Autor: admin

Afinal o que eu posso e não posso levar para o Reino Unido?

Este é um explicativo sobre o que você pode e o que não pode trazer para o Reino Unido, também sobre o que você deve declarar e pagar imposto.

O que você pode trazer irá depender do país do qual a viagem originou-se. O ministério de fronteiras tem o dever de proteger o Reino Unido contra a entrada de drogas, armas e outros malefícios como a sonegação de impostos. Caso você  seja convidado a mostrar o conteúdo de sua bagagem para o Oficial de imigração é seu dever cooperar. Se você for pego contrabandeando mercadorias das quais não foram declaradas você pode ser processado e até preso. Se o Oficial de imigração estiver convencido de que as mercadorias transportadas são para fins comerciais, poderá confiscá-las. Se você está inseguro sobre os bens que você está carregando, por favor fale com um oficial da alfândega. A maioria dos portos e aeroportos do Reino Unido têm três saídas ou ‘canais’: o vermelho, o canal verde e azul. Alguns portos e aeroportos só tem uma saída e um telefone vermelho, onde você poderá declarar seus bens.

Canal Azul
Use o canal azul se você estiver viajando de um país da União Europeia (UE) sem bens proibidos ou restritos.

Canal Verde
Use o canal verde se você estiver viajando de um país fora da União Europeia (UE) com os bens que:
• Não excedem os limites permitidos (no caso de líquidos e tabaco)
• Não são proibidos ou restringidos

Canal Vermelho
Você deve usar o canal vermelho ou o telefone vermelho se:
• Possui bens ou dinheiro para declarar, ou não tem certeza sobre o que você precisa para declarar

►Sempre que possível você deve embalar líquidos na sua bagagem que será despachada, devido ás restrições sobre a quantidade que você pode levar em sua bagagem de mão. Os líquidos incluem:

  • todas as bebidas, incluindo sopa de água, e xaropes, cosméticos e produtos de higiene pessoal incluindo cremes, loções, óleos, perfumes, ríml, batons, sprays, incluindo espuma de barbear, spray de cabelo e desodorantes spray de pastas, incluindo pasta de dentes, gel, incluindo gel de banho e de cabelo, solução de lente e quaisquer outras soluções e itens de consistência similar.

Se você precisa de certos líquidos durante o vôo, você pode levá-los para dentro da cabine em quantidades limitadas, como não mais que 100ml. Os recipientes devem ser transportados em um único, transparente, saco plástico re-selável, que não detém mais de um litro e mede aproximadamente 20cm x 20cm. O conteúdo deve se ajustar-se confortavelmente no interior do saco de modo que pode ser selado, o mesmo não deve ser atado ou amarrado no topo e
cada passageiro pode levar apenas um destes sacos. Os sacos devem ser apresentados para exame no ponto de segurança do aeroporto (Raio X). Recipientes maiores do que 100 ml (excluindo medicamentos essenciais) não serão permitidos através do ponto de segurança.

Viajando dentro da União Européia (UE)
Não há restrição quanto à quantidade de produtos que você pode transportar, contanto que sejam para seu próprio uso ou consumo. Se você pretende vender qualquer tipo de bebida alcólica ou tabaco então estes são classificados como ‘uso comercial’.

Veja a lista de países parte da UE:
Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre*, República Checa, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha (mas não Ilhas Canárias), Suécia, Reino Unido (mas não as Ilhas do Canal).

Apesar de Gibraltar ser parte da UE, é fora do território da Comunidade. Portanto os subsídios alfandegários, para fora da União Europeia, são aplicáveis.

*Apesar de todo o Chipre ser parte da UE, os bens de qualquer área do Chipre são tratados como não pertencentes à UE.

Álcool e tabaco
Não há limites sobre a quantidade que você pode trazer para o Reino Unido, desde que sejam para uso ou consumo próprio, e presentes. Se você está portando grandes quantidades de álcool ou tabaco poderá haver suspeitas de que é para fins comerciais. Havendo suspeita, o Oficial poderá lhe fazer perguntas e verificações.

Quantidades suspeitas:

  • 800 cigarros
  • 200 charutos
  • 400 cigarrilhas
  • 1 kg de tabaco
  • 110 litros de cerveja
  • 90 litros de vinho
  • 10 litros de destilados
  • 20 litros de vinho

Note que, por razões de segurança companhias de ferry e trem possuem limites rígidos sobre a quantidade de combustível transportado fora do tanque de combustível do veículo.

