Mês: maio 2018

Como trazer seu animal de estimação para o Reino Unido

Você tem animal de estimação e está se mudando para Reino Unido? Saiba que tem a possibilidade de levar o seu amigo. Confira os 5 passos com todas as informações que você precisa para trazer o seu pet para terra da rainha com você.

  1. Verifique se pode trazer seu animal de estimação

Você pode entrar ou voltar para o Reino Unido se seu pet:

  • Possui um microchip
  • Tem passaporte para animais ou um certificado veterinário oficial
  • Foi vacinado contra a raiva – também será necessário um exame de sangue se você estiver viajando de outros países.

Os cães também devem geralmente ter um tratamento de tênia. O animal de estimação pode ser colocado em quarentena por até 4 meses se você não seguir essas regras – ou recusar a entrada. Você é responsável por quaisquer taxas ou cobranças.

  1. Microchip

O microchip deve ser implantado no animal de estimação antes, ou ao mesmo tempo, da vacinação anti-rábica. Se você não fizer isso, ele precisará ser vacinados novamente.

O microchip para viagens de animais de estimação só pode ser feito por:

  • Um veterinário
  • Uma enfermeira veterinária, estudante veterinária ou enfermeira veterinária (auxiliada por um veterinário)
  • Alguém treinado em implantação de microchip antes de 29 de dezembro de 2014, e com experiência prática.

Certifique-se de que o seu veterinário coloque o número do microchip no passaporte de animal de estimação ou no certificado veterinário oficial.

  1. Vacinação anti-rábica e exames de sangue

O veterinário precisa de uma prova de que o seu pet tem pelo menos 12 semanas de idade antes da vacinação.

O Reino Unido aceita apenas o passaporte de animais, sem exame de sangue, se ele estiver vindo de algum país da Europa e de países permitidos (confira a lista completa aqui).

Fique atento! Você precisa esperar 21 dias após a vacinação antes de trazer seu animal de estimação ara o Reino Unido.

Brasil e outros países que o Reino Unido exige exame de sangue, você deve seguir determinadas regras depois de vacinação:

  • O animal de estimação deve ter uma amostra de sangue colhida pelo menos 30 dias após a vacinação contra a raiva.
  • O veterinário deve enviar a amostra de sangue para um laboratório de análises sanguíneas aprovado pela UE, seja dentro ou fora da UE.
  • Os resultados do exame de sangue devem mostrar que a vacinação foi bem sucedida (nível de anticorpos contra a raiva de pelo menos 0,5 UI / ml).
  • Tem de aguardar 3 meses a partir da data em que a amostra de sangue foi recolhida antes de viajar.
  • O veterinário deve fornecer-lhe uma cópia dos resultados do teste e indicar o dia em que a amostra de sangue foi colhida num certificado veterinário oficial.

O exame de sangue continuará válido desde que as vacinas anti-rábicas de seus animais sejam mantidas atualizadas.

  1. Tratamento de tênia para cães

Um veterinário deve tratar o cão por causa da tênia e registrá-lo no passaporte do animal de estimação ou no certificado veterinário oficial de um país, sempre que quiser trazê-lo para o Reino Unido.

O tratamento deve ter sido administrado em menos de 24 horas e não mais que 120 horas (5 dias) antes de você entrar no Reino Unido. Seu cão pode ser recusado ou colocado em quarentena se você não seguir esta regra.

O tratamento deve ser aprovado para uso no país que está sendo fornecido e conter praziquantel ou equivalente comprovadamente eficaz contra a tênia de Echinococcus multilocularis.

  1. Passaporte para animais de estimação e outros documentos

Você precisa de um passaporte para o seu cão, gato ou furão se eles estiverem viajando:

  • Para o Reino Unido de um país da UE, ou outros países permitidos (lista aqui) ou vice-versa.

Se eles vêm de um país listado ou não listado, você precisa de um certificado veterinário oficial de um país terceiro, caso não tenha um passaporte para animais de estimação. Você também deve trazer originais de todos os documentos do seu animal de estimação, cópias não serão aceitas.

Antes da viagem do seu animal de estimação para o Reino Unido

Verifique se o veterinário preencheu as seguintes seções no passaporte do animal de estimação:

  • Descrição do animal
  • Marcação ou identificação de vacinação contra a raiva
  • Teste de sangue da raiva (se necessário)
  • Detalhes do veterinário emissor do passaporte (para passaportes emitidos a partir de 29 de dezembro de 2014
  • O tratamento da tênia do seu cão (se necessário)

O animal de estimação pode ser colocado em quarentena por até 4 meses se você não seguir essas regras – ou recusar a entrada. Você é responsável por quaisquer taxas ou cobranças. Confira no site do governo do Reino Unido, se você tem mais dúvidas.

Boa viagem e seja-bem vindo ao Reino Unido!

Londres é eleita a melhor cidade do mundo para graduação no exterior

Londres é a melhor cidade do mundo para estudantes universitários. A capital superou a cidade de Montreal, no Canadá, como a número um no ranking QS Best Student Cities 2018. O estudo, conduzido pelos analistas QS Quacquarelli Symonds, analisou os rankings com base em uma série de fatores, incluindo a acessibilidade, a conveniência e a visão dos estudantes.

Conquistando o primeiro lugar pela primeira vez, Londres obteve uma pontuação alta na pesquisa com os estudantes nos quesitos sobre qualidade da experiência e disposição de permanecer depois da formação. Para os estudantes, há uma concentração alta de instituições de classe mundial em Londres do que em qualquer outra cidade.

A capital inglesa se classificou bem na probabilidade de os estudantes conseguirem um emprego na cidade no final de seus cursos, além de ser uma cidade internacional com altos níveis de tolerância e diversidade. Os estudantes também destacaram o acesso à vida cultural de museus, teatros, cinemas e restaurantes no estudo.

Ben Sowter, diretor de pesquisa da QS, afirmou: “O ranking de 2018 destaca a qualidade duradoura da experiência estudantil disponível em Londres. “A cidade se beneficia de excelentes perspectivas de emprego, mais universidades de classe mundial do que qualquer outra cidade e oportunidades invejáveis ​​de estilo de vida.

“Esses fatores significam que a capital continua sendo um ótimo lugar para se estudar, apesar dos custos altos.” A cidade canadense de Montreal caiu para quarto no ranking, atrás de Tóquio em segundo e Melbourne em terceiro. A Austrália também viu Sydney subir ao nono lugar, enquanto os Estados Unidos não conseguiram ver nenhuma de suas cidades chegar ao top 10. Paris, este ano ficou em quinto lugar, liderou a tabela em 2016. As informações são do Telegraph.

A LondonHelp4U é uma empresa voltada para serviços de imigração e educação, com 17 anos de experiência no Reino Unido. Se você tem dúvidas ou deseja mais informações sobre os vistos universitários, nossos profissionais terão prazer em ajudá-lo. Entre em contato  conosco através do telefones + 55 11 3283 0906 , Whatsapp + 44 0789176 4830 ou pelo email info@londonhelpu.co.uk

Músicas pop podem te ajudar ser fluente em inglês

Em um artigo publicado no site da British Council, o professor Colm Boydem, explicou com a música pop pode ajudar no connected speech (discurso conectado) e soar como um falante nativo da língua inglesa.

O que é connected speech?

Quando as pessoas estão aprendendo inglês, elas costumam pronunciar as palavras conforme aparecem:

Where do you live? → / wɛr / du / ju / lɪv /

Um falante de inglês que seja fluente pronunciará a sentença de maneira diferente. Isto é principalmente por causa desta ‘fala conectada’:

Where do you live? → / wɛrʤə’lɪv /

Ambas as formas são válidas. Quando se trata de pronúncia, o mais importante é ser claro, claro, em vez de soar como um falante nativo. Também é compreensível que alguns desejem soar o mais natural possível ao falar. O connected speech é uma maneira eficaz de fazer isso, e a música pop é um ótimo recurso para a prática.

O que a connected speech tem a ver com a música pop?

