Categoria: Uncategorized

Imigrantes brasileiros fogem de crise e voltam ao Reino Unido

Como adquirir a cidadania britânica

Você conhece as regras para obtenção da naturalização britânica? Este é um processo que visa à conquista do título de cidadão britânico. Para se candidar é necessario que o solicitante se enquadre nas seguintes categorias: residência permanente, nascimento, casamento/união estável e descendência. Confira se você cumpre os critérios necessários para se tornar um cidadão britânico.

Quem pode aplicar?

Residência  Permanente

O candidato pode requerer a naturalização por período de permanência no país. É necessário ter morado legalmente pelo menos nos últimos 5 anos no Reino Unido, não ter infringido nenhuma lei imigratória, nem ter se ausentado por um longo período do país. Cônjuges de cidadãos europeus que tenham a residência permanente também podem solicitar a cidadania britânica. Segundo Humberto Ferrarini, especialista em imigração da LondonHelp4U: “Todo o estrangeiro que vive no Reino Unido por no minímo 5 anos trabalhando e pagando impostos pode aplicar para a residencia permanente.”

Nascimento

Crianças nascidas no Reino Unido estão aptas a solicitar o pedido de naturalização britânica após 10 anos de residência no país ou após os pais adquirem a residência permanente.

Casamento e união estável

O cônjuge de um cidadão britânico, que se casou no Reino Unido, ou está na condição de união estável, precisa aplicar primeiro para residência permanente, antes de entrar com o processo de naturalização. Após 12 meses da obtenção da residência, o candidato pode solicitar a cidadania. Vale lembrar que o Governo Britânico exige a comprovação do nível de inglês B1, para aqueles que pretendem obter o visto através do relacionamento.

Descendência

A cidadania também pode ser transferida automáticamente para os filhos de pais britânicos, que nasceram fora do Reino Unido, ou por pais que possuem a naturalização antes do nascimento dos filhos.

A LondonHelp4U fornece todo o auxílio necessário na obtenção da sua cidadania britânica e ainda realizamos o teste de inglês B1. Somos uma empresa de imigração 17 anos de experiência em vistos e cidadanias para o Reino Unido.

Theresa May envia carta para europeus que vivem no Reino Unido

Brexit: Theresa May e União Europeia divergem sobre o período de transição

A primeira-ministra Theresa May indicou na última quinta-feira que resistirá a proposta para dar direito de residência aos cidadãos da União Europeia durante o período de transição após Brexit. Segundo informações da BBC, May afirma que precisa haver uma diferença entre os imigrantes que entraram no país antes do Brexit com aqueles que chegarão depois. Já o bloco europeu deseja que os direitos completos se estendam a todos até dezembro de 2020.

O período de transição – também referido como um período de implementação – é visto como uma forma de minimizar a interrupção quando o Reino Unido deixa a UE para setores de negócios, turismo e segurança

Acordos em 2017

 Em dezembro, os dois lados concordaram com um acordo que estabelece os direitos propostos aos cidadãos da UE no Reino Unido e os britânicos residentes no continente europeu após o Brexit. O acordo afirma que todos os cidadãos da UE que estiveram no Reino Unido por mais de cinco anos deverão receber o processo de obtenção do novo estatuto de residência permanente — o chamado “settled status”, dando-lhes permissão de tempo indefinido para permanecer e ter acesso aos serviços públicos.

Aqueles que residiram por um período mais curto, mas que chegam antes da data de corte da Brexit, atualmente prevista para 29 de março de 2019, também poderão permanecer e obter “settled status” quando estiverem no Reino Unido há cinco anos.

Na época, o governo britânico previa que o imigrante europeu que chegue depois do Brexit puderia viver, trabalhar e estudar no Reino Unido durante o período de transição, mas que os mesmos precisariam se registrar e deveriam ser acordadas como parte das negociações mais amplas de transição.

No entanto, a UE já disse que espera que as regras vigentes sobre livre-circulação – incluindo o caminho para a residência permanente – sejam aplicadas na íntegra até o final da fase de transição, que deverá ser em 31 de dezembro de 2020.

