Month: September 2015

Reino Unido receberá até 20.000 refugiados sírios em 5 anos

Milhares de sírios têm pedidos de visto rejeitados pelo Home Office

Milhares de sírios que solicitam visto para visitar legalmente o Reino Unido estão tendo seus pedidos rejeitados pelo Ministério do Interior pelo medo que eles podem pedir asilo, segundo o que revelam os números oficiais desenterrados pelo The Independent.

Uma análise dos pedidos de visto em todo o mundo mostra que o número de sírios que têm solicitado com sucesso para vistos no Reino Unido caiu em mais de 40 por cento desde o início do conflito.

Os números mostram que o Home Office, em 2010, antes de o conflito na Síria começar, o Governo recebeu 8,028 pedidos de visto por parte de detentores de passaportes sírios para vir para o Reino Unido, dos quais 5.522 foram concedidos. Mas no ano passado, apesar de ter recebido 7.737 solicitações de visto de sírios, o número de pedidos concedidos caiu para apenas 3.283.

Greg Ó Ceallaigh, advogado de imigração no Garden Court Chambers, disse: “Eu acho que oficiais de autorização de entrada estão convencidos de que [os sírios] estão indo para pedir asilo.”

Ministro da Imigração do Partido Trabalhista David Hanson descreveu as estatísticas como “muito preocupante”.

Enquanto isso, mais de 1,4 milhão de assinaturas da petição e promessas de apoio serão apresentados aos deputados na quarta-feira, em um esforço para forçar David Cameron para tomar medidas imediatas para combater a crise de refugiados, após o compromisso do Governo para reassentar 20.000 refugiados foi criticada por ativistas por não ser mais generoso.

Mais de 375.000 pessoas já assinaram a petição do Independent, enquanto centenas de milhares mais têm apoiado campanhas pela Save the Children, a Anistia Internacional UK e Refugee Action.

Fonte: The Independent

Rainha Elizabeth II bate o recorde de reinado na história do Reino Unido

Rainha Elizabeth II bate o recorde de reinado na história do Reino Unido

A Rainha Elizabeth II não era apenas a monarca mais velha na história do Reino Unido. A partir de hoje, 09 de setembro de 2015, ela também será a que reinou por mais tempo. Após 63 anos e 216 dias no trono, ela desbancará sua tataravó, a rainha Vitória.

A BBC, para homenagear a rainha, fez uma lista das 15 curiosidades sobre a vida e o reinado dela! Veja a seguir:

1. A rainha tem dois aniversários

A rainha Elizabeth 2ª comemora dois aniversários: o dia 21 de abril, sua data de nascimento, e a comemoração oficial, em um sábado de junho, quando há mais chances de o tempo britânico – famoso pelos dias chuvosos – estar melhor.

Ela normalmente passa o aniversário de verdade de forma privada, mas a ocasião é marcada por salvas de tiros em diversos locais de Londres.

2. Ela é dona de todas as baleias, golfinhos e cisnes do Reino Unido

Oficialmente, a rainha é dona de todos os golfinhos e baleias em água no entorno do Reino Unido. A regra data do ano de 1324, durante o reinado de Eduardo 2º. Os animais são reconhecidos como “peixes reais” e, quando capturados ou levados para a costa, vivos ou mortos, podem ser reivindicados pela Coroa.

Ela também é dona dos cisnes do país: em 2005, reivindicou posse sob 88 cisnes bebês do rio Tâmisa.

3. Recorde de popularidade

A satisfação com a rainha atingiu seu recorde em 2012, após o nascimento do príncipe George.

Em pesquisa realizada pelo instituto Ipsos Mori, 90% dos entrevistados afirmaram que estavam satisfeitos com a atuação da rainha.

O apoio à monarquia também está em alta: em 2013, 77% dos britânicos se disseram a favor da manutenção da monarquia. Apenas 17% prefeririam a república.

4. A rainha mandou seu primeiro e-mail em 1976

Muitos antes da internet se tornar popular, em 1976, a rainha enviou seu primeiro e-mail, de um computador em uma base do Exército Britânico.

