4 de cada 10 cidadãos britânicos são pobres demais para se casar com imigrantes não europeus

Um dos requisitos necessários para que o cidadão britânico consiga trazer seu parceiro não europeu para se juntar a ele no Reino Unido é ter uma renda mínima de £18,600.

De acordo com um relatório da Universidade de Oxford, 40% dos ingleses não conseguiriam cumprir o requerimento para realizar a aplicação de visto para seu cônjuge.

O limite de renda faz parte de uma série de políticas introduzidas para reduzir o número de imigrantes. De acordo com o Home Office, é parte do interesse público controlar a imigração e ter certeza que os imigrantes não europeus possam comprovar indepedência financeira, ou seja, que não vão precisar de benefícios públicos.

De acordo com o ministro James Brokenshire “Aquele que pretende construir uma vida no Reino Unido junto ao seu familia britânico, trabalhar e contribuir para a sociedade é bem vindo, mas sua vida no Reino Unido não pode ser financeiramente dependente de impostos pagos por outros cidadãos.”

Entre os outros requisitos para a aplicação, o cônjuge não europeu também deve comprovar que o relacionamento é verdadeiro e que tem domínio da língua Inglesa.

Efeito e resposta pública

 O número exato de quantos imigrantes o sistema tenha impedido de entrar no Reino Unido legalmente não são conhecidos, mas em 2012 o governo estimou que o número seria entre 13.600 e 17.800 por ano.

Cientistas sociais têm argumentado o sistema está afetando negativamente parte da sociedade. Em alguns aspectos, as regras de imigração priorizam casais em que o parceiro britânico é o principal sustento, tornando a aplicação de visto cada vez mais difícil para mulheres britânicas e jovens. De acordo com pesquisas, 50% das mulheres e 53%  das pessoas com menos de 30 não ganham a renda mínima e consequentemente não poderiam trazer seus parceiros para o Reino Unido.

Por outro lado, o relatório da Universidade de Oxford observou que a maioria das pessoas que vivem em Londres conseguiriam alcançar o limite, mesmo sendo cidadãos do sexo feminino ou com idade inferior a 30.

Desde que as regras foram introduzidas, em julho de 2012 , todos os anos, dezenas de casais que foram separados de seus parceiros e filhos, se reúnem em frente ao Parlamento para protestar contra a lei. Para os protestantes, o requerimento desencoraja quase metade dos britânicos de simplesmente se apaixonar por um estrangeiro.

Brechas na legislação apresentam alternativas aos britânicos

Os cidadãos britânicos que não conseguem comprovar renda mínima de £18,600 buscam alternativas e encontram brechas nas regras de imigração atuais para conseguir trazer seus familiares para o Reino Unido.

O método que facilita a entrada de familiares passou a se tornar popular, e é baseado na legislação de Surinder Singh.

A rota começa com o cidadão britânico saindo do Reino Unido para trabalhar em outro país europeu por no mínimo três meses. Lá ele se encontra com seu parceiro não europeu, que entra naquele país como um imigrante dependente de cidadão europeu.

Ao exercer os o direito de morar e trabalhar no novo país europeu, o cidadão britânico passa a ter o status de cidadão europeu, e esse novo status tem prioridade sobre sua condição de cidadão britânico.Portanto, ao retornar ao para o Reino Unido, o cidadão passa a exercer os direitos de um cidadão europeu e por consequência, ter a permissão de trazer seu cônjuge não europeu sem ter que atender a exigência de renda mínima de £18.600.

Em termos simples, os cidadãos europeus têm direitos de imigração mais fortes do que os cidadãos britânicos , uma vez que estes podem trazer membros da família de fora da Europa sem atender a exigência da renda mínima.

LondonHelp4U         

A LondonHelp4U é uma agência de imigração com 15 anos de experiência em processos de vistos para o Reino Unido. Entre em contato conosco se você ou seus familiares procuram infomação e auxílio durante o processo de imigração ou naturalização.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *