Categoria: Curiosidades

Conheça cenários usados em Harry Potter na Escócia

Você vai precisar de vassouras e varinhas para conhecer estas cinco locações da saga

Nesta semana, a saga Harry Potter completou 22 anos de existência. No dia 26 de junho de 1997, J.K Rowling publicava “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, o primeiro de uma série de sete livros. No cinema, são no total oito filmes. Para as filmagens da saga, os bruxos viajaram por toda Grã-Bretanha. Nada melhor para roteiro do que o país de nascimento da saga: a Escócia.

Já fizemos aqui um roteiro pela Escócia e o que se fazer em Edimburgo. Agora preparamos uma lista de lugares incríveis para os fãs de Harry Potter! O país é cenário de muitos outros sucessos, como Game of Thrones e Outlander. Nesta lista apresentaremos apenas os locais de gravação de Harry Potter. Todavia, no centro de Edimburgo você pode encontrar lugares que inspiraram cenários no livro, como o Beco Diagonal e a própria Hogwarts.

1 – Viaduto de Glenfinnan, Lochaber

O trem que leva Harry até Hogwarts existe! Ele só não leva até Hogwarts na vida real, apenas da cidade de Fort Willian até Mallaig. Se você for comprar um assento, escolha do vagão D, de onde o filme foi gravado. Durante o percurso, o Glenfinnan é uma das coisas mais esperadas, pois é um viaduto que aparece diversas vezes na saga. Para vê-lo de outro ângulo, o acesso só é possível por trilha. O viaduto ferroviário é todo em estilo vitoriano. Tanto os arcos, a curva que ele dá, quanto o cenário de montanhas e lagos são impressionantes.

2- Loch Shiel, Lochaber

O Lago atrás do viaduto também aparece nos filmes. Ele se chama Shiel e é o Lago de Hogwarts. Umas das cenas mais bonitas que é filmada no lugar é no filme “Príncipe Mestiço”, onde Harry e Hermione observam o lago da Torre de Astronomia.

3 – Eilean na Moine e Loch Eilt, Lochaber

A ilhota no meio do lago Eilt serviu como lugar de descanso eterno de Dumbledore e onde Voldemort rouba a Varinha das Varinhas em “Relíquias da morte – parte 1”. Outras partes do lago também foram usadas em outros filmes. A paisagem é linda e inspiradora

4 – Glen Coe, Highland

As famosas Highlands foram usadas em vários filmes. Umas das cenas mais marcantes é quando Hermione dá um soco em Mafoy, em “Prisioneiro de Azkaban”. A Highland é um vale vulcânico e um dos pontos turísticos mais visitados na Escócia.

5 – Steall Falls, Glen Nevis

Sabe aquela cachoeira linda que aparece no fundo das partidas de Quadribol? Pois é, ela existe e fica na Escócia. Ela é a segunda maior cachoeira de todo Reino Unido. Outras cenas, além de fundo do estádio, foram gravadas lá.

Bônus

6 – Spoon e The Elephant House Café, Edimburgo

Nenhuma cena foi gravada em nenhum dos dois lugares, mas neles foi onde simplesmente tudo começou. Há 22 anos, J.K. Rowling estava sentada no Spoon, ou conhecido como Nicolson’s Cafe, e escreveu as primeiras páginas da saga em guardanapos. Mas o berço de Harry Potter é o The Elephant House Café, onde a autora realmente decidiu por escrever o livro e ia até lá escrever. A cafeteria é linda e tem uma vista muito bonita para o Castelo de Edimburgo.

Por Natalia Fernandes

12 protocolos da realeza que vão te deixar de queixo caído

Para viver no palácio real britânico, muitas normas internas ou para aparição em público devem ser seguidas

Toda família tem regras e tradições para seguir. Mas algumas da família real britânica podem ser estranhas, engraçadas ou até não fazer sentido algum. Esses protocolos que vamos te apresentar existem há centenas de anos e sobreviveram até hoje. Claro que algumas delas são quebradas de vez em quando, mas realmente é muito difícil isto acontecer.

1 – Elizabeth, Charles, William e George não podem viajar no mesmo veículo

Isso porque caso aconteça algum acidente fatal, a linha sucessória não seria comprometida. Se William quiser viajar com o filho pequeno, por exemplo, precisa pedir autorização para a rainha. A regra vale para qualquer meio de transporte, desde carros até aviões.