A inclusão digital não parou por aí: em 1997, ela lançou o primeiro site oficial do Palácio de Buckingham e, no ano passado, tuitou pela primeira vez em uma mostra no Museu de Ciência, em Londres.

5. Gastos (e ganhos) milionários

A família real é financiada por verbas públicas. Neste ano, eles receberão 40 milhões de libras, o equivalente a cerca de R$ 234 milhões.

É difícil estimar o quanto eles trazem de receita para o país.

Em 2010, uma pesquisa da agência Visit Britain afirmou que a família real gerava 500 milhões de libras (ou cerca de R$ 2,9 bi) com turismo – e os brasileiros, assim como russos e malaios, estavam entre os que mais visitavam atrações reais como o Palácio de Buckingham ou a Torre de Londres.

O nascimento da princesa Charlotte no início do ano, por exemplo, foi um dos fatores que colaboraram na previsão de um recorde de 32 milhões de turistas visitando Londres neste ano.

6. A rainha ganhou duas preguiças de presente quando visitou o Brasil

Em uma visita oficial de dez dias ao Brasil em 1968, a rainha recebeu duas onças – Aizita e Marquesa de Guará – e duas preguiças de presente, que foram levadas para o zoológico de Londres. Ela também já ganhou dois castores negros do Canadá e diversos outros animais, que costumam ser levados para o Reino Unido ou para zoos dos países de origem.

Ela também já ganhou abacaxis, ovos, caracóis, caranguejo e até um pomar de bordos (árvore da bandeira do Canadá).

7. A rainha inaugurou o Masp e descerrou a placa da obra da ponte Rio-Niterói

Na visita oficial ao Brasil, em 1968, a rainha descerrou a placa de inauguração do Masp e fez um pequeno discurso em inglês. Ela passou cerca de 30 minutos no local e se surpreendeu com um quadro pintado pela ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill.

No Rio, ela esteve no Caju para inaugurar uma placa que marcava o início das obras da Ponte Rio-Niterói – feita, em parte, com recursos ingleses.

8. Reina, mas não governa

Ao contrário da tataravó Vitória, a rainha Elizabeth é chefe de Estado, mas não chefe de governo.

Isso significa que ela não tem um papel político ou executivo como o dos presidentes do Brasil – que ocupam, ao mesmo tempo, as funções de chefe de Estado e de governo.

No Reino Unido, a função de chefe de governo fica com o primeiro-ministro. A rainha tem um papel mais institucional e representa o país no exterior e em recepções.

Mas ela também tem o poder de dissolver o Parlamento e de nomear o primeiro-ministro – indicado pelo Parlamento.

A rainha também é, oficialmente, líder das Forças Armadas e da Igreja Anglicana.

9. Ela não é rainha só no Reino Unido

Além de monarca do Reino Unido, é soberana em 15 países da Commonwealth – entre eles Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Jamaica.

Ela também é a líder do Commonwealth, a Comunidade Britânica, grupo que reúne 53 países, a maioria ex-colônias britânicas.

10. Teve vários cães

A rainha teve mais de 30 cães da raça corgi durante seu reinado. A primeira cadela da raça que ela teve foi Susan, que ganhou ao completar 18 anos, em 1944. Grande parte dos outros cães eram descendentes de Susan.

Ela também introduziu um novo cruzamento conhecido como “dorgi”, quando seus corgi cruzaram com um dachshund da princesa Margaret.

Elizabeth 2ª também teve labradores e cocker spaniels.

11. Visitas históricas

Em 1982, a rainha recebeu o papa João Paulo 2º em uma visita histórica: foi a primeira vez que um papa visitou o Reino Unido em 450 anos. A rainha, chefe da Igreja Anglicana, recebeu o pontífice no palácio de Buckingham.

