Tag: Visto de trabalho para o Reino Unido

Mudanças radicais nas regras para obtenção de residência no Reino Unido

Como parte do compromisso do governo em rever o sistema de imigração, o Home Office está modificando uma série de leis. Recentemente, foram alteradas leis relacionadas aos vistos de trabalhadores domésticos, obtidos sob o Tier 5. Na semana passada foi a vez da lei que autoriza a residência automática de profissionais qualificados, os chamadas skilled workers.  As alterações feitas atingem os imigrantes qualificados que vêm para o Reino Unido sob o visto Tier 2 do sistema baseado em pontos. Ou seja, não será mais concedido o visto  de residência apenas com base no tempo em que os mesmos estão vivendo no país.

Agora, o imigrante terá que apresentar um novo limite de remuneração mínimo para ser autorizado a permanecer no Reino Unido. Na visão do Home Office, as novas regras vão quebrar a ligação entre chegar ao Reino Unido para trabalhar e ficar para sempre. Pessoas excepcionalmente talentosas, investidores e empresários continuarão a ter a opção de ficar. Trabalhadores qualificados temporários que queiram candidatar-se terão que ganhar pelo menos 35 mil libras anuais, ou mais, para ficar.  Os imigrantes que fazem trabalhos que estão em falta, os cientistas e pesquisadores em nível de doutorado serão isentos do limite.  Já a autorização temporária para entrar e permanecer no Reino Unido será limitada a 6 anos, para reforçar o caráter temporário do Tier 2. É, sem dúvida, uma alteração radical no sistema de visto. Como o próprio Ministro da Imigração, Damian Green, disse: “As reformas do sistema de imigração vão assegurar que estamos mais seletivos não só sobre aqueles que estão autorizados a vir aqui, mas também aqueles que têm permissão para ficar permanentemente.”

Com as novas regras, o governo pretende:

  • Continuar a fornecer  visto de residência para investidores, empresários e imigrantes excepcionalmente talentosos sob o Tier 1.
  • Continuar a fornecer residência para os melhores imigrantes sob o Tier 2, desde que estes apresentem um patamar salarial mínimo de 35 mil libras anuais.
  • Permitir que aqueles que entrarem com PhD, em nível científico e de pesquisa, obtenham a residência sem ter que cumprir o limite de 35 mil libras de salário mínimo.
  • Trabalhadores em empregos de ocupação atualmente em escassez de especialistas, incluindo enfermeiras, professores e assistentes sociais, estão isentos de apresentar o mínimo salarial de 35 mil libras para adquirir a residência.
  • Consentir aos imigrantes sob o Tier 2 estender a permissão temporária para permanecer no Reino Unido até ao máximo de 6 anos, e introduzir um período de 12 meses para o ‘cancelamento` da mesma.
  • Manter o visto para os trabalhadores domésticos em domicílios particulares, mas só quando estes acompanham o empregador, e limitando a estadia para 6 meses com o direito de mudar de empregador.
  • Manter o visto atual de entrada de funcionários particulares em residências diplomáticas sob Tier 5 (trabalhador temporário – acordo internacional), com uma estadia máxima de 5 anos e sem capacidade de mudar de empregador ou fixar residência.

O governo britânico também pretende fazer mudanças nas regras de visto para grupos específicos de profissionais obterem a permissão de trabalho sem necessidade de apresentar um patrocinador. Mas por tempo limitado de até um mês, e desde que trabalhem “sem pagamento”.  Segundo o Home Office, o governo está reformando todas as rotas de entrada para o Reino Unido a fim de reduzir o número de imigrações, restringindo o direito ao trabalho para imigrantes de fora da União Europeia, assim como seu direito de permanência. A LondonHelp4U tem uma equipe de consultores em imigração registrados e reconhecidos pelo governo britânico. Por essa razão, tivemos 100% de sucesso em nossos pedidos de visto em 2011. Não confie seu sonho em mãos despreparadas, faça-nos uma visita e garanta seu futuro!

Empregados do setor doméstico podem ter visto de trabalho no Reino Unido

Poucos sabem, mas o Reino Unido oferece uma categoria de visto para os chamados “trabalhadores de natureza doméstica”. Entre estes trabalhadores estão os faxineiros e faxineiras, motoristas, jardineiros, cozinheiros e cozinheiras, babás, cuidadores de idosos e de pessoas especiais, e ainda profissionais que estejam fornecendo algum serviço doméstico personalizado relativo ao funcionamento da família do empregador. O visto, no entanto, somente será fornecido se o trabalhador doméstico já estiver trabalhando para a determinada familia, no país de origem desta,  há pelo menos um ano antes de sua requisição. Ou seja, quando uma família se muda para o Reino Unido ela tem a permissão para trazer os seus funcionários domésticos.