2 – É proibido dizer algumas palavras, como “perdão”

Algumas palavras não podem ser ditas pelos membros da família real britânica porque não soam muito bem. Uma delas é “pardon”, “perdão” em português.

3 – Em toda viagem, eles precisam levar uma roupa preta

Isso porque caso alguma pessoa morra, eles precisam estar equipados de um look preto para vestir imediatamente. Em 1952, a regra ainda não existia e o Rei George VI, pai de Elizabeth II, morreu enquanto ela estava na África. Ela teve que esperar até que uma roupa apropriada fosse entregue para sair do avião.

4 – Eles precisam se curvar para os membros mais próximos da linha sucessória do trono

Todos da família real precisam se curvar quando cumprimentarem outros com a posição mais alta, ou seja, mais próximo da linha sucessório do trono.

5 – Quando a rainha parar de comer, todos devem parar também

Se você estiver jantando com a rainha Elizabeth II, você deve parar imediatamente sua refeição se ela estiver satisfeita do jantar. Ela irá sinalizar que já terminou quando colocar o pulso sobre a mesa. A regra só não vale para as crianças. O mesmo deve ser seguido na hora de dormir: você não pode ir para cama antes da rainha, caso, claro, estiverem dormindo na mesma residência real.

6 – Crianças não podem usar calças

Não importa o quão frio esteja, meninos só podem aparecer em público usando meia e shorts curto e as meninas vestido. Isto até atingiram 8 anos.

7 – Todos devem comparecer ao aniversário da rainha

No dia 21 de abril, aniversário da rainha Elizabeth II, todos membros da família real britânica devem comparecer à comemoração. Não importa se tenha dado à luz ontem, ou esteja em viagem, todos devem estar presentes.

8 – Os bebês reais não usam fralda descartável

As fraldas de pano, por mais antigo que seja, é obrigatoriedade. Mas William e Kate já quebraram ente protocolo algumas vezes com seus três filhos.

9 – Menores de idade não podem jogar Banco Imobiliário nem War

O jogo War faz parte de um treinamento oficial que os membros passam quando chegam a maior idade, mas antes disso, não podem jogar de jeito nenhum! Já Banco Imobiliário é proibido pois deixam as crianças mais competitivas.

10 – Casais não podem se tocar em público

Kate a Willian, Meghan e Harry, Elizabeth e Philip… Nenhum deles podem se tocar em público! Apenas muitos sorrisos e acenos são permitidos. Mas Meghan e Harry estão quebrando esta regra, pois que já foram vistos andando de mãos dadas diversas vezes.

11 – Mulheres não podem usar chapéu depois das 18h e nem tiaras antes das 18h

A regra não tem nenhuma explicação palpável, é apenas uma tradição de séculos. Se elas estiverem em um evento ou em público e der 18h, o chapéu deve ser trocado imediatamente por uma tiara.

12 – Mulheres não podem cruzar a perna

Para evitar que o vestido suba demais ou que a calcinha apareça, as mulheres da família real não podem cruzar as pernas quando se sentam.

Por Natalia Fernandes

Edimburgo: onde ir na sua 1ª visita à cidade

Conheça os 10 melhores lugares da extraordinária capital da Escócia.

Foi muito, mas muito difícil, escolher apenas 10 coisas para indicar a você em Edimburgo, capital da Escócia! Ela é a segunda cidade mais visitada do Reino Unido, perdendo apenas para Londres. Cercada de montanhas, em Edimburgo você não encontra arranha-céus, trânsito, buzinas… Na verdade, lá nem parece que é uma capital europeia! A arquitetura vitoriana e neogótica está muito preservada e visitar a cidade é uma verdadeira viagem ao tempo.

Edimburgo é dividida em “duas cidades”, a Old Town e a New Town. Na primeira estão a maioria dos monumentos, o castelo principal, sem contar a arquitetura preservada da idade média. A New Town é a parte onde de fato os escoceses vivem. O cenário também é composto de casa no estilo vitoriano, mas com muito mais lojas e pubs. Nesta lista, recomendaremos a você lugares de ambos os lados de Edimburgo. Confira:

1 – Edinburgh Castle

Com certeza, este é o principal ponto turístico de Edimburgo. Ele fica no alto de uma rocha de origem vulcânica e vigia a cidade do alto. A primeira versão dele foi construída em 1093, mas desde lá mudou muito.