Entre outros compromissos históricos, foi o primeiro monarca em visita de Estado durante seu reino à China, em 1986; ela recebeu a primeira mulher primeira-ministra do Reino Unido, Margareth Thatcher, no Palácio de Buckingham, em 1979; fez a primeira visita à Alemanha em 52 anos, em 1965; e, nos anos 1990, visitou vários países do leste europeu, como Hungria, Rússia, Polônia e República Checa.

12. A rainha já mandou mais de 110 mil telegramas a centenários

A rainha envia telegramas de parabéns a cidadãos do Reino Unido e do Commonwealth que completam cem anos. Em seu reinado, já foram mais de 110 mil telegramas.

Quando ela assumiu o trono, em 1952, menos de 3 mil mensagens de parabéns foram enviadas. Em 2011, porém, foram 9.736 – e mais funcionários tiveram que ser contratados só para enviar as cartas.

Ela também mandou mais de 520 mil telegramas para casais celebrando bodas de diamante (60 anos de casados).

13. Mensagem na lua

A rainha mandou mensagem de parabéns a astronautas do Apollo 11 pelo primeiro pouso na Lua, em 1969. A mensagem foi microfilmada e depositada na Lua em um contêiner de metal.

Ela também recebeu astronautas no palácio: o primeiro astronauta a ir ao espaço, o russo Yuri Gagarin; a primeira mulher a ir para o espaço, Valentina Tereschkova, e o primeiro homem a pisar na Lua, Neil Armstrong.

14. Um estranho no quarto da rainha

Em 1982, um homem invadiu o Palácio de Buckingham e entrou no quarto da rainha, onde ficou por cerca de dez minutos conversando com a monarca até a chegada da segurança.

A rainha só conseguiu chamar os guardas quando o invasor, Michael Fagan, pediu um cigarro a ela.

Não foi a primeira falha de segurança no palácio: um ano antes, três turistas alemães acamparam do lado de fora do palácio achando que estavam no Hyde Park.

15. Guerra levou à mudança de nome da família

A rainha Elizabeth 2ª é descendente da Casa dos Saxe-Coburg and Gotha, dinastia que mudou o nome para Casa de Windsor durante a Primeira Guerra Mundial.

O nome de origem alemã foi descartado como resultado de um sentimento antigermânico surgido durante a guerra. Em 1917, o rei George 5º, avô da rainha, mudou o nome da família para Windsor.

Fonte: BBC Brasil

Reino Unido receberá até 20.000 refugiados sírios em 5 anos

Reino Unido receberá até 20.000 refugiados sírios em 5 anos

A Grã-Bretanha está a responder à crise de refugiados que a Europa enfrenta recebendo 20.000 refugiados dos campos nas fronteiras da Síria ao longo dos próximos cinco anos, anunciou David Cameron.

Cameron disse à House of Commens do Reino Unido que iria “viver de acordo com a sua responsabilidade moral” para com as pessoas forçadas a deixar suas casas pelas forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, e do grupo terrorista Estado Islâmico.

O primeiro-ministro disse que aos refugiados não seria imediatamente concedido o asilo completo, dando-lhes o direito de se estabelecer no país, mas sim um estatuto humanitário, que lhes permita pedir asilo ao final de cinco anos.

Críticos disseram que o número, quando espalhado ao longo de cinco anos, não foi tão impressionante como pareceu à primeira vista. Paddy Ashdown, o líder do Partido Liberal Democrata, o chamou de “irrisória” em um artigo para o The Guardian. Na Câmara dos Lordes, Ashdown também condenou a política de deportação de crianças refugiadas quando completam 18 anos, se não é concedido asilo.

Mas um porta-voz do governo disse: “Isso não é verdade. Como o primeiro-ministro delineou na Casa dos Parlamentares, a todos os refugiados sírios sendo acolhidos no país por meio do regime será concedido um visto de proteção de cinco anos. No final deste período, eles podem voltar para casa ou solicitar a residência definitiva. ”

Cameron disse que vai trabalhar com o comissário das Nações Unidas para Refugiados (UNHCR) para identificar aqueles que poderão vir ao Reino Unido. O financiamento integral do programa de refugiados será dada aos conselhos de administração no primeiro ano completo, com o dinheiro vindo do programa do governo de ajuda no exterior.

