Mês: setembro 2018

Como estudar em uma Universidade no Reino Unido em 5 passos

1 – Vontade

Antes de começar com o processo de aplicação, é importante considerar os prós e contras. Para a maioria das pessoas que consideram a possibilidade de estudar no exterior, os pros pesam mais e o sonho acaba se tornando realidade. De qualquer forma, é importante ter em mente que dificuldades poderão surgir no caminho, que o investimento financeiro é alto, e que a saudade de casa pode pesar mais do que se imagina. O que, é claro, não muda o fato de que estudar no exterior pode ser uma experiência fantástica se planejada com antecedência e com a ajuda de profissionais que facilitem a aplicação de visto e que garantam que todo o processo esteja em dia com os requerimentos do Home Office.

Se a vontade de passar um tempo estudando na terra da rainha é grande, esse post da LondonHelp4U é pra você.

2 – Teste de inglês

Se você pretende estudar no Reino Unido em um college/nível superior e acima e não nasceu em um país onde a língua inglesa é a oficial, é obrigatório comprovar suas habilidades por meio do IELTS, um teste de inglês reconhecido pelo British Council. A maioria das universidades só aceita estudantes que tenham obtido no mínimo nota 6 em todos os quesitos.

Para fazer o teste você precisará se cadastrar no site do IELTS, reservar uma data em sua cidade ou na mais próxima e fazer o pagamento para confirmar sua vaga. Os resultados são publicados em torno de 3 semanas ou mais após o teste, então é recomendável que você agende o teste alguns meses antes de começar a aplicar para as universidades.

3 – A escolha do curso e universidades

Você talvez ainda não saiba que curso gostaria de estudar, mas isso é normal tanto para quem estuda no Brasil quanto para quem quer cursar uma graduação no exterior. Nesse caso, o primeiro passo é escolher uma área que te interesse e pesquisar sobre as universidades que oferecem o curso.

Normalmente, as aplicações para os cursos de graduação podem ser feitas a partir de janeiro, diretamente pelo site de cada uma, ou por meio de um portal online chamado UCAS, que reúne vagas de universidades do país e onde você pode aplicar para até 5 cursos de uma vez só.

Como o Reino Unido tem um sistema de educação que classifica o estudante por pontos, é altamente provável que as universidades solicitem seus documentos e certificados de qualificações para que possam comprovar que você tem nível exigido de compreensão da língua inglesa e que você esta apto a cursar o nível de undergraduate no UK. Mas atenção: a maioria das universidades não tem um parâmetro próprio para avaliar quantos pontos as suas qualificações representam se você estudou no Brasil, então é recomendável que antes de iniciar sua aplicação você solicite pelo site do NARIC (National Recognition Information Centre) um Statement of Comparability, um documento oficial que compara as suas qualificações com o que seria equivalente se você tivesse estudado no Reino Unido. O statement não é obrigatório, mas pode ajudar muito na hora da aplicação, pois as universidades nem sempre avaliarão seu desempenho de acordo com suas qualificações do Brasil e podem recusar uma vaga se não conseguirem lhe enquadrar no sistema de pontos.

Todos os documentos que você enviar, tanto para as universidades quanto para o NARIC devem estar traduzidos em inglês por um tradutor juramentado. A LondonHelp4U oferece serviços de tradução para facilitar sua aplicação.

4 – Recebi uma conditional offer/unconditional offer. E agora?

Existem pelo menos duas categorias de ofertas que você pode receber de universidades do Reino Unido. Uma conditional offer significa que a universidade está disposta a lhe oferecer a vaga, DESDE QUE você cumpra com os requisitos que ela exige até uma certa data estipulada por ela. Ou seja, uma conditional offer NÃO LHE GARANTE a vaga.

Já uma unconditonal offer, ou seja, uma oferta incondicional, significa que você foi selecionado para a vaga e que se seu visto for aprovado, se todo o processo correr de forma legal e os pagamentos forem feitos dentro do prazo, você logo estará estudando no Reino Unido.

5 – Aplicação para o visto com a LondonHelp4U

Depois de toda essa jornada até chegar na aplicação do visto, você finalmente pode comemorar a aprovação em uma universidade britânica e deixar a parte mais importante com a LondonHelp4U! Nossos immigration advisors têm anos de experiência em leis de imigração e podem lhe ajudar a chegar ao Reino Unido sem estresse e dentro da lei. É muito importante que a aplicação do seu visto seja feita por pessoas que possam garantir a lisura do processo para que toda a sua documentação e status de imigração esteja de acordo com as regras do Home Office.

Após seu visto ser aprovado, faca suas malas e… COME TO THE UK!

