Mês: julho 2019

MINUTO LEGAL: Boris Johnson é o novo PM e quer o Brexit em Outubro

Boris Johnson declara “nova abordagem do Brexit” enquanto elabora planos de não negociação. O novo primeiro-ministro disse a parlamentares que deixar de sair da União Europeia em 31 de outubro causará uma “perda catastrófica de confiança” entre o público. As informações são de Sky News.

*

Depois de receber quase o dobro de votos do seu oponente, o ministro das Relações Exteriores Jeremy Hunt, na disputa pela liderança do partido conservador, Johnson entra em Downing Street em um dos dias mais quentes do ano e enfrentará a questão mais quente da política do Reino Unido por anos, o prazo para o Brexit em 31 de outubro. As informações são de Relocate Magazine.

*

A Grã-Bretanha está usando erros fiscais simples como uma razão para deportar migrantes. Preencher as declarações de impostos pode ser complicado e é fácil cometer um erro. Mas para Nisha Mohite, de 33 anos, um simples erro resultou na perda do emprego, da casa e do direito de permanecer no Reino Unido. E ela não está sozinha. Pelo menos 1.000 migrantes – incluindo médicos, engenheiros e cientistas – estão tendo settled status recusasados em função de erros simples, como erros nas declarações de impostos, segundo o grupo de apoio Highly Skilled Migrants. As informações são de Quartz.

*

Governo de UK atualizou informações sobre a verificação de inquilinhos da União Europeia após o Brexit. Os proprietários e agentes imobiliários devem continuar a realizar a verificação do chamado ‘direito de alugar’ aos cidadãos da União Europeia da mesma forma que agora, verificando normalmente e fazendo uma cópia do passaporte ou cartão de identidade do país da União Europeia, até 1 de janeiro de 2021. As informações são de Gov.UK.

*

A nomeação de Priti Patel como Home Secretary foi recebida com uma manifestação de “extrema preocupação” por seu histórico de extrema-direita em questões-chave do seu novo cargo. Patel – que foi forçada a renunciar do governo dois anos atrás, depois de suspeitas que realizou reuniões secretas com ministros israelenses, empresários e um lobista sênior – será responsável pela política de imigração, criminalidade e policiamento, antiterrorismo e drogas. As informações são de The Guardian.

Photo: Toby Melville – WPA Pool/Getty Images Europe

De Shakespeare a J.K. Rowling: os 30 livros britânicos mais famosos

Os livros mais famosos da humanidade foram escritos por britânicos e você tem que adicioná-los à sua lista de leitura

A população do Reino Unido é mundialmente conhecida por ser muito letrada. No metrô, no café, nas praças e parques você sempre verá alguém lendo um livro ou jornal. Coincidência ou não, de lá saíram os maiores autores do mundo. Shakespeare, por exemplo, inventou todo um estilo literário, em que retrava os sentimentos humanos mais puros, como o desespero, as alegrias e o amor.

Já Jane Austen mostra em seus livros a sociedade aristocrática do século XIX da Inglaterra do ponto de vista das mulheres, que viviam basicamente para encontrarem maridos e servirem seus lares. As histórias de Jane podem sim ser consideradas um dos primeiros movimentos feministas da história. Sua importância na literatura e história do Reino Unido foi tão marcante que em 2017 a nota de 10 libras ganhou o rosto de Jane Austen.

O romance policial também é um gênero consagrado por aqui. Destacam-se Agatha Christie e Sir Arthur Conan Doyle com o mais famoso detetive do mundo: Sherlock Holmes. Só um exemplo para você entender o que a literatura significa para os britânicos, em 1893 Sir Arthur Conan Doyle decide matar Sherlock Holmes no livro “The Final Problem”, mas recebeu muitas cartas de fãs da série indignados com a morte do herói. Depois de muitas súplicas, Doyle decidiu reviver o personagem no livro “The Hound of the Baskervilles”.

Quem deseja viajar ou se mudar para o Reino Unido, não há maneira melhor de conhecer os países que o compõe do que pela literatura. Por meio dela você pode adentrar pela cultura e história. Conheça essa lista de livros britânicos formada por clássicos e por sucessos contemporâneos.

