Mês: julho 2018

Novas regras imigratórias para cidadãos europeus no Reino Unido

Home Office lança kit online para cidadãos europeus

O Home Office divulgou um kit online para cidadãos europeus que desejam permanecer no Reino Unido após Brexit. O objetivo é preparar empresas, empregadores e comunidades de imigrantes para as mudanças que o Brexit afetará os cidadãos da UE no país. O kit inclui vídeos, passo a passo, folhetos, cartazes e está disponível gratuitamente no site do governo britânico.

O lançamento do guia foi realizado na última quinta-feira em uma reunião com as empresas, agências governamentais e grupos comunitários do Reino Unido. O secretário da pasta, Sajid Javid, falou na ocasião: nosso sistema vai oferecer segurança e certeza aos cidadãos da UE que vivem no Reino Unido. Empregadores, instituições de caridade e grupos de indústria irão desempenhar um papel vital na garantia que eles possam reafirmar novo status de imigração rápido e fácil.

Segundo ainda Sajid Javid, o kit ajudará a chegar a todos os cidadãos europeus que vivem no Reino Unido. O novo sistema será testado por fases ainda este ano, mas de acordo com o Home Office, será totalmente disponível no dia 30 de março de 2019 e com o prazo para aplicações serem feitas até o dia 30 de junho 2021. Mais detalhes sobre como os cidadãos da UE e suas famílias podem obter status de imigração no Reino Unido serão divulgados no site do Home Office e no blog da LondonHelp4U.

Quer falar com a gente? Nos contate por telefone HelpLineUK 24h + 44 78 91764830  ou +44 0207 636 8500 (Reino Unido) ou por e-mail info@londonhelp4u.co.uk.Tire suas dúvidas,  marque uma consulta, torne processos burocráticos fáceis e rápidos com a ajuda da #LH4U.  Para mais dicas e informações sobre imigração, acompanhe nossas redes sociais e website.

Minuto Legal: Vagas abertas de emprego bate novo recorde no Reino Unido

De acordo com o Business Insider, o numero de ofertas de emprego bateu um recorde, com 824 mil vagas de emprego disponíveis no Reino Unido. Esta é a maior quantidade em  ofertas de emprego desde o ano de 2001.  Durante o período em que os dados foram analisados, 32.4 milhões de pessoas estavam trabalhando, o que representa maior o numero de pessoas empregadas no Reino Unido desde a década de 1970. Alem disso, os salários tem crescido mais rapidamente do que a inflação, demonstrando um aumento real de renda no Reino Unido.

Aumenta o número de britânicos que acreditam que os trabalhadores imigrantes são bons para o Reino Unido

O número de pessoas no Reino Unido, que dizem que os imigrantes são bons para a economia aumentou acentuadamente para 47%, segundo a pesquisa do British Social Attitudes. Só mais de um terço dos britânicos disse o mesmo em 2015 e apenas 21% em 2013. Segundo a CNN, os resultados sugerem que esse crescimento de atitude com os imigrantes tem amolecido desde a votação de Brexit de 2016.

Detenção por tempo indeterminado pode acabar, diz secretário do Home Office

O secretário Sajid Javid anunciou que pode ser extinto a detenção de imigrantes por tempo indeterminado em resposta a um relatório altamente crítico divulgado pela imprensa britânica Stephen Shaw. Em um comunicado ao Parlamento, Sajid Javid disse que ele iria rever como limitada o tempo de detenção funciona em outros países para melhor debate no Reino Unido. As informações são do The Guardian.

Theresa May anuncia que conduzirá pessoalmente as negociações do Brexit

Theresa May anunciou que tomará o controle pessoalmente das negociações do Brexit com a UE. Anúncio foi feito em uma declaração por escrito pela primeira ministra formalizando essa mudança de responsabilidade.  O ministro nomeado Dominic Raab anterioramente para função destinado a cuidar do processo agora se limitará a assessorá-la.

Parlamento aprova projeto de lei do Brexit e rejeita garantia dos direitos dos europeus

Reino Unido permanecerá sob jurisdição das leis europeias após o Brexit

As negociações do Brexit continuam sendo ajustadas de acordo com as decisões tomadas entre a primeira ministra Theresa May e a União Europeia. O último acordo é que o Reino Unido permanecará seguindo as leis da União Europeia por pelo menos 21 meses após saída do bloco. Portanto, o ato de Comunidades Europeias de 1972 será totalmente revogado apenas no final do período de transição previsto, no final de 2020 – em vez de do dia de saída no próximo ano, no dia 29 de março.