Na visita ao interior do castelo tem muito o que se fazer. Dá para conhecer a residência real escocesa e muitos outros museus, como o Scottish National Mmorial ou o War Museum. As Joias da Coroa escocesa e a Pedra do Destino – usada para a coroação de monarcas – são encontradas lá.

2 – Palace of Holyroodhouse

Diferente do anterior, esta é a residência oficial da monarquia britânica na Escócia. A rainha e sua família passam apenas uma semana no aqui e neste período as visitas são suspensas. Mas se você tiver a oportunidade de visitar, a visita guiada vale muito a pena. Você passa por alguns cômodos e ambientes reais, além de conhecer mais sobre a monarquia britânica e do país. Dentro também tem uma Galeria de Artes da Rainha, com obras muito bonitas. A entrada custa £ 15,50.

3 – Calton Hill

Como já dissemos, Edimburgo é cercada por montanhas e uma delas é a Calton Hill. Não precisa ser um grande atleta para subir o morro, mas esteja preparado, pois não é tão simples. Lá em cima, você vai encontrar a inacabada acrópole, o Nelson Monument, o Dulgald Stewart Monument e o observatório.

Se você tiver a sorte de pegar um dia ensolarado, veja o pôr do sol lá de cima! Quem já assistiu ao filme “One Day” vai lembrar deste morro na cena em que Anne Hathaway e Jim Sturgess admiram a cidade do alto.

4 – Prices Street e Scott Monument

Está é a principal rua de Edimburgo e ela faz a limitação entre a New Town e a Old Town. Nela existem muitos comércios, como lojas, restaurantes e pubs. Você ainda vai encontrar o Scott Monument, um monumento histórico dedicado ao escritor Sir Walter Scott. São 60 metros de altura e 300 degraus que você pode subir ter uma vista privilegiada da cidade.

5 – Museus da Royal Mile

A Royal Mile é um conjunto de quatro ruas que tem várias lojinhas, mas o mais interessante são os museus: quatros gratuitos. São eles: o Edimburgh Writers Museum (Museu dos Escritores de Edimburgo), o Museum of Childhood (Museu da Infância), o Museum of Edimburgh (Museu de Edimburgo) e o The People’s Story (História do Povo). Os temas são dos mais diversos e democráticos. As ruas ficam bem na saída do Castelo de Edimburgo e levam até o Palácio de Holyroodhouse.

6 – St Giles Catedral

Esta é a catedral da cidade de Edimburgo. Ela existe desde de 1120. Por fora, a onipotente construção com fachada do estilo gótico. A torre no alto da igreja possui 15 metros de altura. Por dentro, as paredes de pedra e os vitrais impressionam até os menos religiosos.  

7 – National Museum of Scotland

Com certeza este é o museu mais legal de toda cidade! Ele é de graça e nele tem fósseis encontrados na Escócia, artefatos da antiguidade escoceses e muito mais. Praticamente tudo relacionado a Escócia está lá, até uma parte da exposição é dedicada a famosa Ovelha Dolly, primeiro ser vivo clonado. Ótima oportunidade para conhecer a cultura, história e costumes do país que está visitando.

8 – Princes Street Gardens

Se você vai a Edimburgo no verão, o passeio pelo jardim é imperdível. Ele funciona desde 1770. Fontes, descampados, muitas árvores e flores, tudo isso você encontra lá, sem contar o primeiro relógio de flores do mundo, o Floran Clock, mas só funciona na primavera e no verão. A vista do Castelo é uma das mais bonitas que se tem de toda cidade.

9 – Veja um show tipicamente escocês

Durante seu passeio na cidade, você vai encontrar muitos artistas de rua vestidos das tradicionais vestimentas escocesas tocando a gaita de fole! Se quiser pagar para assistir uma performance mais bem elaborada, recomendamos o Spirit of Scotland Show. O lugar também oferece comidas típicas. Experimente o prato mais tradicional da Escócia: o haggis.