Brexit já prejudica mercado de trabalho no Reino Unido diz pesquisa

Minuto Legal: Estudo aponta que o pessísmo sobre Brexit aumentou no Reino Unido

Estudo aponta que o pessísmo sobre Brexit aumentou no Reino Unido

A pesquisa mostra que os níveis de pessimismo em relação ao Brexit aumentaram entre os habitantes da Escócia e em toda a Grã-Bretanha. O estudo liderado pelo NatCen Social Research relata que 69% dos escoceses acreditam que o Brexit está sendo mal manuseada pela primeira-ministra Theresa May, contra 57% no ano passado. Em todo o Reino Unido, o aumento subiu para 61% dos entrevistados. Este foi um grande avanço em relação aos 41% registrados em fevereiro do ano passado. A primeira-ministra Theresa May está tentando negociar um novo relacionamento comercial com a UE, mas sua autoridade é geralmente vista diminuída com o Partido Conservador e a renúncia de aliados-chave.

Brexit poderia levar a “uma década perdida de crescimento” no país

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse que o Brexit numa negociação díficil poderia custar ao país meio milhão de empregos e £ 50 bilhões em investimentos perdidos até 2030. Khan disse que os resultados foram provenientes de pesquisas dos analistas Cambridge Econometrics. Ele pediu ao governo que altere sua estratégia em conversações com Bruxelas. “Esta nova análise mostra por que o governo agora deve mudar sua abordagem e negociar um acordo que nos permita permanecer no mercado único”, disse Khan. A análise da Cambridge Econometrics prevê que um Brexit não negociado poderia atingir até 87 mil empregos somente em Londres, com a produção econômica da capital 2% menor em 2030 do que o que seria esperado sob um Brexit suave.

 

A libra atinge o nível mais alto desde votação do Brexit

A libra esterlina saltou ao seu mais alto nível contra o dólar americano desde o voto da Brexit. O aumento de quase US $ 1,37 ocorreu depois que Bloomberg informou que os ministros das finanças espanholas e holandesas concordaram em buscar um acordo da Brexit que mantem o Reino Unido tão próximo da UE quanto possível. A libra subiu mais de 1% para US $ 1,3691, seu nível mais alto desde 24 de junho de 2016.

Donald Trump critica imigrantes dos países do El Salvador e Haiti

Segundo o jornal El Pais, o presidente do Estados Unidos, Donald Trump não quer pessoas de “países de merda” nos Estados Unidos. A declaração foi feita pelo presidente nesta semana, durante uma reunião para renegociar o programa que concede residência legal a imigrantes do Haiti, El Salvador e países africanos, de acordo com fontes citadas pelo The Washington Post. Na segunda-feira, o republicano retirou essas proteções para 200.000 salvadorenhos; em novembro, fez o mesmo com 59.000 haitianos.

Immigration scandal expected to spread beyond Windrush group

Minuto Legal: 140 mil imigrantes correriam risco de remoção do Reino Unido

Relatório indica número de imigrantes ilegais que correm risco de remoção no Reino Unido. Confira essa e outras notícias no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Relatório diz que 140 mil pessoas enfrentam risco de remoção do Reino Unido
Mais de 140.000 pessoas no Reino Unido enfrentam risco de detenção e remoção, revelou o “The Guardian”. Dois relatórios de David Bolt, inspetor-chefe independente de fronteiras e imigração, dão a primeira indicação oficial do número de pessoas que estão ilegalmente no país e que devem enfrentar ações que as obriguem a sair. O ministro da imigração, Brandon Lewis, declarou: “As pessoas que não têm direito de viver neste país não devem ter dúvidas quanto à nossa determinação em removê-las. Nossa prioridade é progredir nos casos de saídas forçadas voluntárias. Removemos mais de 38.600 estrangeiros desde 2010”. Os relatórios dizem que, em setembro de 2016, cerca de 40 mil pessoas que enfrentam problemas de  remoção, foram obrigadas a visitar centros de imigrantes de Londres.