A maioria das letras das músicas pop são repetitivas e proporcionam uma maneira clara de perceber as ligações entre as palavras. Ou seja, lhe dão a chance de praticar o discurso conectado enquanto você canta junto.

Confira as cinco características do connected speech com as músicas pop;

  1. Elisão – sons desaparecendo

Quando o final de uma palavra tem um som consoante semelhante à palavra seguinte, os falantes fluentes de inglês geralmente não pronunciam a primeira consoante. As duas consoantes podem ser as mesmas. Outras vezes, os dois sons consonantais são semelhantes.

Exemplos:

A. He walked down the street walked down ‘walkˈdown’ /wɔkˈdaʊn/
B. We should eat less sugar  less sugar ‘leˈsugar’ /lɛˈʃʊgər/

Músicas pop onde você pode ouvir

A canção de 2008 de Beyoncé, Single Ladies, é dedicada aos benefícios de não ter um parceiro. Ela canta seu conselho para “Single Ladies”.

Single Ladies → / sɪŋgəˈleɪdiz /

A canção de Katy Perry para 2017, Chained To The Rhythm, é sobre estar preso na rotina da vida moderna, onde ” where ‘we’re all chained to the rhythm”.

‘chainto → / ˈʧeɪntə /

  1. Catenação – ligando sons consoantes a vogais

Quando uma palavra termina com um som de consoante e a próxima palavra começa com um som de vogal, as duas palavras se fundem com o som consoante fluindo diretamente para o som da vogal. Você pode perceber isso com verbos frasais, como no exemplo B.

Exemplos:

A. It’s a big opportunity big opportunity ‘bigoppor’tunity’ /bɪgɑpərˈtunəti/
B. I woke up at 7.00 woke up ‘wokˈup’ /woʊˈkʌp/

Músicas pop onde você pode ouvir e cantar

Na canção Shape Of You, de 2017, Ed Sheeran canta sobre estar apaixonado pela sua namorada, enquanto ele diz a ela: “I’m in love with the shape of you”

shapof → / ˈʃeɪpəv /

O sucesso de Little Mix de 2016, Shout Out To My Ex, é uma canção em que alguém ironicamente agradece ao seu ex-namorado (Shout Out To My Ex) que a tratou mal, mas permitiu que ela aprendesse algumas importantes lições de vida.

shou’dout → / ʃaʊˈdaʊt /

Note que na fala conectada, a letra ‘t’ freqüentemente se converte em um som suave ‘d’ quando aparece entre as vogais.

  1. Intrusão – Inserindo sons

Quando uma palavra termina com um som de vogal e a próxima palavra começa com um som de vogal, os falantes fluentes freqüentemente inserem um som consoante suave para fazer a frase fluir mais facilmente.

Exemplos:

A. You go ahead and I’ll follow. go ahead ‘gowaˈhead’ /goʊwəˈhɛd/
B. I ate a sandwich. I ate ‘iˈyate’ /aɪˈjeɪt/

Como você sabe qual som consoante inserir?

O som consoante é uma continuação natural do som da vogal anterior. Depois de uma palavra que termina com os sons / oʊ / ou / uː /, geralmente inserimos um som / w / (veja o exemplo A).

Depois de uma palavra terminada em / aɪ /, / iː /, ou / ɛ /, geralmente inserimos um som / j / (veja o exemplo B).

Músicas pop onde você pode ouvir intrusão

Take Me Out foi um sucesso de 2004 de Franz Ferdinand, no qual o cantor conhece um estranho em uma festa e quer que eles saiam para um encontro. Ele pede a outra pessoa para ‘ Take Me Out’.

me’yout → / miːˈjaʊt /

Você pode se lembrar da canção de 1995 de Michael Jackson, You Are Not Alone, sobre perder um ente querido, mas ainda sentir a presença deles: ‘You are not alone, I am here with you’.

‘Youwə → / ˈjuːwə /

  1. Assimilação – combinações consonantes que alteram o som da palavra

Devido ao discurso conectado, as palavras que começam com a letra ‘y’ (ou simplesmente com um som / j /) podem causar confusão para os alunos de inglês. Isso ocorre porque o som inicial da palavra geralmente combina com o som consoante final da palavra anterior, criando um som consoante inteiramente novo.

