Categoria: Uncategorized

MINUTO LEGAL: Brexit, Boris e a União Europeia

O secretário do Brexit disse aos líderes da União Europeia que o acordo da saída do Reino Unido deve ser revisado ou o Brexit sem acordo estará “a caminho”. As informações são de The Guardian.

*

Boris Johnson anuncia o relaxamento dos controles de imigração e vai apresentar vistos rápidos para os melhores cientistas, engenheiros e matemáticos do mundo. As informações são de Independent.

*

Boris Johnson não tem intenção de renegociar o acordo do Brexit e um não-acordo é seu “cenário central”, disseram diplomatas europeus, em meio a evidências em Westminster de que o governo espera cair fora da UE. As informações são de The Guardian.

*

A União Europeia só começará uma conversa se o Reino Unido fizer promessas sobre: os direitos dos cidadãos, as obrigações financeiras e a fronteira irlandesa. As informações são de BBC.

*

Boris Johnson poderia simplesmente ignorar o voto parlamentar de “no confidence” e prosseguir com um Brexit sem acordo seguido de uma eleição, a menos que os parlamentares possam formar um governo alternativo em 14 dias, disse um ex-juiz. Nessas circunstâncias, o primeiro-ministro teria o poder de marcar a data da eleição para depois de 31 de outubro, após a saída do Reino Unido da União Europeia com ou sem acordo. As informações são de The Guardian.

Beatles: roteiro para fãs em Londres e Liverpool

Confira esses lugares que os Beatles já passaram e todo fã que visita o Reino Unido também deveria ir

Os Beatles marcaram toda uma época. Ringo, Paul, George e John, ou “os garotos de Liverpool”, compuseram músicas que foram consideradas as mais famosas no mundo todo. Até hoje, não é difícil encontrar fã assíduos da banda.

Para quem vai ou mora no Reino Unido, por que não visitar lugares que foram importantes para eles? Até quem não é fã é meio que coagido a ir nesses lugares, devido o grande e inegável sucesso da banda. Visitando a Penny Lane, por exemplo, você consegue sentir o que John e Paul expressaram na música que leva o mesmo nome.

Quem é muito fã mesmo tem que ir a Liverpool. Foi lá que os quatro integrantes dos Beatles cresceram e montaram a banda. Planeje sua day trip para Liverpool. Nossa dica é comprar os ingressos dos locais pagos antes para evitar filas e tempo perdido.

Se você é um beatlemaníaco assim como nós, se prepare, este momento é seu!

Liverpool:

1) Penny Lane

A rua que tinha tudo para ser só mais uma de Liverpool ganhou fama por ser nome de música dos Beatles. Isso porque nada mais e nada menos do que John Lennon e Paul MaCartney passavam todos os dias nesta rua para irem à escola.

2) Beatles Story

Toda história da banda pode ser encontrada neste museu interativo. Violões, guitarras e muitas outras coisas originais da banda estão lá preservadas, sem contar toda explicação da trajetória de como quatro garotos de Liverpool se tornaram a maior banda do mundo. Imagina tirar fotos no quarto branco de John Lennon ou no Submarino Amarelo? Pois é, neste museu tem uma parte de cenários.

3) The Fab 4 Store

Claro que não poderia faltar a loja de souvenirs temática do Beatles mais legal de todo Reino Unido. Leve uma lembrancinha dos garotos de Liverpool para seus amigos.

4) Cavern Club

Quando você for a este Pub, quem vai tocar será uma banda cover dos Beatles. Mas não se frustre, a banda original já fez mais de 300 apresentações no local no início dos anos 60. É uma experiência incrível.

5) Estátua

Os quatro integrantes dos Beatles estão representados numa estátua bem no centro de Liverpool. O autor da obra, Andy Edwards, simula uma caminhada pelas ruas da cidade onde tudo começou.

Londres:

6) Apple Records

Foi neste prédio, bem próximo a Regentes Street que eles fizeram o lendário show no terraço em 1969. Essa foi a última apresentação do grupo.

7) Abbey Road

Na última quinta-feira (08.08), a foto dos quatro Beatles atravessando na faixa de pedestres da Abbey Road completou 50 anos. Desde lá, essa se tornou a faixa de pedestres mais famosa do mundo. Hoje, o cenário não é mais o mesmo que na capa do disco, mas a região é muito bonita. Não pense que será fácil tirar aquela foto clássica. Lá é lotado de turistas e há grande movimento de carros.

8) McCartney Productions Ltda

Paul McCartney tem um escritório no bairro do Soho. Quem tem esperança de encontrar o Beatle pelas ruas de Londres, este, com certeza, é o lugar mais provável para vê-lo (embora não seja comum isto acontecer, mas a esperança é a última que morre).