* Gabriela Berwanger

5 dicas infalíveis para aprender inglês

1 – Planejamento e tempo

Como tudo na vida, aprender uma nova língua leva tempo e demanda dedicação. Se você realmente quer levar a ideia de aprender inglês a sério, separe um tempo no seu dia exclusivamente para isto e faça do inglês uma rotina! No início pode parecer difícil, mas aos poucos você se acostumará com o novo hábito.

O primeiro passo é colocar o aprendizado da nova língua entre as suas prioridades e planejar o seu dia de forma que você possa se dedicar por pelo menos meia hora somente a esta tarefa.

2 – Vocabulário e contexto

Ao mesmo tempo em que é muito importante ter um vasto vocabulário para melhor compreender a língua, é interessante que você consiga desenvolver a habilidade de entender uma frase pelo contexto, mesmo que não saiba algumas das palavras. Um exercício legal é tentar encontrar outras formas de expressar ou compreender uma mesma ideia, porem usando as palavras que você sabe.

Não deixe de ir em busca de conquistar um novo vocabulário, mas tente exercitar a compreensão pelo contexto para expandir suas habilidades na língua inglesa!

 3 – Rotina e lazer

A gente sabe que é muito tentador assistir aquele filminho na nossa língua materna, mas na próxima vez que for assistir a algum filme ou série estrangeira, selecione a opção legendada. Se mesmo assim você prefere ouvir em português, ative as legendas em inglês para tentar ler e entender de vez em quando.

Gosta de ouvir artistas internacionais? Por que não dar uma pesquisada nas letras das suas músicas favoritas e tentar cantar junto na próxima vez? Quanto mais você incluir o inglês no seu dia-a-dia, mais natural e prazeroso será o seu aprendizado! Assim você aprende e nem percebe que esta estudando durante o tempo de lazer!

4 – Cuidado com os falsos cognatos!

Já tentou abrir uma porta onde dizia PUSH puxando na sua direção e ficou sem graça porque ela não se moveu nenhum centímetro? A gente sabe que muita gente já passou por isso. É porque Push, na verdade, significa “empurre” em inglês, e “puxar” é “pull”. Esse é só um dos muitos exemplos de falsos cognatos que acabam complicando o nosso vocabulário na língua inglesa.

Did she actually intend to go to the library? Não sabemos, mas com certeza essa frase não significa que ela atualmente entende como se vai à livraria. Isso acontece porque actually não significa atualmente, e sim “na verdade”. Intend não significa entender, e sim ter a intenção (de algo), e library não é livraria, e sim biblioteca, e na maioria das vezes, usar uma desses palavras muda completamente o sentido da frase se elas não significam o que você queria dizer. Para não se atrapalhar na hora de praticar o inglês, fique atento aos falsos cognatos!

5 – Morar no exterior ou fazer um intercâmbio

Sabemos que nem todo mundo consegue morar no exterior ou fazer um intercâmbio por diversas razões, mas se você tiver a oportunidade, esse tipo de experiência com certeza ajudará a melhorar seu nível de inglês, pois você terá que se comunicar na língua estrangeira diariamente, e o melhor de tudo, com nativos!

Mesmo que seu inglês já seja muito bom, sempre há o que aprender, e muitas vezes algumas expressões, palavras ou gírias só fazem parte do vocabulário de pessoas que tem o inglês como língua nativa e que só serão ouvidas em países cujo inglês é a língua oficial. E o mais interessante é que cada lugar tem seus regionalismos!

É realmente impossível aprender todos os tipos de inglês que se ouve por aí, mas só para ter uma ideia, dentro da Inglaterra mesmo existem vários tipos de sotaques e “dialetos” que mudam de uma cidade para a outra. Se você tiver a oportunidade de passar um tempo em um país de língua inglesa, vale a pena a experiência!

Você tem alguma dica infalível para aprender inglês? O que você costuma fazer para ampliar seus conhecimentos na língua inglesa? Conta pra gente!

* Gabriela Berwanger

Imigração de cidadãos europeus no Reino Unido continua regredindo, alerta ONS

O número de cidadãos europeus que se deslocam para o Reino Unido continua em decrescente no último ano. A migração líquida da UE foi de 87 mil no ano até o final de março de 2018, retornando ao mesmo nível visto em 2012, de acordo com dados do Office for National Statistics (ONS).

No geral, a diferença entre o número de pessoas que vieram morar no Reino Unido por pelo menos 12 meses e as que saíram, foi de 270 mil. O governo quer reduzir a migração líquida total para menos de 100 mil. Segundo o relatório, cerca de 226 mil cidadãos europeus vieram para o Reino Unido e 138 mil partiram no ano até o final de março.

