Month: October 2017

Theresa May diz que Reino Unido pode deixar Europa sem nenhum acordo

Em discurso no Parlamento na última segunda (9), Theresa May advertiu o público britânico que o Reino Unido pode deixar a União Europeia sem nenhum acordo.

Após a Europa advertir que não houve progresso nas negociações, uma saída do União Europeia sem nenhum acordo parece ficando mais provável do que os negociadores imaginavam antes. Theresa May apresentou planos de como “minimizar” a interrupção que acontecerá no dia do Brexit com relação as questões comerciais e de imigração.

A declaração de May ocorre quando a quinta rodada de negociações do Brexit está prestes a começar em Bruxelas. No próximo dia 19 de Outubro representantes do Reino Unido e da Europa irão decidir se houve progresso suficiente nas negociações para falar sobre as relações pós-Brexit com o Reino Unido, incluindo o comércio.

A primeira-ministra rejeitou os modelos existentes de cooperação econômica, como a adesão à Área Econômica Européia ou o modelo canadense, pedindo uma solução “criativa” que seria “única” para o Reino Unido.

Ela também enfatizou – como já fez antes – que o governo estava se preparando para “todas as eventualidades”, reforçando sua posição de longa data de que se afastar da Europa sem um acordo é uma possibilidade.

“Embora eu acredite que é de nossos interesses que as negociações sejam bem-sucedidas, também é nossa responsabilidade como um governo se preparar para todas as eventualidades, de modo que é exatamente o que estamos fazendo. Esse White Paper também suporta esse trabalho, incluindo a configuração dos passos para minimizar a interrupção das empresas e dos viajantes”, discursou Theresa May no Parlamento.

O líder trabalhista Jeremy Corbyn disse que o governo passou os 15 meses desde o referendo da UE “disputando entre si” e que estava fazendo uma “bagunça” com relação ao Brexit. Ele exigiu que Theresa May  garanta unilateralmente os direitos dos cidadãos europeus  no Reino Unido e também criticou a falta de progresso com relação a fronteira da Irlanda do Norte.

*foto The Telegraph

Minuto Legal: futuro da imigração no Reino Unido só deve ser divulgado meses antes do Brexit

O Brexit continua em destaque no Reino Unido. Confira as principais notícias da semana no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Lei de imigração do pós-Brexit só será divulgada meses antes da saída do Reino Unido da UE
O documento oficial do governo sobre a política de imigração no pós-Brexit não será publicado até o final do Outono, disse o ministro da Imigração, Brandon Lewis. Lewis confirmou que a versão final incluirá o compromisso de que a liberdade de movimento para os imigrantes europeus terminará em março de 2019 – no dia de Brexit – mas revelou que os principais detalhes da nova política de imigração, uma das áreas mais polêmicas do Brexit, não serão divulgados em breve.  De acordo com o cronograma apresentado, detalheis importantes para a política de imigração no pós-Brexit não serão claros até apenas cinco ou seis meses antes do dia do Brexit. O grupo 3million, em prol dos direitos dos cidadãos europeus, declarou que a demora causará incerteza e discriminação.

Theresa May sofre pressão para deixar liderança do Partido Conservador
O ex-presidente do Partido Conservador, Grant Shapps, disse que acredita que Theresa May deve enfrentar uma eleição para a liderança do partido. Shapps disse à BBC que ele tinha o apoio de cerca de 30 deputados, incluindo cinco ex-ministros, acrescentando: “Eu não acho que podemos continuar assim”. Ocorreram especulações sobre a mudança da liderança do partido desde as últimas eleições gerais, quando os Conservadores perderam postos no Parlamento. Ele acrescentou: “O país precisa de liderança. Ele precisa de liderança neste momento em particular. Penso que a conferência e a liderança durante o verão mostraram que isso não vai acontecer. Penso que é hora de nossas eleições de liderança agora”.

Ministra do Interior do Reino Unido diz que reduzir imigração rapidamente será erro
Reduzir a imigração muito rápido seria um erro para a economia britânica, disse a ministra do Interior, Amber Rudd. Em entrevista à BBC, ela disse que estava “confortável” com o objetivo do governo de obter migração líquida abaixo de 100.000, pois proporcionava uma “direção” para a política. Mas ela disse que não iria “colocar uma data” para atingir a meta. Falando no último dia da conferência conservadora, Rudd disse que a migração líquida estava caindo – os números mais recentes para 2016 mostra que baixou cerca de 84.000 “Quando você está trabalhando no governo, é muito importante ter um alvo para que você saiba qual direção você tem para dirigir a política. Mas eu não vou colocar uma data sobre isso”, disse ela.

Futuro do Brexit causa incerteza até mesmo em apoiadores do movimento
Os idealizadores da campanha para  Reino Unido deixar a União Europeia estão preocupados com o futuro do Brexit. O ministro Alan Duncan advertiu que o o governo deve garantir que a saída do grupo não seja “um desastre” para o país. Os comentários aconteceram apenas algums horas depois que Boris Johnson, secretário das negociações do Brexit, comparou a saída da Europa com o processo de libertação da Segunda Guerra Mundial. Alan Duncan disse que “um dos paradoxos” da campanha é que a cidade de Boston, em Lincolnshire, que votou em massa a favor do Brexit, tem um setor agrícola local totalmente dependente de trabalhadores imigrantes da Polônia.

Estado da Califórnia nos EUA cria lei para proteger imigrantes
O estado da Califórnia adotou um lei nos EUA com o objetivo de obstruir a agenda de deportação de Donald Trump proibindo a polícia de cooperar com as autoridades federais de imigração. O projeto de lei, que entrou em vigor na quinta-feira, restringe a polícia de questionar as pessoas sobre seu status de cidadania e violações de direitos humanos. A lei também proíbe a polícia de transferir certos presos para as autoridades de imigração. O projeta pode levar a um grande confronto legal entre a Casa Branca e a Califórnia. A lei deve proteger imigrantes de deportações agressivas no estado mais populoso dos Estados Unidos.