 O visto, por sua vez, será dado por um período fixo de tempo – até seis meses se o empregador estiver no Reino Unido como visitante; e até um ano se o empregador pretende ficar no país por um período mais longo. No final do determinado período, o trabalhador deve voltar para casa, ou então, solicitar a extensão do visto. O Home Office é enfático neste ponto; somente extenderá a permissão para ficar no Reino Unido se o trabalhador comprovar que ainda está vinculado à família e exercendo o ofício doméstico. Se o empregador retorna ao seu país de origem, espera-se que o trabalhador doméstico volte com ele. Se o trabalhador pretende permanecer no Reino Unido ele não terá o direito a trabalhar, a menos que passe a trabalhar para outra família. O Home Office autoriza a mudança de empregador enquanto estiver no país, mas não permite a mudança de função profissional. Em outras palavras, o solicitante deve permanecer como trabalhador doméstico. O visto não será fornecido se a pessoa trocar para outro tipo de trabalho.

 Como se candidatar para o visto

Quando se aplica para o visto de trabalhador doméstico, é necessária a comprovação de alguns ítens. A pessoa deve ter entre 18 e 65 anos; não pretender trabalhar no Reino Unido, exceto na função determinada pelo empregador; e ser capaz de se sustentar sem requerer fundos públicos, os chamados benefícios. É preciso ainda fornecer documentos como uma declaração de cometimento assinado pelo empregador e outra com os termos e condições do emprego.

Sobre o prolongamento da estadia do trabalhador doméstico no Reino Unido, é necessária uma carta do empregador confirmando que este quer continuar a empregar o mesmo; uma carta do empregador (assinado pelo trabalhador e pelo empregador) que defina as principais condições do emprego, incluindo os deveres, a taxa de salário e horas de trabalho; e uma carta do empregador confirmando o cumprimento da lei britânica sobre o salário mínimo nacional. A LondonHelp4U pode ajudar todas as pessoas interessadas em obter este e outros tipos de visto para o Reino Unido. Com uma equipe de consultores em imigração devidamente registrados e reconhecidos pelo governo britânico, obtivemos 100% de sucesso em nossos pedidos de visto em 2011. Confie o seu futuro em quem sabe o que faz!

Valor salarial é decisivo para trabalhadores que desejam permanecer no Reino Unido

Giselle Ribeiro

O Migration Advisory Committee, (MAC), anunciou, após extensa revisão, que a renda salarial é a melhor maneira de decidir se um trabalhador pode ficar no Reino Unido. Com início em junho deste ano, o estudo realizado pelo MAC a pedido do governo teve como principal missão identificar os critérios econômicos mais adequados para determinar quais trabalhadores na categoria Tier 2  podem instalar-se definitivamente no Reino Unido, e quais seriam os efeitos econômicos de restringir ou retirar esses direitos. O objetivo era identificar um salário que impediria qualquer patrocinador, seu cônjuge e seus dependentes de se tornarem um fardo para o Estado, através dos benefícios. Ficou considerado que o limite de renda mínima deve ser a mesma de um residente britânico para poder patrocinar um cônjuge, companheiro ou dependente para que o mesmo tenha direito de permanecer no Reino Unido, sob a rota famíliar.

Um salário mínimo entre £ 18.600 e £ 25.700, antes do imposto, deve ser introduzido para os residentes que desejam patrocinar um sócio ou dependente para a cidadania. Atualmente, o limite é uma renda anual de £ 5.500, depois dos impostos, excluindo os custos de habitação. Isto é equivalente a £ 13.700 antes de impostos e incluindo custos de moradia. Os limiares são baseados no nível de renda em que uma família não tem direito a benefícios do Estado ou, pelo menos, contribui tanto para as finanças públicas, uma vez que consome estes serviços. A faixa salarial de £ 18.600 reduzirá o nível de conceções para permanência, através da via familiar, em 45 por cento. Ainda, um mínimo de £ 25.700 reduziria em 63 por cento, afirmou MAC. O professor David Metcalf, presidente do órgão disse: “As nossas recomendações são feitas em uma base puramente econômica e reconhecemos que a imigração da família não é determinada somente pela economia. No entanto, nossa análise sugere que há justificativa para o aumento do limite salarial.”