“Grande parte da queda recente está em pessoas dos países da Europa Ocidental que compõem o grupo ‘EU15’ que vem para o Reino Unido para um emprego definido” disse o estatístico do ONS, Nicola Rogers.

Dados separados do Inquérito às Forças de Trabalho de abril a junho de 2018 mostram que havia menos 86 mil cidadãos da UE trabalhando no Reino Unido do que no mesmo período em 2017. Isso representa a maior queda anual desde que os registros comparáveis ​​começaram em 1997. Em comparação, as pessoas de países da UE com 16 a 64 anos de idade que trabalhavam era de 83,1%, superior à dos nacionais do Reino Unido (75,5%) e dos não-europeus (62,9%). Entretanto, o número de cidadãos não-europeus que trabalham no Reino Unido aumentou de 74 mil para 1,27 milhões.

As informações são da BBC.

Os mercados de Londres que você não pode deixar de conhecer

Em uma cidade grande como Londres, o que não falta são mercados espalhados por diversas regiões da cidade e de diferentes estilos, sem dúvida eles são uma ótima opção para você passar o dia e encontrar uma grande variedade de produtos, desde souvenir, flores, roupas de designers locais, antiguidades e deliciosas comidas de toda a parte do mundo. A seguir listamos alguns dos melhores mercados de Londres, com localização e informações de horário para você visitas. Enjoy!

1. Old Spitalfields Market

Aberto 7 dias por semana, o Old Spitalfields Market é um mercado coberto e histórico que reune inúmeros pequenos produtores com criadores e artesãos locais, varejistas independentes originais e algumas marcas bem conhecidas, alem de diversas opções de ótimos restaurantes.

Entrada: Gratuita

Horário de funcionamento: 

Segunda, Terça, Quarta e Sexta-Feira: 10AM — 8PM

Quinta-feira e Sábado : 7AM – 6PM

Domingo: 10AM — 5PM.

Estação mais próxima: Liverpool Street Station

2. Brick Lane Market

Localizado na mesma região da sugestão anterior, o Brick Lane Market é um centro artístico e movimentado, com diversos mini mercados, restaurantes e cafés de diferentes regiões do mundo. Apesar de abrir todos os dias, o melhor dia para visitar o mercado é aos domingos, quando as ruas estão cheias de pessoas vendendo produtos usados, antiguidades, vinis, itens de couro e móveis de segunda mão. Há ainda vários artistas de rua para tornar a atmosfera do lugar ainda mais vibrante e animada.

Entrada: Gratuita

Horário de funcionamento: 

Brick Lane Market

Apenas Domingo: 10AM — 5PM

Shops, Galerias, Restaurantes & Mercados menores

Todos os dias da semana, com horários variados.

Estação mais próxima: Shoreditch High Street

3.Portobello Road, Nothing Hill

O Portobello Road são vários mercados localizados na rua de mesmo nome, ao longo você vai encontrar mercados de antiguidades, roupas, comidas, verduras e frutas frescas. As lojas de antiguidade funcionam praticamente todos os dias, porém os outros mercados só funcionam aos sábados, sendo este o melhor dia para você visitar. Aproveite ainda para conhecer o famoso bairro de Nothing Hill!

Entrada: Gratuita

Horário de funcionamento: 

Sábado

Estação mais próxima: Nothing Hill Gate

4. Camden Market 

Situado bem no centro de Londres, ao lado do Regent’s Canal, o Camden Market é um dos mercados favoritos da maioria dos turistas, é uma comunidade diversa de vendedores criativos, comerciantes de rua e lojas independentes extravagantes e coloridas. Aberto todos os dias, a partir das 10 am, o mercado possui mais de 1.000 lugares para comprar, comer, beber e dançar.

Entrada: Gratuita

Horário de funcionamento: Todos os dias a partir das 10 am

Estação mais próxima: Camden Town 

5.Columbia Road Flower Market

Aberto aos domingos, você vai encontrar inúmeros vendedores expondo suas flores e plantas importadas de todo o mundo. Ao longo da rua você ainda encontra várias lojas de antiguidades, jardins, roupas vintage e delicatessens inglesas e italianas.

Entrada: Gratuita

Horário de funcionamento: 

Domingo – 08am – 03pm

Estação mais próxima: Old Street

6.Covent Garden

Um dos lugares que não pode deixar de visitar durante sua viagem, é  Covent Garden, uma praça localizada no centro de Londres, onde encontramos o famoso Apple Market e o Jubilee Market, além de inúmeras lojas e restaurantes.

Entrada: Gratuita

Horário de funcionamento: 

Segunda a Sexta-feira – 10am – 08pm

Sábado –  9am – 08pm

Domingo – 12am – 06pm

Estação mais próxima: Covent Garden Station