 

1 – 1984 – George Orwell

2 – Romeo e Julieta – William Shakespeare

3 – Frankenstein – Mary Shelley

4 – Orgulho e Preconceito – Jane Austen

5 – Jane Eyre – Charlotte Bronte

6 – O Hobbit – J. R. R. Tolkien

7 – Hamlet – William Shakespeare

8 – As viagens de Gulliver – Jonathan Swift

9 – Grandes Esperanças – Charles Dickens

10 – Harry Potter (Saga) – J. K. Rowling

11 – Razão e Sensibilidade – Jane Austen

12 – Drácula – Bram Stoker

13 – Um Crime no Expresso do Oriente – Agatha Christie

14 – Retrato de uma Senhora – James Henry

15 – Admirável Mundo Novo – Aldous L. Huxley

16 – Robinson Crusoé – Daniel Defoe

17 – O Homem Invisível – H. G. Wells

18 – Sherlock Holmes (Saga) – Sir Arthur Conan Doyle

19 – Oliver Twist – Charles Dickens

20 – Alice no País das Maravilhas – Lewis Carrol

21 – A Revolução dos Bichos – George Orwell

22 – O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Bronte

23 – Um Dia – David Nicholls

24 – Enclausurado – Ian McEwan

25 – A Garota no Trem – Paula Hawkins

26 – A Beleza das Coisas Frágeis – Taiye Selasi

27 – Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes

28 – Uma Breve História do Tempo – Stephen Hawking

29 – A Teoria de Tudo – Jane Hawking

30 – As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis

 

MINUTO LEGAL: as últimas sobre o Brexit e imigração em UK

Os membros do parlamento votaram para bloquear o próximo primeiro-ministro de suspender o parlamento e forçar um Brexit “sem acordo”. Boris Johnson e Jeremy Hunt disseram que estão preparados para sair da UE em 31 de outubro, com ou sem acordo. Mas sair sem um acordo de divórcio nunca teve o apoio da maioria do parlamento. As informações são de Metro.

*

Enquanto o Brexit se aproxima, cada vez mais vozes pedem que a Grã-Bretanha permaneça aberta a empreendedores e fundadores estrangeiros. A voz mais recente é a do The Entrepreneurs Network, que divulgou um relatório argumentando que os fundadores estrangeiros são uma das principais forças motrizes da inovação britânica. A mensagem do relatório é clara: a política britânica deveria trabalhar para tornar o país tão atraente para os empresários estrangeiros quanto possível após o Brexit. As informações são de Forbes.

*

Cidadãos da UE que estão no Reino Unido há menos de cinco anos e que se candidatam a permanecer no Reino Unido depois do Brexit enfrentam mais incertezas por causa de uma falha no aplicativo do Home Office, surgiu. Um engenheiro sueco de 31 anos que solicitou a permanência na Grã-Bretanha depois do Brexit descobriu o defeito no aplicativo quando tentou converter seu pre-settled status em settled status na semana passada. As informações são de The Guardian.

*

Oito pessoas foram presas por suspeita de crimes de imigração depois que um grupo foi encontrado escondido na traseira de um caminhão. O caminhão refrigerado de frutas foi parado pela polícia nos perto de Peterborough por volta das 8h30, depois de relatos de ruídos vindos de dentro. Uma criança, também dentro do veículo e foi levada para um centro de imigração. As informações são de BBC.

*

10 músicas que falam sobre a Inglaterra

Monte sua playlist de músicas para ouvir enquanto caminha nas ruas inglesas

Os ingleses gostam de música tanto quando os brasileiros. De lá, saíram fenômenos mundiais, como, Beatles, Rolling Stones, Queen, Adele… A lista é enorme. Mas hoje vamos falar e ouvir músicas que falam sobre a Inglaterra. Assim como o país é retratado nos livros, filmes e séries, muitas músicas são feitas para enaltecer ou mostrar uma realidade que os turistas não conhecem. Coloque seus fones de ouvido e venha conhecer mais sobre a Inglaterra.

1- Maybe It’s Because I’m a Londoner – Davy Jones 

A música é de 1965, mas muitas versões recentes vêm surgindo, como a da banda The Bussines e a mais recente e conhecida, cantada na propaganda do perfume Her. Mesmo a música sendo muito antiga, o refrão gruda na cabeça “Maybe it’s because I’m a Londoner, that I love London so”.

 

2 – Goodbye England (Covered In Snow) – Laura Marling

Ao contrário da anterior, está não é uma história de amor com a Inglaterra. Laura Marling diz “And I never love England”. A letra é de uma sensibilidade e emoção enorme. Quem gosta de músicas lentas e que levam a reflexão vai amar esta.

3 – Take me Back to London – Ed Sheeran

Num estilo mais “ostentação”, o inglês Ed Sheeran gravou com o rapper Stormzy Take me Back to London. A música fala que não existe cidade melhor que Londres “No town does it quite like my home (like my home). So take me back to London”

4 – England Skies – Shake Shake Go

Sabe quando nosso humor está mais ou menos igual o céu? As vezes cinza, outros ensolarado. Assim é England Skies, da banda Shake Shake Go: “You’re used to grey England Skies Cloudy days, colder nights, And your heart’s not right”, diz a música.

5 – LDN – Lily Allen

Na letra da música, Lily Allen pega uma bicicleta e observa Londres enquanto pedala. “There was a little old lady, who was walkin down the road. She was struggling with bags from Tesco.”