Alimentos e plantas
Para viagens dentro da UE não há restrições sobre alimentos e produtos vegetais, tais como carne, peixe, produtos lácteos, frutas e legumes, desde que estejam livres de pragas e doenças, sejam para consumo próprio, e tenham sido cultivados dentro da UE. Para produtos de origem animal, os países da UE também incluem: Andorra, Ilhas Canárias, as Ilhas do Canal, Ilha de Man, Liechtenstein, Noruega, San Marino e Suíça. Para fins de vegetais, frutas e plantas, os países da UE também incluem: Andorra, Ilhas do Canal, Ilha de Man, Suíça e San Marino.

Viajando para o Reino Unido, de fora da União Européia (UE)
Se você vem de fora da União Européia (incluindo Ilhas Canárias, Ilhas do Canal e Gibraltar), você pode trazer mercadorias até os limites especificados sem pagar impostos. Esses bens devem ser para seu próprio uso ou como presentes. Se você pretende vender qualquer tipo de produto dos quais porta então este é classificado como uso comercial.

Você está autorizado a trazer o seguinte sem pagar imposto no Reino Unido:

Álcool

  • 1 litro de cachaça ou bebidas fortes (mais de 22% em volume), ou
  • 2 litros de vinho ou qualquer outra bebida alcoólica com menos de 22%
  • Você pode combinar esses subsídios, desde que não excedam o subsídio total de álcool. Por exemplo, se você trouxer 1 litro de vinho fortificado (50% da sua cota total de 2 litros), você também pode trazer a metade de um litro de aguardente (50% do subsídio total) completando assim o seu limite de álcool em 100%.
  • 16 litros de cerveja, e
  • 4 litros de vinho

Tabaco

  • 200 cigarros ou
  • 100 cigarrilhas ou
  • 50 charutos ou
  • 250g de tabaco

Você também pode combinar estes subsídios. Por exemplo, se você trouxer 100 cigarros (50% da sua cota total de 200), você também pode trazer de volta 25 charutos (50% do subsídio total) para fazer a sua provisão 100%.

Por favor, note que você não pode combinar o seu subsídio de álcool com o de tabaco.

Se você é menor de 17 anos de idade, você não portar álcool ou tabaco.

Comprou álcool e tabaco num país da UE?
Se você comprou álcool ou tabaco para seu próprio consumo em um país da UE, estes não contam como parte do seu subsídio, e você não terá que pagar mais imposto. Apenas certifique-se que você pode comprovar a origem do produto.

Outros bens (incluindo presentes)
Viajantes também podem trazer outros bens para o Reino Unido no valor de até £390,00,  como perfumes e produtos elétricos, sem pagar impostos no Reino Unido. No entanto, os passageiros que viajam de avião ou de barco privado têm direito a um subsídio de £ 270,00.

Alimentos e plantas
Da maioria dos países fora do UE, você não tem permissão para trazer carne ou produtos lácteos. Isso é porque eles podem estar contaminados por doenças, que podem afetar o meio ambiente. Outros produtos animais também podem ser banidos, embora você possa trazer uma pequena quantidade de alguns produtos de determinados países. A maioria das frutas, vegetais e sementes também estão sujeitos a restrições de peso ou quantidade. Algumas plantas e produtos vegetais (incluindo batatas) não podem ser levados para o Reino Unido a menos que você tenha obtido a respectiva licença oficial.

Dinheiro à declarar
Se você estiver portando uma quantia em dinheiro equivalente a 10.000 euros ou mais, você deve declará-lo quando entrar no Reino Unido, a partir de um país fora da UE. Você deve preencher um formulário de declaração de caixa no porto ou aeroporto do Reino Unido. Por favor, note que, para fins de declaração de dinheiro a Ilha de Man Ilhas e do Canal não contam como sendo parte do Reino Unido.

Mercadorias proibidas
Há certos bens que são proibidos ou restringidos no Reino Unido, independentemente de que país você está vindo. Por favor note que este não é uma lista completa, mas inclui os exemplos mais importantes.

Os seguintes produtos são banidos por completo: Drogas como a heroína, morfina, cocaína, anfetaminas, barbitúricos, LSD e maconha. Armas ofensivas, como facas, punhais de pressão, cinto de fivela, estrelas de morte, swordsticks, (não metálicos) facas disfarçadas em objetos cotidianos e zarabatanas, cassetetes e alguns equipamentos de artes marciais.