Os efeitos de qualquer mudança não serão totalmente sentidos até 2016. Isso vai dar tempo para os empregadores e para o governo trabalharem em conjunto para melhoria das qualificações da força de trabalho. Em um relatório separado do MAC, também foi recomendado que relaxar as restrições de emprego atual sobre os trabalhadores da Bulgária e da Romênia causaria novas perturbações no mercado de trabalho no Reino Unido. O governo tem a opção de levantar os controles de transição no final de 2011 ou mantê-los no lugar por mais dois anos, quando deve ser levantado nos termos da legislação da UE. Entretanto, há um risco de que isso teria um impacto adverso sobre o mercado de trabalho no Reino Unido pois tais restrições poderiam aumentar o número desses trabalhadores dentro do país. Professor Metcalf disse: ” O mercado de trabalho do Reino Unido está seriamente perturbado e há um risco que o levantamento das restrições agravaria isso.“ Por isso caro leitor, não hesite e venha para a LH4U. Aqui nós temos uma time de advisers devidamente registrados e capacitados para lidar com o seu caso.

Visto de trabalho, Post Study Work (PSW), para estudantes – saiba como solicitar.

Giselle Ribeiro

Os estudantes internacionais recém-graduados no Reino Unido têm a oportunidade de  requerer o visto de trabalho, na categoria Tier1, para continuarem no país, sem a necessidade de um patrocinador. Durante a permanência nessa categoria é possível trabalhar full time. É importante observar que a solicitação deste visto deve ser feita no máximo dentro de 12 meses após a conclusão do curso. O mesmo é válido por 2 anos e será extinto em abril de 2012, portanto se você está prestes a se graduar planeje a sua solicitação na LondonHelp4U.

Segundo o Home Office, essa categoria de visto representa uma ponte para o trabalho altamente qualificado ou especializado, onde os recém graduados, apesar de não poderem ter o visto extendido por mais 2 anos, ainda podem, caso atendam aos pré-requisitos exigidos pelo Ministério de Fronteiras, solicitar o visto de ‘Imigrantes altamente qualificados’ HSM. “Ao proporcionarmos uma permissão de trabalho de pós-estudo, acreditamos que os melhores profissionais irão, em breve, passar para a próxima categoria de visto de profissionais altamente qualificados assim que possível. Com isso, estudantes genuínos podem se profissionalizar no país, e caso atendam às exigências, poderão permanecer no país na categoria ‘profissionais altamente qualificados”.

Poderão se candidatar ao visto de trabalhado de pós-estudo, Tier 1 PSW, aqueles que concluiram um curso no Reino Unido de: graduação, pós-graduação, diploma (HND – high national diploma UK), incluindo cursos concluídos na Escócia. O visto Tier 1 Geral de Imigração é parte sistema baseado em pontos lançado para os estrangeiros que moram e adquiriram nível de estudo profissional no Reino Unido, a partir de 29 de fevereiro de 2008. No entanto o mesmo já tem data para ser extinto, que será abril de 2012. Lembrando que para obter o visto Tier 1 (PSW) não é preciso patrocinador.

A solicitação é descomplicada; é preciso demonstrar recursos suficientes, documentos válidos e certificado da conclusão do curso em instituição reconhecida pelo sistema de ensino britânico. Ademais, é necessário que o solicitante tenha disponível em conta bancária £ 2, 800.00, isso se estiver solicitando o visto do país de origem. Caso esteja solicitando o visto dentro do UK o valor necessário é de £800 libras. Esses montantes devem estar disponíveis na conta bancária dosolitictante por um período mínimo de 3 meses.  Além das exigências anteriores, devem ser apresentados extratos bancários e outras provas com um período máximo de um mês anterior à data em que apresentar sua solicitação. É importante que o saldo bancário não seja inferior ao mínimo exigido, em qualquer momento durante o período de 3 meses. Entre em contato com a LondonHelp4U para maiores informações e esclarecimentos sobre esse visto, antes de sua breve extinção. Nós estamos preparados para oferecer-lhe o melhor suporte e toda a segurança na solicitação do seu visto, damos 100% de garantia no seu processo ou a devolução de nossas taxas. Na hora de investir no seu futuro caminhe com quem é comprometido com o sucesso.

Visto de trabalho para o Reino Unido – quais as reais possibilidades?