6 – London Bridge – Fergie

Mesmo sendo americana, Fergie não deixou de homenagear Londres. Ela ainda chega a chamar a cidade de “my London” na letra.

7 – Waterloo Sunset – The Kinks

A música conta a história de alguém que ficava em sua janela admirando o movimento da estação de Warterloo, principalmente o pôr-do-sol da região, que, inclusive, é lindíssimo. The Kiks é uma das bandas mais consagradas do Reino Unido.

 8 – London Calling – The Clash

Uma das músicas mais famosas desta lista, London Calling é uma grade crítica social à Inglaterra. “London is drowning and I live by the river”, diz a banda.

9 – God save the Queen – Sex Pistols

Outra música de crítica social, desta vez à monarquia inglesa. A banda Sex Pistols sempre declarou abertamente que a realeza não é mais uma forma de representatividade da Inglaterra.

10 – London London – Caetano Veloso

O brasileiro Caetano Veloso canta, em inglês, a música London London. Ele a escreveu em seu exílio na capital inglesa durante a ditadura militar no Brasil. A música fala sobre solidão, o que, provavelmente, o músico sentiu muito em seu período em Londres. Ele descreve as ruas e as pessoas com quem encontrava durante caminhadas: “I cross the streets without fear. Everybody keeps the way clear”

Por Natalia Fernandes

 

Dicas de viagem para Londres

Viajar para Londres é sempre uma boa ideia. Não importa se esta é sua primeira ou vigésima vez em Londres, uma viagem para o Old Smoke é sempre emocionante e algumas dicas para a viagem sempre podem ser úteis. Você nunca sabe o que está perdendo do seu checklist.

Para te ajudar com isso, fizemos uma lista das principais coisas que você deve ter em mente antes de pegar o avião para Londres.

Photo by Viktor Forgacs

Verifique o tempo em Londres e faça as malas de acordo. Se você acertou uma vez, isso não significa que você sempre acertará. O tempo em Londres é bastante imprevisível, mas ainda assim você deve verificar antes de sua viagem. Arrume suas malas de acordo com o tempo, mas sempre leve pelo menos um par de roupas mais quentes. Nunca se sabe.

Coloque um guarda-chuva na mala. Em Londres, as manhãs podem ensolaradas com borboletas voando pelas flores, enquanto pancadas de chuva podem afastar as pessoas das ruas algumas horas depois. E também pode ser ao contrário. Certifique-se de que você sempre tem um guarda-chuva dobrável, para que você não fique molhado como um pinto, ou tenha que carregar um grande guarda-chuva quando não estiver chovendo.

Obtenha seu seguro de viagem. É obrigatório ter o seguro de viagem certo quando você viajar para Londres. Você pode sentir que nada vai acontecer com você, mas você nunca saberá. É sempre melhor estar preparado. Você pode obter um seguro de viagem no Reino Unido ou um seguro que cubra os países da União Europeia.

Reserve voos para aeroportos menores. Você pode conseguir passagens mais baratas e dessa maneira economizar muito tempo e energia evitando longas filas e multidões.

Photo by Manuele Sangalli

Reserve o máximo possível com antecedência. Se você acha que apenas aparecer em atrações turísticas em Londres é o suficiente, você está bastante errado. Haverá dezenas, ou talvez centenas de pessoas tentando obter um ingresso para entrar. Se você reservar com antecedência, você pode até obter os mais baratos.

Discagem de emergência é 999. Muitas pessoas pensam que o número de emergência na Grã-Bretanha é algo como 911 ou 112, mas não é. Na verdade, é 999. Certifique-se de que seus filhos saibam disso se estiver viajando com eles.

Não compre ingressos para museus públicos e galerias de arte, eles são gratuitos. Quase todos os museus públicos e galerias de arte de Londres são gratuitos. Embora você possa encontrar alguns sites que oferecem “ingressos baratos para museus de Londres”, você não deve se deixar enganar. Verifique cuidadosamente antes de decidir comprar um bilhete para esses lugares em Londres.

Faça uma lista das coisas que você quer fazer. É muito importante você ter um plano concreto do que vai fazer em Londres. Pegue um pedaço de papel e anote tudo o que você gostaria de ver em Londres. Em seguida, verifique quanto tempo levaria para visitar cada local e quanto dinheiro você precisaria gastar. Organize seu itinerário para visitar lugares próximos um do outro no mesmo dia. Dê a cada lugar, pelo menos, um tempo extra de 15 minutos, você nunca sabe quanto tempo você vai gastar lá. E quando estiver em Londres, tente acompanhar esse plano. Você vai nos agradecer depois.

Por Juliane Rhea (tradução: LH4U)