Material de orgiem obsceno tais como livros, revistas, filmes, vídeos, DVDs e softwares.
Isto inclui:

  • Materiais com imagens infantis;
  • Material contendo violência extrema, e
  • Qualquer outro material pornográfico que não pode ser comprado legalmente no Reino Unido.

Os bens seguintes, se portados, podem ser confiscados, e o portador poderá ser processado pelo titular por falsificação, pirataria e violação de patente de mercadorias, tais como: CDs, DVDs, roupas, calçados e produtos de designer de países não comunitários. Animais de estimação só podem ser importados se estiverem licenciados pelo Ministério da Saúde Animal e colocados em quarentena na chegada. Aves de companhia, proveniente de países terceiros só podem ser importados se forem licenciados pelo Ministério da Saúde Animal. Os animais de criação e aves de capoeira não podem ser importados como “animais”. Animais ou plantas ameaçadas de extinção, incluindo animais vivos, aves e plantas, ou produtos feitos com eles, como jóias, sapatos, bolsas e cintos, mesmo se os mesmos foram adquiridos abertamente nos países onde você o comprou, a menos que tenha uma licença CITES válido, também serão confiscados. Isto também inclui caviar, marfim, coral, conchas e crocodilo, peles colhidas de animais ameaçadas de extinção.

Para mais informações consulte https://www.gov.uk/bringing-food-animals-plants-into-uk/food ou ligue para o serviço global de licenciamento do Wildlife no +44 (0) 020 8026 1089. As linhas estão abertas de segunda a sexta, das 8 da manhã às 5 da tarde.

Alguns transmissores de rádio, tais como rádios CB e telefones sem fio que não são aprovados para uso no Reino Unido. Para mais informações e aconselhamento, ligue para Ofcom em 020 7981 3000.

Diamantes – se você está trazendo em bruto (ou seja, sem cortes ou polido) diamantes de fora da UE, você deve ter um Certificado do Processo de Kimberley válido. Para mais informação e aconselhamento, ligue para a Secretaria Governo para Foreign and Commonwealth Office no 020 7008 1500.

Trazendo mercadorias ilegais no Reino Unido:
Transporte de mercadorias que são proibidos ou para a qual você não tem a licença ou a autorização é ilegal – se você for pego contrabandeando há penalidades severas, incluindo prisão.

Fonte UKBA

Preencha o formulário abaixo, marque sua consulta e tire suas dúvidas.

Nome

E-mail

Telefone:

O que você precisa?

Data pretendida:

Hora pretendida:

Mensagem:

Como ouviu falar da LondonHelp4u?

Por favor, digite o que você vê na imagem:
captcha

Li e concordo com os Termos e Condições Gerais da LondonHelp4U

Você conhece os passaportes mais poderosos do mundo?

Você conhece os passaportes mais poderosos do mundo?

Possuir um passaporte de um país que mantém relações diplomáticas com um grande número de países permite ao cidadão viajar com mais facilidade.

O ranking abaixo é baseado em quantos países os portadores de cada passaporte podem visitar sem a necessidade de pedir um visto de entrada.

passports

Já no fim do ranking…

Os países que se encontram no fim do ranking são São Tomé e Príncipe , os Territórios Palestinos , as Ilhas Salomão , Mianmar e o Sudão do Sul. Os titulares de passaportes de cada um desses países podem visitar apenas 28 países sem visto.

O passaporte britânico

O processo para se tornar um cidadão britânico nunca foi tão popular, o número de aplicações aumentou consideravelmente nos últimos anos.

Parte dos requisitos básicos para conseguir a sonhada naturalização é a comprovação do conhecimento da língua Inglesa e da cultura local através dos testes B1 e Life in the UK.

Se você acredita que direito de se tornar um cidadão britânico mas ainda tem dúvidas sobre como realizar a aplicação, entre em contato com a LondonHelp4U.

A LondonHelp4U

A LondonHelp4U é uma agência de imigração com 15 anos de experiência em processos de vistos para o Reino Unido. Nossa missão é ajudar pessoas e empresas que procuram infomação e auxílio durante o processo de imigração.

Migrantes poderão ser cobrados para usar o NHS

Migrantes poderão ser cobrados para usar o NHS, diz Jeremy Hunt.