Por Natalia Fernandes

5 curiosidades sobre a Guarda da Rainha

Confira também quando, onde e como acompanhar a famosa troca da Guarda

O Queen’s Guard, ou em português Guarda da Rainha, é um regimento composto por soldados treinados para realizarem a guarda dos monarcas ingleses e das residências oficiais da realeza. Eles ficam em frente aos palácios de St. James, Buckingham, Windsor e da Tower of London.

Alguns dizem que são as roupas, outros acham que é porque eles não se mexem enquanto trabalham, mas ninguém sabe ao certo porque eles viraram atração turística tão importante na cidade de Londres. É comum ver turistas tirando fotos e selfies com eles e sempre comprando souvenirs com a figura dos guardas. Conheça cinco curiosidades sobre esses icônicos profissionais ingleses:

1) Séculos de existência

A tradição dos Guardas dos Reis e Rainhas existe desde 1660, no reinado de Charles II, mas ficou tão popular entre os turistas durante o século XX.

2) É proibido sorrir

Na verdade, é proibido fazer qualquer outra expressão que não seja de seriedade.

3) Eles também viajam com a rainha

Quando a rainha vai para diferentes partes do Reino Unido, como para os castelos que tem na Escócia, por exemplo, alguns Guardas da Rainha vão com ela.

4) Eles são treinados até para desmaiar

Que qualquer situação deve ser premeditada e treinada pelos soldados, isso nós já imaginávamos. Mas sabia que eles simulam até desmaios? Isto porque, principalmente por causa das roupas grossas e do sol forte, eles podem passar mal e desmaiarem enquanto trabalham. Por isso, nos treinamentos eles simulam e são ensinados a caírem numa posição reta e de bruços. Eles também devem agir normalmente caso sintam que vão desmaiar, e nunca fazer cara de quem está passando mal.

5) Chapéu alto, para que serve?

O capacete alto de pele de urso que a guarda usa é para acrescentar altura! O objetivo é intimidar tanto as pessoas comuns que caminham por Londres, como os adversários em guerras. Este tipo de chapéu é usado desde que a guarda da rainha lutava no exército de Napoleão.

O capacete é todo feito de pelo de urso negro canadense e demora décadas para estragar. Recentemente levantou-se a discussão para substituí-los por pele falsa.

Sobre a troca da guarda:

A troca da guarda é uma cerimônia de substituição de turno dos soldados que trabalham nos palácios. Elas acontecem em três locais diferentes: Palácio de Buckinham, Horse Guards Parade e no Castelo de Windsor. A cerimônia começa por volta das 10h30 e termina um pouco depois das 11h30.

De agosto a abril, a troca da guarda é as segundas, quartas, sextas e domingos. Em junho e julho, as cerimônias são todos os dias. Caso queira conferir se houve alguma alteração no dia que você vai, acesse: The Household Division.

Para quem quer ver a troca da guarda no Castelo de Windsor, ela acontece às terças, quintas, sábados e domingos, exceto no verão em que ocorre diariamente sempre às 11:00.

Por Natalia Fernandes

De Shakespeare a J.K. Rowling: os 30 livros britânicos mais famosos

Os livros mais famosos da humanidade foram escritos por britânicos e você tem que adicioná-los à sua lista de leitura

A população do Reino Unido é mundialmente conhecida por ser muito letrada. No metrô, no café, nas praças e parques você sempre verá alguém lendo um livro ou jornal. Coincidência ou não, de lá saíram os maiores autores do mundo. Shakespeare, por exemplo, inventou todo um estilo literário, em que retrava os sentimentos humanos mais puros, como o desespero, as alegrias e o amor.

Já Jane Austen mostra em seus livros a sociedade aristocrática do século XIX da Inglaterra do ponto de vista das mulheres, que viviam basicamente para encontrarem maridos e servirem seus lares. As histórias de Jane podem sim ser consideradas um dos primeiros movimentos feministas da história. Sua importância na literatura e história do Reino Unido foi tão marcante que em 2017 a nota de 10 libras ganhou o rosto de Jane Austen.

O romance policial também é um gênero consagrado por aqui. Destacam-se Agatha Christie e Sir Arthur Conan Doyle com o mais famoso detetive do mundo: Sherlock Holmes. Só um exemplo para você entender o que a literatura significa para os britânicos, em 1893 Sir Arthur Conan Doyle decide matar Sherlock Holmes no livro “The Final Problem”, mas recebeu muitas cartas de fãs da série indignados com a morte do herói. Depois de muitas súplicas, Doyle decidiu reviver o personagem no livro “The Hound of the Baskervilles”.

Quem deseja viajar ou se mudar para o Reino Unido, não há maneira melhor de conhecer os países que o compõe do que pela literatura. Por meio dela você pode adentrar pela cultura e história. Conheça essa lista de livros britânicos formada por clássicos e por sucessos contemporâneos.

