a algum tratamento feito pelo NHS pode gerar problemas na hora de pedir a extensão de visto, cidadania britânica ou algum serviço de imigração. Com as mudanças na lei de imigração, em novembro do ano passado, estrangeiros que estiverem devendo mil libras ou mais a qualquer órgão ligado ao NHS correm o risco de ter o pedido de visto negado.

A regra vale para débitos adquiridos a partir de 1 de novembro de 2011. Mas mesmo aqueles que deixaram de pagar antes desta data devem ficar atentos. A Secretaria de Saúde está fazendo um trabalho de rastreamento de todos os débitos e caso algum seja encontrado, a regra vai ser aplicada. A intenção é localizar até 96% dos casos em que pagamentos devidos ao órgão não foram feitos. Ainda não se tem dados oficiais que apontem o impacto da medida, mas o governo deixou claro que quer rever o acesso de pacientes estrangeiros ao atendimento médico gratuito e que não pretende que o Reino Unido se transforme em um sistema internacional de saúde.

Por isso, para não correr o risco de ter o pedido de permanência ou entrada no país negado, o mais indicado é pagar o que deve para evitar dor de cabeça. Esta lei também vale para quem quer renovar os vistos de estudante, de esposo/esposa e de trabalho.

Quando o tratamento é de graça

Há alguns serviços do NHS que são gratuitos, independentemente da situação de residência do paciente ou do tempo que ele mora aqui. São eles:

• casos de acidentes e emergência

• tratamento de doenças infecciosas (no caso de HIV, a primeira consulta com o diagnóstico e o aconselhamento são de graça)

• tratamento psiquiátrico obrigatório

• planejamento familiar

Para quem tem residência permanente no Reino Unido ou é residente com baixa renda, alguns outros tratamentos também podem ser obtidos sem que seja preciso pagar nada, como:

• prescrição de medicamentos

• cuidado odontológico

• teste de visão e voucher para compra de óculos

Caso você esteja apenas visitando o Reino Unido, é bom saber que quase nenhum tratamento é oferecido gratuitamente a turistas. Pessoas que vêm de países da União Europeia ou de nações que têm acordo bilateral de saúde com o governo britânico têm acesso a alguns serviços sem precisar pagar por isso.

Para mais informações, consulte o site do NHS – www.nhs.uk ou ligue na linha direta do Sistema Nacional de Saúde. O número é 0845 4647.

Seus direitos e responsabilidades enquanto estiver no Reino Unido

Viver permanentemente, ou mesmo em situação temporária, em outro país não engloba apenas a mudança cultural e de hábitos. Você tem também os seus direitos e deveres para com a nova nação. A LondonHelp4U vai informar aos nossos leitores tudo o que precisam saber enquanto estão vivendo no Reino Unido.

Durante a sua estadia aqui, você tem o direito de:
• ser tratado de forma justa e legal, independentemente de sua raça, sexo, idade, religião, orientação sexual ou qualquer deficiência;
• praticar sua própria religião, do mesmo modo espera-se mostrar respeito pelas pessoas de outras religiões.

É de sua responsabilidade:
• obedecer à lei;
• oferecer os cuidados necessários aos seus filhos, por exemplo, as crianças com idade até 16 anos devem ser sempre supervisionadas por um adulto, e elas devem ir para a escola se estão com idades entre cinco e 16.

Atendimento ou tratamento de saúde: Você será capaz de receber cuidados de saúde do Serviço Nacional de Saúde (NHS) enquanto estiver no Reino Unido. Alguns ou quase todos são gratuitos, dependendo do seu status de residência e quanto tempo você esta vivendo aqui. Os residentes permanentes não precisam pagar o tratamento por um clínico geral (GP) ou em um hospital. Os de baixa renda podem ainda se qualificar para cuidados extra de saúde gratuitos, como receitas médicas, atendimento odontológico, testes de visão e vouchers para ajudá-los a comprar óculos.

Se você é um visitante ou tem a permissão temporária para viver aqui (conhecido como “licença limitada para permanecer”), você pode se registrar em um GP na sua área e receber tratamento gratuito. No entanto, o GP pode decidir se quer ou não  efetuar o seu registro. Você pode não ser capaz de receber a gama completa de tratamento hospitalar, geralmente à disposição dos residentes permanentes ou que estejam morando aqui por um ano. Isso se aplica até mesmo se é um cidadão britânico ou viveu ou trabalhou aqui no passado. Alguns serviços de saúde gratuitos para todos são:

• tratamento em caso de acidente e de emergência;
• tratamento de certas doenças infecciosas (para HIV / AIDS apenas o primeiro diagnóstico e aconselhamento que se segue são livres);
• tratamento psiquiátrico obrigatório;
• serviços de planejamento familiar.