10 – Edinburgh Vaults

As Vaults de Edimburgo são uma série de câmaras secretas construídas em 1788. Dentro delas existem muitas tavernas, oficinas de sapateiros e outros comércios. No passado, muitas pessoas sem-teto moravam lá e a história relata que até seriais killers já atuaram nas vaults.  Burke e Hare, por exemplo, são famosos seriais killers que vendiam corpos para a faculdade de medicina. A lenda diz que eles procuravam por vítimas nas Vaults.

Hoje o lugar é ponto turísticos e existem muitas visitas guiadas para se conhecer o lugar! Imperdível.

Por Natalia Fernandes

5 mercados imperdíveis em Londres

Para quem gosta do clássico passeio por mercadões de rua, Londres é o paraíso.

Cobertos, ao ar livre, lotados, desconhecidos… Em Londres o que não falta é mercado de rua (ou mercadão, como falamos no Brasil). A variedade de produtos vendidos também é grande. Os primeiros mercados de rua de Londres surgiram ainda na Idade Média e, desde então, conquistou o coração dos londrinos e, mais ainda, dos turistas.

Os mercados são ótimas opções de passeio em qualquer cidade que você visitar. Você pode encontrar agricultores vendendo verduras e legumes orgânicos, roupas e sapatos, antiguidades, artesanatos e muita, mas muita comida de rua! Selecionamos para você os cinco mercados de rua mais interessantes, tanto por localização, como pelos produtos que vendem. Monte um roteiro de mercados, você não vai se arrepender.     

1 – Borough Market

Pertinho da London Brigde, você encontra o mercadão mais famosos da capital inglesa e o maior de todo Reino Unido. Ele existe desde pelo menos 1014. Imagina, ao invés de comidas, você comprar espadas, poções mágicas, armaduras? Hoje ele é o templo da gastronomia britânica! Você pode encontrar muitas opções de pratos típicos da Inglaterra. Lá também vende peixes, vegetais, legumes, frutas… Vai por mim, não tem lugar melhor para se provar um sabor genuinamente britânico do que no Borough Market. Ele funciona de segunda a sábado.

2 – Old Spitalfields Market

Aberto todos os dias, o mercado oferece grande diversidade de roupas, brinquedos, mercearia, e muito outros produtos. Durante as quintas-feiras tem barracas de antiguidades. O mercado existe desde 1876 e o prédio é todo em estilo vitoriano. Se for comparar infraestrutura, ele é mais organizado que os outros desta lista (tem banheiros, bancos e mesas para comer).

3 – Portobello Road Market

Cercado pelas casinhas coloridas, o Portobello Road Market fica em Notting Hill. Nele tem de tudo: souvenires, roupas, antiguidades, comidas… Muitas cenas do filme “Um lugar chamado Notting Hill”, sucesso dos anos 90, foram filmadas em Portobello. 

Este mercado existe desde 1800. As ruas estão sempre cheias. Se você se cansar da multidão, caminhe pelas outras ruas do bairro, vale muito a pena. O Portobello Road Market é um lugar bem fotogênico e você pode tirar belas fotos lá. Ele funciona de segunda a sábado.

4 – Camden’s Markets

Vibrante, jovem e eclético. Assim são os mercados de Camden! Centenas de barraquinhas vendem roupas, acessórios, comidas, peças de artes, fazem tatuagem, colocam piercing! A variedade de coisas é enorme! São vários mercados separados que formam a região, sendo que o mais famoso é o Camden Lock Market. Se puder, vá durante a semana, pois aos fins de semana é muito cheio.

5 – Columbia Road Flower Market

Para quem gosta de plantas, este é o único mercado de flores desta lista. Ele funciona somente aos domingos, das 08h às 15h. São vendidos plantas, arbustos e flores. O lugar é muito fotogênico e tem flores em todas estações do ano. Aos arredores você encontra ainda opções de cafés e lanchonetes.

Por Natalia Fernandes

10 lugares para ver Londres do alto

Em alguns casos, uma visão espetacular de Londres do alto pode ser vista de graça.