De acordo com o Sky News, essa medida foi tomada para dar mais estabilidade a negócios e indivíduos e para que haja continuidade nos efeitos do processo da saída do Reino Unido da União Euopeia. A negociação causou irritação entre aqueles que eram a favor ao Brexit, além de ter criado um paradoxo com a legalidade, porque a Grã-Bretanha ficará sem a cadeira no parlamento europeu e ainda permaneceram sob a maiorida das regras de Bruxelas.

O secretário do Brexit, Dominic Raab, afirmou que as propostas foram um sinal claro de Bruxelas e que “o Reino Unido é um parceiro confiável e dependente de negociação”. Ele ressaltou que apenas partes das leis da UE continuaria a vigor após o dia D do Brexit, 29 de março. Keir Starmer do Partido Trabalhista criticou ao dizer que o acordo foi um eufemismo e que o carro-chefe do governo é um ato de cirúrgia pela saída do país da UE.

Ele ressaltou a cláusula da lei diz: “O ato de Comunidades Europeias 1972 é revogado no dia do bloco europeu. Nós avisamos ao tempo que não iria funcionar, e que seria necessário ser apagado – aqui está a prova”, disse o político a Câmara dos Comuns em Londres. Steve Baker, um ministro de Brexit, que renunciou recentemente ao gabinete de Theresa May, chamou-lhe de “o menos pior” mecanismo de acordo para revogar a lei antiga.

Temperaturas continuam altas no Reino Unido

Há mais de um mês, o Reino Unido vem enfrentando temperaturas altas.  O governo britânico alertou que o calor chegou ao nivel três, para as regiões do leste e sudoeste. O nivel quatro é considerado emergencia nacional. O alerta deve durar até sexta feira, pois, espera-se que as temperaturas atingem seu pico entre quinta e sexta-feira desta semana.

De acordo com a BBC, algumas áreas da Inglaterra atingiram os  34 graus, e o Met Office não descarta a possibilidade das temperaturas ultrapassarem os 34 graus.

Apesar de tudo, atual onda de calor ainda não superou 2015, quando houve o recorde da temperatura mais alta que o Reino Unido ja havia registrado, aos 36 graus em Londres. Além disso, o Reino Unido enfrenta a seca com o nível de chuvas abaixo de 20% do normal para esta época do ano.

O NHS e Met Office recomendam que as pessoas evitem o sol durante a onda de calor e tenha cuidados especiais com crianças pequenas. O Met Office aconselha ainda que se evite o sol entre as 11 da manha e 3 da tarde e que mantenha se hidratado para evitar o risco de insolacao. Em alguns hospitais, o numero de entradas de pacientes por causa da onda de calor se igualou aos do inverno por conta de doenças respiratórias.

*Photo: BBC

Londres é eleita a cidade mais popular para o trabalho no mundo

Londres foi coroado a cidade mais popular do mundo para trabalho por uma agência de estudo de tendências de imigração da força de trabalho, no entanto a popularidade do Reino Unido caiu no geral. A pesquisa feita pela Boston Consulting Group (BCG) aponta que proeminência de Londres como uma cidade global financeira, de negócios e cultural parece não ter sido esmaecido por Brexit.

O estudo já tinha sido realizado há quatro anos e capital londrina tinha ganhado a pesquisa na época. Desta vez, cerca de 366.000 trabalhadores estrangeiros de quase 200 países foram entrevistados, Londres venceu novamente Nova York, Berlim e Barcelona como o destino da pesquisa. No primeiro levantamento realizado em 2014, no entanto, o Reino Unido ocupava a segunda colocação, desta vez, o país caiu para o quinto lugar.

“Londres é sem dúvida um dos melhores lugares do mundo para viver e trabalhar, e é uma notícia fantástica que nossa mensagem que Londres permanece aberto para negócios seja ouvido alto e claro”, comemorou o prefeito de Londres, Sadiq Khan. Já Mike Booker, diretor internacional da totaljobs, que apoiou a pesquisa, disse: “Enquanto o Reino Unido pode ter perdido um pouco de seu brilho, Londres continua a ser o destino número um para talentos de todo o mundo, post-Brexit.”

As cidades globais de top 5 para trabalhadores:

  1. Londres
  2. New York
  3. Berlim
  4. Barcelona
  5. Amsterdam