Exemplos:

A. You live near here, don’t you? don’t you’ ˈdonchyou’ /ˈdoʊnʧu/
B. Did you finish the plan? did you ‘dijou’ /ˈdɪʤu/
C. How’s your meal? how’s your ‘howjyour’ /ˈhaʊʒjʊər/

Músicas pop onde você pode ouvir a assimilação

Em sua canção de 2001 “Can’t Get You Out of My Head”, Kylie Minogue canta sobre pensar continuamente sobre alguém, dizendo a eles que “I just can’t get you out of my head.”

‘Gechou out → / ˈgɛʧuː /

 

Em 1980, Can You Be Loved ?, Bob Marley se pergunta se as pessoas aprendem a amar livremente e se deixam amar pelos outros. Ele pergunta: “Could you be loved and be loved?”

‘Coujou → / ˈkʊʤuː /

5. O schwa – palavras pequenas que são pouco pronunciadas

O schwa desempenha um papel enorme na fala conectada. É um som de vogal muito curto, em algum lugar entre um ‘a’ e um ‘e’.

Em palavras individuais, encontramos em sílabas que não contêm um estresse. Por exemplo, na palavra ” ‘amazing” a ênfase está na segunda sílaba. Então, na primeira sílaba, a letra ‘a’ se torna muito pequena:

əˈmazing → / əˈmeɪzɪŋ /

Em fala conectada, o schwa se torna o som de vogal único de muitas palavras menores. Estas palavras podem ser preposições (from, to, of) verbos auxiliares (have, are) ou pronomes (it, us). Essas palavras menores não contêm muita informação e, por isso, no discurso conectado, elas são difíceis de ouvir.

Músicas pop onde você pode ouvir o schwa

Em 1987, o Roxette lançou a música It Must Have Been Love. Nela, a cantora lembra a vida com seu ex e pensa que o relacionamento deles  ‘must have been love’.

must’been → / mʌstəˈbɪn /

Set Fire To The Rain foi uma canção enorme para Adele em 2011. Ela canta sobre as contradições de um relacionamento passado, dizendo que quando ela estava com seu ex, ela ‘set fire to the rain, watched it pour …’.

təthə’rain → /təðəˈreɪn/

Da próxima vez que ligar o rádio, mantenha o ouvido bem sintonizado na forma como as palavras estão ligadas entre si. Logo você pode estar conversando mais rápido do que Eminem, batendo papo como Adele, ou até fazendo uma perfomance perfeita de Mariah Carey.v

se tornar um cidadão britânico

Naturalização Britânica: tudo o que você precisa saber para se tornar um cidadão britânico

Olá, pessoal!

Nós sabemos que uma das maiores dúvidas que vocês, nossos leitores e clientes, têm é como funciona a naturalização britânica. Por isso estamos com esse post para esclarecer algumas dúvidas e para que você entenda se pode ou não obter a cidadania britânica.

O que é a naturalização britânica?

Naturalização britânica é um processo que visa à conquista do título de cidadão britânico por descendentes de cidadãos britânicos ou mesmo não descendentes. Vale lembrar que não há qualquer restrição de nacionalidade. Nascidos em qualquer lugar do mundo estão potencialmente aptos para requerer a ‘British citzenship’, desde que se enquadrem numa das seguintes categorias: nascimento, descendência, residência e casamento ou união estável.

Vamos explicar uma por uma!

Nascimento

1) A pessoa nasceu no Reino Unido antes de 1 de janeiro de 1983? Ótimo! Essa é a maneira mais simples de se naturalizar cidadão inglês.

Todos que nasceram no Reino Unido antes de 1 de Janeiro de 1983 já são considerados britânicos por nascimento.

2) Pessoas que nasceram no Reino Undo após 1983 são cidadãos britânicos automáticos, se um dos pais já possui a residência definitiva, o que vale para cidadãos britânicos ou europeus.