 

1 – 1984 – George Orwell

2 – Romeo e Julieta – William Shakespeare

3 – Frankenstein – Mary Shelley

4 – Orgulho e Preconceito – Jane Austen

5 – Jane Eyre – Charlotte Bronte

6 – O Hobbit – J. R. R. Tolkien

7 – Hamlet – William Shakespeare

8 – As viagens de Gulliver – Jonathan Swift

9 – Grandes Esperanças – Charles Dickens

10 – Harry Potter (Saga) – J. K. Rowling

11 – Razão e Sensibilidade – Jane Austen

12 – Drácula – Bram Stoker

13 – Um Crime no Expresso do Oriente – Agatha Christie

14 – Retrato de uma Senhora – James Henry

15 – Admirável Mundo Novo – Aldous L. Huxley

16 – Robinson Crusoé – Daniel Defoe

17 – O Homem Invisível – H. G. Wells

18 – Sherlock Holmes (Saga) – Sir Arthur Conan Doyle

19 – Oliver Twist – Charles Dickens

20 – Alice no País das Maravilhas – Lewis Carrol

21 – A Revolução dos Bichos – George Orwell

22 – O Morro dos Ventos Uivantes – Emily Bronte

23 – Um Dia – David Nicholls

24 – Enclausurado – Ian McEwan

25 – A Garota no Trem – Paula Hawkins

26 – A Beleza das Coisas Frágeis – Taiye Selasi

27 – Como Eu Era Antes de Você – Jojo Moyes

28 – Uma Breve História do Tempo – Stephen Hawking

29 – A Teoria de Tudo – Jane Hawking

30 – As Crônicas de Nárnia – C. S. Lewis

 

As 8 comidas mais inglesas que existem

[ATENÇÃO] Não leia este texto se estiver com muita fome! (Brincadeira, pode ler sim, mas é por sua conta e risco).

Quem disse que no Reino Unido não existe comida boa? A Inglaterra, principalmente, possui uma culinária muito diversificada e saborosa. Peixes, batatas, salsichas e legumes são muito populares lá. A batata, em especial, é a queridinha dos ingleses e é preparada de muitas formas.

Estes são os oito pratos mais tradicionais da Inglaterra e vão te deixar com água na boca e mais vontade de conhecer o país. Não se esqueça, viajar é também descobrir novos sabores!

 

1 – Fish and Chips

A simples batata frita com peixe frito é famosa no país todo e você tem que experimentar, principalmente se for visitar alguma cidade costeira da Inglaterra. Eu te garanto que não tem sensação melhor que comer Fish and Chips de frente ao mar ao som das ondas e gaivotas.

2 – Bangers and Mash

O prato é basicamente salsichão apimentado e purê de batatas. Os outros acompanhamentos são conforme a preferência do cliente. Na maioria das vezes, os ingleses comem com ervilhas ou molhos de diferentes sabores, principalmente cebola.

3 – Full English Breakfast

Feijão doce, torradas, ovos, tomate, salsicha, geleira, linguiça… O café da manhã inglês não é para os fracos! Nele pode ser encontrado muito sabores novos para os brasileiros, como o feijão adocicado e a linguiça preta. Sinta-se um verdadeiro britânico comendo essa mistura de sabores logo nas primeiras horas do dia!

4 – Roast Beef

Carne assada! Assim como os brasileiros, os ingleses gostam muito de carne assada. Mas, diferente do Brasil, as carnes normalmente são de porco, pato, cordeiro ou peru! O roast beef é sempre servido com vegetais, batatas e molhos.

5 – Cornish Pasty

Quem diria que na Inglaterra tem pastel! Mas não é muito parecido com o nosso de feira. Este, além do formato diferente, tem grossas fatias de carne dentro. A massa também é diferente, feita com farinha, batata (olha ela aí de novo) e cebola.

6 – Yorkshire Pudding

Um bolinho feito de farinha, leite e ovos. Basicamente é esse o pudding criado em Yorkshire. Mas se engana se você pensou que ele é consumido nos lanchinhos. Come-se na refeição principal, normalmente no jantar, junto com carnes e legumes.

7 – Beef Wellington

Imagina um pedaço grande de carne coberto por massa folheada. Este é o beef Wellington. É bem diferente do que estamos acostumados no Brasil!

8 – Scones

Os scones são bolinhos que você acrescenta o que quiser neles, normalmente geleias e cream cheese. Comer eles acompanhado de chá é a coisa mais britânica que existe. Aliás, falando em chás…

Bônus

9 – Chá!

Assim como o café está para o brasileiro, o chá está para o inglês. Os ingleses não levam a Chá das Cinco tão mais a sério, mas é difícil eles passarem um dia sem pelo menos uma xícara. Eles gostam sem açúcar mesmo e ainda acrescentam leite. Segundo a Organização de Chás e Infusões, os britânicos consomem 60 bilhões de xícaras de chá por ano.

Por Natalia Fernandes