O governo quer cobrar por alguns serviços de GP, recebendo pelos serviços de ambulância e A&E (Accident and Emergency).

NHS Cost Recovery Programme

O secretário da Saúde, Jeremy Hunt, disse que as mudanças propostas a serem introduzidas em 2017 iriam recuperar até £500 milhões por ano para colocar de volta na linha de frente o atendimento ao paciente.

“Nós queremos ter certeza de que todos façam uma justa contribuição justa aos serviços, através da medida que passaria a cobrar por determinados serviços,  para garantir que os visitantes paguem pelos cuidados que recebem”, disse ele.

Visitantes estrangeiros e migrantes terão de pagar do próprio bolso para serviços de raios-x, testes de diagnóstico, fisioterapia, exames de sangue, testes de função pulmonar, receitas, e também por tratamentos dentários e oculares.

Exigível A & E cuidado incluiria feridas enchimento, fluidos de drenagem e tratamento intensivo.

Mas nem todos os serviços viriam a ser cobrados, as consultas com o GP (posto de saúde) e com profissionais de enfermagem, ficarão livre de cobrança para proteger a saúde do público em geral.

Grupos vulneráveis, como os refugiados e requerentes de asilo, continuarão também a ser isentos de cobrança.

O Governo disse que os moradores de países do Espaço Econômico Europeu (EEE) que têm o EHIC (European Health Insurance Card) – cartão que garante tratamentos de baixo custo ou grátis em determinados países europeus – continuariam a receber cuidados do NHS e os custos seriam recuperados a partir do seu país de origem. Os visitantes de países que fazem parte do EEE sem um cartão ou aqueles que pertencentes a países que não fazem parte do EEE, seriam cobrados diretamente.

A consulta sobre as propostas foi lançada na segunda-feira, dia 07 de dezembro, liderada pelo conselheiro de custos, independente do Governo, Sir Keith Pearson, e nenhuma outra informação foi anunciada desde então.

Fique antenado à nossa página do Facebook para ficar por dentro de quaisquer novidades que venham a surgir sobre o referido acima.

Evite essas cobranças e entre em contato conosco se você ainda não é um cidadão Europeu

Por telefone: 020 7636 8500

Online: https://londonhelp4u.co.uk/contato/

Deportação do Reino Unido

Deportação do Reino Unido

Deportação ou remoção?

Existem duas formas utilizadas pelo Reino Unido para exilar indivíduos do país: a ordem deportação e a ordem de remoção.

O que é a remoção do Reino Unido?

Ocorre quando o Secretário de Estado emite um aviso de remoção a uma pessoa, informando-lhe que este é obrigado a deixar o Reino Unido.

Quando isso ocorre?

A ordem de remoção é geralmente emitida quando uma pessoa não tem autorização para permanecer no Reino Unido, sendo pela permanência após expiração de visto, ou por ter entrado no país ilegalmente.

Se uma pessoa é removida do Reino Unido, quando ela pode regressar?

Quando uma pessoa é “removida” do Reino Unido, ela não pode requerer um visto por um período de 1, 5 ou 10 anos. Isso vai depender se o sujeito em questão saiu por vontade própria, após a emissão da ordem de remoção, ou se ele teve que ser removido.

O que é a deportação do Reino Unido?

A ordem de deportação obriga o indivíduo a deixar o Reino Unido e autoriza a sua detenção até que este seja removido – isto é feito através de um documento chamado ordem de expulsão. O sujeito também será proibido de reentrar no país durante o tempo que a ordem de deportação estiver em vigor.  E invalida qualquer autorização para entrar ou permanecer no Reino Unido concedida anteriormente. Assim uma ordem de expulsão pode ser aplicada a qualquer cidadão estrangeiro no Reino Unido, mesmo que este possua um visto válido.

Quando é que um indivíduo pode ser automaticamente deportado do Reino Unido?

Segundo os termos da Seção 32, do UK Boarders Act de 2007, o Secretário de Estado tem o dever de emitir uma ordem de expulsão a uma pessoa que não seja um cidadão britânico e que tenha sido condenada, no Reino Unido,  de um delito e sentenciado com:

  • Um período de prisão superior a 12 meses
  • Um período de prisão, de qualquer duração, devido a qualquer infração considerada grave

Em que outras circunstâncias pode um indivíduo ser deportado do Reino Unido?