Se eles tiverem residência definitiva no país, também vale. O processo é rápido e não há qualquer tipo de restrição junto ao UK Border Agency (órgão oficial do governo inglês para assuntos de imigração, o famoso Home Office).

3) Crianças que nasceram no Reino Unido e viveram 10 anos contínuos desde o nascimento têm direito à cidadania britânica.

Já a naturalização por descendência é um pouco diferente. Vamos ver…

Descendência – Tal pai, tal filho?

Nesse caso não funciona assim. Se você é filho de cidadãos ingleses, mas nasceu fora do Reino Unido, a sua naturalização britânica pode ser transferida automaticamente pelos seus pais, desde que você seja a primeira geração nascida fora do Reino Unido. Ou seja, seu pai ou mãe devem ter nascido no Reino Unido ou se naturalizado britânicos no Reino Unido antes do seu nascimento.

Se você for a segunda geração nascida fora do Reino Unido, você não tem esse direito.

Residência

De forma geral, com exceção em alguns casos, indivíduos residentes no Reino Unido e que adquiriram a residência permanente ou o visto definitivo (ILR), seja por família, trabalho, investimento, casamento, longa residência etc., podem, após 12 meses da residência definitiva, solicitar a naturalização britânica.

Casamento ou união estável – Casei com um inglês(a), já sou britânico?

Ainda não. Se você se casou com um cidadão britânico em território inglês, ou está na condição de parceiro(a) civil com um cidadão britânico, é preciso obter a residência definitiva (ILR) antes de entrar com o processo de naturalização.

Fique atento! A obtenção da residência definitiva pode ocorrer antes do que você imaginava, caso você se enquadre nas regras da lei de imigração britânica antes de 9 de Julho de 2012.

Basicamente, isso significa que, antes desta data, você poderia obter a residência definitiva após 2 anos de relacionamento com um britânico. A partir desta data, são 5 anos.

E com europeu? Terei direito também à naturalização britânica?

Cônjuges e/ou parceiros civis de cidadãos europeus também podem solicitar a naturalização britânica, desde que tenham permanecido no país por um período mínimo de 6 anos. Isso significa que o estrangeiro adquiriu a residência permanente após 5 anos de residência em solo britânico e completou o período de espera necessário de 12 meses após a obtenção da residência permanente, conforme esclarecido acima.

Requisitos básicos

Lembrando que as regras para a naturalização britânica por casamento são exatamente as mesmas para a parceria civil. Os requisitos básicos são:

  • idade mínima de 18 anos
  • sanidade mental e ciência plena da decisão que está sendo tomada
  • isenção total de antecendentes criminais
  • bom cárater, incluindo não ter ficado ilegal durante os últimos 10 anos no Reino Unido
  • conhecimentos suficientes da língua inglesa*, assim como da história e da cultura do Reino Unido (teste Life in the UK)
  • intenção de residir definitivamente no País

*Todos os candidatos à naturalização britânica devem passar no teste de inglês B1 e a LondonHelp4U oferece o teste, em diversas datas durante a semana, e em diferentes cidades do Reino Unido. Fale conosco!

 

IMPORTANTE LEMBRAR

O seu período de ausência no Reino Unido pode afetar a data que você pode requerer a sua naturalização britânica.

Períodos a observar:

– Nos últimos 12 meses antes da data do requerimento da naturalização britânica, não pode ter se ausentado mais do que 90 dias

– Nos últimos 5 anos antes da data do requerimento da naturalização britânica, não pode ter se ausentado mais do que 450 dias

– Nos últimos 3 anos antes da data do requerimento da naturalização britânica, se casado com britânico, não pode ter se ausentado mais do que 270 dias

O requerente deveria estar em solo britânico há 3 ou 5 anos da data do requerimento da naturalização britânica.

Fase final

Com a residência definitiva (ILR) ou permanente, cumprindo os requisitos necessários, sendo aprovado no teste Life in the UK e tendo ao menos o nível B1 de inglês, o residente pode finalmente entrar com o processo de naturalização para se tornar de vez um cidadão britânico.