Giselle Ribeiro

Viver numa cidade diversa como Londres é, de fato, uma experiência almejada por muitos. Um país de primeiro mundo, desenvolvido para atender às necessidades de seus residentes; não é atoa tantos indivíduos, de várias nacionalidades, terem construído suas vidas nesta nação. Com a missão de limitar o número de pessoas vivendo no Reino Unido, o governo está pondo em prática medidas extremamente rigorosas quanto a expedição de vistos, principalmente os que dão direito ao trabalho. Até então, os estudantes formavam parte significativa da classe trabalhadora – até o momento em que o governo proibiu os mesmos do direito – onde apenas aqueles matriculados em cursos de nível superior podem trabalhar. Mas e agora, quais as reais possibilidades da aquisição de um visto de trabalho para o Reino Unido?

Existem, após a grande reforma feita pelo governo no sistema de imigração, três formas para solicitar um visto com direito ao trabalho no Reino Unido. Trabalhadores qualificados não membros da união européia, para trabalho permanente ou de longa duração, devem ser patrocinados sob o Tier 2; já trabalhadores qualificados não membros da união européia, em contrato temporário devem ser patrocinados sob o Tier 5; enquanto que, se um imigrante altamente qualificado não membro da comunidade européia, já esteja vivendo no Reino Unido sob o Tier 1 (imigrantes com alto capital intelectual), o mesmo pode ser empregado sem a necessidade de patrocínio por parte do empregador. Lembrando que a categoria Tier 3 está atualmente suspensa – isto significa que um empregador não pode contratar trabalhadores não qualificados a não ser os membros da comunidade ou trabalhadores de natureza doméstica.  Vale lembrar os solicitantes da necessidade do empregador possuir uma licença de patrocínio junto ao Home Office para as categorias Tier 2 e 5, disso dependerá o sucesso do seu pedido de visto. No Tier 2 (trabalhadores permanentes) existem as seguintes categorias:

  • Geral
  • Transferência empresarial
  • Ministros de religião
  • Desportistas

Já para o Tier 5 (trabalhadores temporários):

  • Criativos e desportivos
  • Caridade ou voluntário
  • Ministros de religião
  • Assistentes do governo
  • Acordo internacional

No caso de trabalhadores domésticos (faxineiras, babás, motoristas particulares e afins) as regras já estão sendo revistas e devem ser alteradas muito em breve, porém ainda é possível solicitar o visto se o indivíduo: trabalha há pelo menos 1 ano com o mesmo empregador fora do Reino Unido, tem idade entre 18 e 65 anos, vir para o Reino Unido na compania do empregador, não ter a intenção de trabalhar no Reino Unido a não ser como trabalhador doméstico durante o tempo de duração do visto, ter a capacidade de se sustentar sem ajuda do governo. Após 5 anos nessa categoria o indivíduo pode requerer a residência definitiva, e mais tarde a naturalização. Imigrantes ilegais, trabalhando dentro do Reino Unido como trabalhadores domésticos, precisam retornar ao país de origem para requerer esse visto. Ademais, há um visto que muitos desconhecem e que será extinto em abril de 2012 o “Post-study work” categoria do Tier 1. Essa categoria é possível para aqueles que, dentro ou fora do Reino Unido, terminaram seus estudos a nível superior e desejam vivenciar uma experiência de trabalho no país. Para qualificação, os requerentes devem ter terminado seus estudos no máximo 12 meses antes da solicitação, salvo que o Post-study work visa é válido apenas por 2 anos e não pode ser extendido, podendo levar a naturalização caso o solicitante esteja residindo no Reino Unido por 10 anos consecutivos.

Segundo Anne Soares, consultora Sênior de imigração da LondonHelp4u.co.uk “tais exigências são provenientes de um governo em luta para manter a ordem em uma das fronteiras mais disputadas do mundo, como também conter o trabalho de imigrantes ilegais, retendo apenas aqueles com alta capacidade intelectual no país. Portanto se você tem o sonho de aperfeiçoar o seu talento em solo britânico, dentro de alguma das categorias acima, certifique-se que seu empregador está dentro dos padrões do Ministério de Fronteiras, antes de depositar todas as suas fichas. Caso tenha terminado seus estudos dentro ou fora do Reino Unido, a nível superior, ainda há tempo para a solicitação do Post-study work visa, lembrando que essa categoria será extinta em abril de 2012”.  Visite a LondonHelp4u.co.uk e tenha a certeza da aprovação do seu visto ou a devolução do seu dinheiro, porquê sua vida e seu futuro devem ser confiados em mãos preparadas!