O Home Office prosseguirá com a deportação de indivíduos provenientes do Reino Unido nas seguintes circunstâncias:

  • Existem recomendações para deportação
  • Deportação é necessária para o bem público
  • Essa pessoa é um membro da família de um indivíduo que está para ser deportado

Se uma pessoa é deportada do Reino Unido, quando ela pode regressar?

As leis de imigração da Inglaterra e do País de Gales não permitem que  uma ordem de deportação possa ser revogada antes de um período de 3 anos, excepto em circunstâncias excepcionais.

Fonte: In Brief

Oito dos fatos mais surpreendentes sobre imigração no Reino Unido

Oito dos fatos mais surpreendentes sobre imigração no Reino Unido

Com o referendo que irá votar a saída do Reino Unido como parte da União Européia, um dos assuntos mais emergentes no momento na Grã-Bretanha é “imigração”.

Entretando, há uma diferença substancial entre o que o público pensa ser verdadeiro, e o que as  pesquisas demonstram sobre a realidade da situação.

Para ajudar a acabar com alguns desses mitos, confira abaixo oito dos fatos mais surpreendentes sobre imigração no Reino Unido, com pesquisas pela Bloomberg.

1 – A maioria dos trabalhadores britânicos nasceram na Grã-Bretanha

1

Fonte: U.K. Office for National Statistics Labor Force Survey Janeiro – Março 2015

2 – Trabalhadores estrangeiros vêm de todas as partes do mundo

 Os estrangeiros compõem quase 16% do total da força de trabalho, que é composta por 31 milhões de pessoas. Do número total de trabalhadores estrangeiros, 60% nasceram fora da UE (União Européia). 16% são da Europa ocidental, enquanto 15% são da Europa oriental. Os dois países mais pobres da UE, a Roménia e a Bulgária, são responsáveis por 3,8% dos trabalhadores destes trabalhadores.

2

Fonte: U.K. Office for National Statistics Labor Force Survey Janeiro – Março 2015

3 – A imigração só teve um aumento considerável na última década

A imigração tem aumentado significativamente nos últimos 20 anos, emergindo apenas mais recentemente, após uma década de estabilidade.

3

Fonte: U.K. Office for National Statistics

4 – O Reino Unido não recebe é o lugar que mais recebe imigrantes vindos da UE

A Alemanha é! Eles receberam 600 milhões de imigrantes no ano de 2013, enquanto o Reino Unido recebeu 450 milhões.

4

Fonte: Eurostat

5 – Os Poloneses não são os que mais migram para o Reino Unido

E, apesar de toda a conversa sobre “pedreiros e encanadores poloneses”, as duas principais nacionalidades a migrarem para o Reino Unido são chineses e indianos.

5

Fonte: U.K. Office for National Statistics

6 – Os estrangeiros vêm para trabalhar

Os estrangeiros vêm principalmente para trabalhar ou estudar, e cerca de dois terços deles já têm ofertas de emprego quando chegam à Grã-Bretanha. Em uma pesquisa publicada em 2014, NatCen’s British Social Attitudes Survey, 24% dos entrevistados disseram acreditar que o motivo mais comum para a migração ao Reino Unido é a obtenção de benefícios.

6

Fonte: U.K. Office for National Statistics

7 – Os que recebem benefícios

Enquanto os estrangeiros que residem legalmente são elegíveis para receberem benefícios do governo, 93% dos 5,3 milhões de pessoas que reivindicam ajuda do governo – por desemprego, por exemplo, ou invalidez –  têm nacionalidade britânica.

7

Fonte: U.K. Department for Work and Pensions – Fevereiro 2014

8 – Romenos e búlgaros vêm para trabalhar!

Em um relatório que analisou 19 jornais nacionais britânicos, o Observatório das Migrações da Universidade de Oxford, disse que as palavras usadas para descrever os romenos frequentemente evocam crime e comportamentos anti-sociais, especialmente nos tablóides de imprensa.

Setenta e seis por cento dos romenos e búlgaros que chegaram ao Reino Unido no ano passado, veiram para trabalhar. Comparado com um número de 61% de países que são membros oficiais da UE, e 67% de pessoas de oito países do Leste Europeu que aderiram ao bloco em 2004.

8

Fonte: U.K. Office for National Statistics

Fonte: Bloomberg Business