As grandes cidades são lindas de serem observadas por cima. São Paulo, Rio de Janeiro, Roma, Paris, New York e, claro, Londres. Fizemos uma lista de lugares altos que você pode visitar para ter excelentes vistas da metrópole. A melhor época do ano para ir é no verão e primavera, pois o céu está claro e você não corre o risco de chegar no alto e a neblina atrapalhar sua visão. Os melhores horário são durante o pôr do sol e a noite, que é quando a cidade ganha cores e brilhos exclusivos de Londres.

1 – Sky Garden

O passeio vale pela vista impressionante de Londres, mas também por ter um jardim com diversas plantas dentro. Lá tem restaurantes e bares, mas não é obrigatório o consumo. A vista é incrível e de graça, mas você precisa se programar e reservar antes pelo site: https://skygarden.london/booking. Vale muito a pena!

2- One New Change Rooftop

O prédio One New Change é um centro comercial bem ao lado da St. Paul’s Cathedral. É possível ir de graça ao terraço, onde tem um café e uma parte aberta para observar a cidade. Essa não é uma das vistas mais altas de Londres, mas com certeza é a melhor vista da St. Paul que você terá, já que será possível observar de perto os detalhes externos da Catedral. O Big Bem, a London Eye e outros prédios icônicos do centro também podem ser vistos.

3 – Primrose Hill

Na colina do parque de Primrose Hill você consegue ver o centro de Londres de longe. No fim da tarde, pegue sua toalha de piquenique e admire a cidade! Os distintos formatos dos prédios de Londres formam uma silhueta incrível. E o melhor: é de graça.

4 – The Point

O famoso Parque Real de Greenwich também tem pontos para observar a cidade de longe. A vista mais bonita é a do The Point, que fica bem ao lado do Royal Observatory. Assim como o Primrose, a entrada é gratuita.

5 – The Shard

Este com certeza é o mirante mais famoso de Londres! O prédio do The Shard é o maior da Europa Ocidental, com o total de 72 andares. Em dias claros, é possível até avistar o mar! Em qualquer andar, você consegue ter uma visão de 360 graus da cidade. Para subir no mirante do último andar, é preciso pagar por volta de £ 30.

Porém, trouxemos algumas dicas de como subir no The Shard e observar Londres de forma mais barata. No 32º andar tem um Pub chamado Oblix e com certeza uma bebida sairá mais barato do que ir até o topo do prédio. No 40º andar tem o Pub Death’s Door Vodka, que tem os preços das bebidas um pouco mais caro que o Oblix. Você também pode ir para GŎNG Bar no 52º andar, mas que com certeza qualquer bebida nele sairá por mais de 30 libras. Então, baseado no quanto você pretende pagar é que você decide qual andar quer ir.

 6 – London Eye

O famoso monumento dispensa apresentações! A entrada para dar uma volta na roda gigante é por volta de £ 25 libras e dura meia hora. Você consegue ter uma vista panorâmica de Londres. Quer uma dica? Não fique tão preocupado com as fotos, curta o passeio!

7 – Tower Bridge

Sabe aquela galeria superior da Tower Bridge? Pois é! É possível caminhar por ela. Recentemente foi instalado um piso de vidro que permite admirar o tráfego da ponte a 42 metros acima do Rio Tâmisa. Lá ainda tem informações sobre a história da Tower Bridge e você pode entender como funciona o sistema que levanta e abaixa a ponte. O valor do ingresso é cerca de £ 10.

8 – St. Paul’s Cathedral

Muita gente não sabe, mas é possível subir até o alto da St. Paul’s Cathedral. £ 18 e 500 degraus depois, você chega no ponto mais alto da famosa igreja e consegue ter uma vista excelente da cidade.

9 – Emirates Air Line

Atravesse o Tâmisa de uma maneira diferente e de quebra com uma vista incrível da cidade O teleférico Emirates Air Line custa £ 3.40 para quem tem o Oystercard e £ 4.50 para quem não tem. O passeio dura 10 minutos.

10 – The Orbit

Essa peculiar construção foi feita para ser símbolo das Olimpíadas de 2012, tanto que fica ao lado do Estádio Olímpico. Hoje ele virou lugar para observação da cidade e o melhor: para quem for corajoso, tem como sair de lá por um mega escorregador. O ingresso custa £ 10 e o escorregador £ 5.

Por Natalia Fernandes