Esperamos que as questões que envolvam a naturalização britânica tenham ficado mais claras! A LondonHelp4U trabalha há 17 anos com isso e nossos experientes especialistas em imigração podem ajudar você a se tornar um cidadão britânico. Fale conosco hoje mesmo no info@londonhelp4u.co.uk ou no 020 7636 8500

Theresa May diz que Reino Unido pode deixar Europa sem nenhum acordo

Minuto Legal: Theresa May busca um novo período de transição de até 7 anos, afirma jornal

A Theresa May planeja pedir à União Européia um período extra de transição que fará com que o Brexit seja atrasado até cerca de sete anos após a votação para a saída.  Segundo os planos, informados por funcionários do governo ao jornal The Times, todo o Reino Unido permaneceria alinhado com os regulamentos e procedimentos alfandegários da UE até 2023 para ajudar a evitar uma fronteira difícil na Irlanda. Isso vem em cima de um período de transição de dois anos a partir de 2019 até o início de 2021, que já foi acordado.

O recente plano para uma transição mais longa pretende ser um substituto para o “backstop” de fronteira acordado pelos negociadores em dezembro, segundo o qual o Reino Unido “manteria o alinhamento total” com o mercado único se nenhuma outra solução pudesse ser encontrada, para remover a necessidade de verificações de fronteira. As informações são do The Independent.

Reino Unido persegue uma fantasia sobre o Brexit, critica UE

A UE acusou o governo britânico de perseguir uma fantasia e advertiu que não negociará sob ameaça, depois de uma semana repleta de negociações do Brexit em Bruxelas, que levantaram sérias preocupações sobre o futuro das negociações. Toda a abordagem do governo do Reino Unido às discussões foi criticada por um representante da UE ao jornal The Guardian, que advertiu ainda que o bloco não seria forçado a posições contrárias aos seus interesses.

“A UE não negocia sob ameaça”, disse a autoridade sênior da UE. A sugestão do Reino Unido era tentar recuperar mais de € 1 bilhão de contribuições para o projeto do satélite Galileo, a menos que a Comissão Européia suspendesse um bloqueio às empresas britânicas envolvidas. “Tal pedido de reembolso seria um retrocesso e inaceitável”. Depois de uma semana em Bruxelas, a frustração aumenta à medida que os negociadores da UE pensam que, quase dois anos após o referendo, o governo britânico não chegou a um acordo com o Brexit.

Agência de espionagem britânica irá recrutar filhos de imigrantes pela primeira vez

A agência de espionagem estrangeira do Reino Unido, MI6, permitirá que os filhos de imigrantes se unam à organização pela primeira vez e lançará seu primeiro anúncio de TV. Alex Younger, o chefe do MI6 conhecido como “C”, está descartando uma regra segundo a qual os novos recrutas devem ter dois pais nascidos na Grã-Bretanha e agora eles só precisarão ser britânicos.

O serviço está em uma campanha de recrutamento voltada para mulheres com filhos e candidatos negros e de minorias étnicas para reforçar a diversidade do serviço. “Minha mensagem continua simples: não existe um oficial padrão ‘Ml6’: se você tem o que é preciso, então se inscreva para se juntar a nós.” A mudança acontece quando o MI6, cujo maior agente de ficção é James Bond, lança o primeiro anúncio de TV em sua história de 109 anos nesta semana. As informações são Reuters.

Os romenos são a segunda nacionalidade mais comum no Reino Unido

De acordo com tabloide britânico Express, os poloneses continuam sendo a nacionalidade não-britânica mais comum, com cerca de um milhão no Reino Unido. Logo em seguinda, vem os imigrantes da Romênia, que superou a Irlanda e a Índia na lista. O número de cidadãos romenos que vivem no Reino Unido em 2017 foi estimado em 411 mil – um aumento de 25% em relação ao ano anterior, e o maior aumento para qualquer país.

Enquanto cerca de 350 mil cidadãos irlandeses viveram no Reino Unido em 2017 e 346 mil indianos. A Grã-Bretanha abriu suas portas para a Romênia e outros países da Europa Oriental em 2004. Na época, o Home Office previa que 13 mil imigrantes no total chegariam a cada ano.