Ele disse que o ritmo a que os 20.000 refugiados vêm para o Reino Unido vai depender da velocidade com que o UNHCR pode identificar refugiados e quão rapidamente os conselhos locais são capazes de prosseguir com os candidatos.

A pressão de admitir mais sírios tem crescido desde a publicação de fotografias do garoto de três anos de idade Aylan Kurdi, que se afogou com sua mãe e irmão tentando atravessar da Turquia para a Grécia por barco.

David Cameron disse : “É absolutamente certo que o Reino Unido deve cumprir a sua responsabilidade moral de ajudar os refugiados, assim como temos feito com tanto orgulho em toda a nossa história. Mas ao fazer isso, devemos usar nossa cabeça e nosso coração através de uma abordagem abrangente, que aborda as causas do problema, bem como as consequências.”

Mas Cameron insistiu que a Grã-Bretanha não estaria envolvida em qualquer sistema de quotas de refugiado da União Europeia ou ajudar refugiados já na Europa. Ele disse que isso iria encorajar outros sírios a vir para a União Europeia e minaria as fronteiras do Reino Unido.

Fonte: The Guardian

Na LondonHelp4U, sua consulta é pessoalmente, por Skype ou telefone

Na LondonHelp4U, sua consulta é pessoalmente, por Skype ou telefone

Olá! Você sabia que você pode realizar sua consulta na LondonHelp4U estando em qualquer lugar do mundo?

A LondonHelp4U tem sua agência localizada em Londres, onde recebe diversos clientes todos os dias, mas também conta com a facilidade de atendê-los por telefone ou Skype, atingindo pessoas de todas as partes do mundo, inclusive aqueles que estão no Brasil e planejam solicitar um visto para o Reino Unido.

Saiba mais sobre nossos consultores:

Francine Mendonça – Diretora Executiva – Level 2 no Office of The Immigration Services Comissioner (OISC) – atendimento em inglês e português

Humberto Ferrarini – Gerente de Imigração – Level 2 no Office of The Immigration Services Comissioner (OISC) – atendimento em inglês e português

Mirella Leite – Consultora de Imigração – Level 1 no Office of The Immigration Services Comissioner (OISC) – atendimento em inglês e português

Charles Nwanze – Consultor de Imigração – Level 1 no Office of The Immigration Services Comissioner (OISC) – atendimento em inglês

Agende já sua consulta ligando no 020 7636 8500 se você estiver no Reino Unido ou no +55 11 3283-0906 se estiver no Brasil! Se estiver em outro país, envie seu e-mail no recepcao1@londonhelp4u.co.uk que entraremos em contato o mais breve possível!

O que você não pode levar em uma viagem ao Reino Unido

O que você não pode levar em uma viagem ao Reino Unido

Está preparando as malas para chegar ao Reino Unido e tem dúvidas se alguns itens que escolheu serão aceitos na imigração? Então confira abaixo e organize-se!

Bens proibidos e restritos

Existem alguns produtos que você não pode trazer para o Reino Unido – que serão apreendidos pelos serviços aduaneiros.

Esses incluem:

Drogas ilegais

Armas ofensivas, por exemplo, facas

Sprays de auto-defesa, por exemplo, spray de pimenta e gás

Espécies animais e vegetais ameaçadas

Diamantes em bruto

Materiais obscenos e indecentes

Importações pessoais de carne e produtos lácteos da maioria dos países não pertencentes à União Europeia

Algumas mercadorias são restritas – como armas de fogo, explosivos e munições. Você precisa de uma licença especial para trazê-los para o Reino Unido.

Alguns produtos alimentares e vegetais também são restritas se eles:

Não estão livres de pragas e doenças

Não são para uso próprio

Não foram cultivados na União Europeia

Se você trazer mercadorias suspeitas de violarem direitos de propriedade intelectual (por exemplo, cópias ‘piratas’ de filmes ou música) podem ser apreendidos e você poderia ser processado.