Poucas categorias de visitante podem receber tratamento, como os vindos da Comunidade Européia, ou de países com os quais o Reino Unido tem acordos bilaterais de saúde. Se você não está em uma das categorias poderá ser convidado a pagar por qualquer tratamento hospitalar.

Educação: A educação é disponível para você e seus filhos enquanto  viver no Reino Unido, e é de sua responsabilidade garantir que suas crianças recebam educação em tempo integral, enquanto eles estão em idade de escolaridade obrigatória. A criança deve começar a educação após seu 5 º aniversário, e deve continuar até junho do ano de seu 16 º aniversário.

As escolas públicas oferecem educação gratuita. Seu município ou a sub-prefeitura de bairro (council) pode aconselhá-lo sobre elas. Há também muitas escolas independentes, onde você terá que pagar taxas para a educação do seu filho.  Algumas faculdades oferecem cursos acadêmicos, técnicos e profissionais para pessoas com mais de 16 anos de idade. A maioria deles são gratuitos para estudantes até 19 anos de idade, mas os alunos muitas vezes têm de pagar o custo dos exames.

Se você tiver as qualificações corretas pode freqüentar uma universidade. As taxas devem ser pagas normalmente, mas há empréstimos disponíveis nos bancos. Há faculdades de educação de adultos em muitas áreas. Estes oferecem cursos de curta duração em muitos assuntos. Estes cursos nem sempre conduzem à uma qualificação. Você pode descobrir mais sobre os cursos de educação de adultos na biblioteca de seu bairro ou de seu município.

 A LondonHelp4U tem uma equipe de consultores em imigração devidamente registrados e reconhecidos pelo governo britânico. Além disso, somos agente EnglishUK autorizado, por essa razão tivemos 100% de sucesso em nossos pedidos de visto em 2011. Não confie seu sonho em mãos despreparadas, faça-nos uma visita e garanta seu futuro!

 

 

NHS intensifica lei sobre débitos de tratamentos de saúde

Giselle Ribeiro

Se você tem débito referente ao pagamento de algum tratamento de saúde pelo NHS e intenciona requerer extensão de visto, cidadania britânica, ou algum serviço de imigração, fique atento. O governo britânico intensificou a fiscalização sobre esses débitos adquiridos a partir do dia 31 de outubro de 2011 junto ao NHS.  Com dois novos parágrafos adicionados à lei de imigração, o governo britânico passou a considerar esses débitos decisivos para a negação de vistos.

Segundo informações da Secretaria de Estado britânico, qualquer quantia acima de 1 mil libras, não paga ao serviço público de saúde, que for notificado por algum órgão ligado ao NHS será considerado pelo Home Office como relevante para a negação de pedidos de visto. No caso de débitos anteriores a outubro do ano passado, o documento ressalta que a Secretaria de Estado pode não estar ciente da existência deles, e neste caso a atual lei não se aplica. Porém, o órgão está trabalhando no sentido de realizar um levantamento de todos os débitos, e a partir daí a lei será aplicada a todos os casos.

Em outras palavras, se o estrangeiro tem intenção de permanecer por mais tempo no Reino Unido não vale à pena correr o risco, uma vez que ele poderá ter complicações no futuro. Esta lei se aplica à renovação de vistos de estudante, de esposo/esposa, de trabalho, permanência temporária ou definitiva.

TRATAMENTOS GRATUITOS

O NHS cobre gratuitamente muitos serviços de saúde, assim como acidentes e de emergência (A&E), tratamento de doenças infecciosas (para o HIV apenas o primeiro diagnóstico e aconselhamento são gratuitos), tratamento psiquiátrico obrigatório, e serviços de planejamento familiar.  Se o seu tratamento não estiver incluído numa dessas categorias, o NHS tem total liberdade de fazer a cobrança do tratamento.

Residentes permanentes no Reino Unido e os residentes de baixa renda, por sua vez, podem se beneficiar de alguns tratamentos gratuitos extras, como prescrição de medicamentos, cuidados odontológicos, testes de visão e vouchers para compra de armação de óculos. O mesmo se aplica aos requerentes de asilo cujos pedidos estiverem em processo, aos residentes legais nos últimos 12 meses, e diplomatas em serviço.

Porém, poucas categorias de visitantes podem contar com tratamento de saúde gratuito. É o caso de pessoas vindas de países da União Européia, ou de países com os quais o Reino Unido tem acordos bilaterais de saúde. Para as pessoas com permissão temporária para residir no Reino Unido (conhecida como limited leave to remain), o atendimento pelo NHS é gratuito. Elas também pode se registrar num GP (General Practice) mais próximo de sua casa. Para obter maiores informações basta consultar o site do NHS – www.nhs.uk – ou entrar em contato pelo telefone NHS Direct – 0845 4647. Em caso de alguma emergência, os pedidos de ambulância devem ser feitos pelas linhas 999 ou 112. Estas ligações são gratuitas de qualquer telefone, incluindo os celulares.