Estudos secretos sobre impactos do Brexit devem ser divulgados
O governo admitiu que deve compartilhar dezenas de documentos que avaliam o impacto econômico do Brexit e que estavam sendo guardados confidencialmente. A liberação ocorreu após um movimento Partido Trabalhista no Parlamento, que exigiu a apresentação dos documentos.  O Partido Trabalhista procurou por meses garantir a liberação dos estudos, que cobrem a economia do Reino Unido, levando a especulações de que os ministros estavam com medo de compartilhá-los por causa das avaliações negativas que eles contêm.

Trabalhadores europeus que deixaram o NHS pode prejudicar setor da saúde em UK
O número de enfermeiras e parteiras que vêm trabalhar no Reino Unido, provenientes de países europeus,  caiu 89% desde que o Reino Unido votou para deixar a União Europeia.  A queda acentuada coincidiu com um aumento do número de médicos europeus qualificados que deixaram o registro do Conselho de Enfermagem e Obstetrícia (NMC): 4.067 profissionais deixaram o conselho, um aumento de 67% com relação ao ano anterior.  Os dados do NMC também mostram uma terceira tendência preocupante em relação à força de trabalho do NHS: o número de enfermeiras e parteiras treinadas no Reino Unido que deixaram o registro aumentou 11% no ano passado . Os números são as últimas evidências de que a decisão da Grã-Bretanha no ano passado de deixar a UE levou a um maior número de europeus a deixarem de escolher prosseguir suas carreiras no Reino Unido.

Registro de europeus no Reino Unido seria ilegal dizem deputados europeus
A secretária do interior, Amber Rudd, foi advertida por um grupo de deputados que seus planos para forçar os cidadãos da UE a se registrarem no período de transição imediatamente após o Brexit seria ilegal e inaceitável para o parlamento europeu. Deputados de toda a Europa escreveram a Rudd na sequência das suas sugestões sobre o registro dos europeus no Reino Unido. A União Europeia pretende insistir por um período de transição em que a Grã-Bretanha continuaria sob a legislação da UE e todas as suas instituições, sem exceção. Os deputados europeus escreveram: “O Home Office sugere que apenas cidadãos da UE não-britânicos precisam se registrar? O artigo 26 da diretiva relativa à liberdade de circulação deixa muito claro que os cartões de residência são para todos ou para ninguém”.

Donald Trump foca em crianças e jovens que estão ilegalmente nos EUA
Muitas das iniciativas de imigração lançadas pela administração Trump nas últimas semanas visam um tipo de imigrante: crianças e jovens. As medidas visam expulsar os jovens que já estão nos Estados Unidos de forma ilegal e impedir que outros atravessem o país. Entre as ações recentes, está o fim do programa DACA, criado por Obama, que permitiu que quase 800 mil jovens que entraram no país ilegalmente se candidatassem para poder trabalhar e estudar no país.  A Casa Branca também anunciou que vai encerrar um programa que permite que os menores da América Central se candidatem ao asilo nos EUA enquanto ainda vivem no exterior.

*foto The Guardian

serviços de cartório para brasileiros no Reino Unido

LondonHelp4U oferece serviços de cartório para brasileiros no Reino Unido

Por meio dos serviços Cartório Mais oferecidos pela LondonHelp4U, uma exclusividade da empresa no Reino Unido, brasileiros residentes em solo britânico podem solicitar serviços de cartório no Brasil a distância, de maneira rápida, prática e segura.

Entre os principais serviços oferecidos pela franquia Cartório Mais em Londres estão busca de certidões, averbações, além de divórcio e casamento no Brasil por procuração.

Clientes LondonHelp4U também têm acesso ao serviço Banco de Certidões. Por meio desse serviço, é possível solicitar certidões de todas as naturezas em cartórios, prefeituras, fóruns ou quaisquer órgãos públicos de todo Brasil.

Fornecemos também segunda via de diploma e histórico escolar, solicitação de antecedentes criminais no Brasil, registro de escritura pública de imóveis e muito mais. A empresa também está habilitada a realizar protestos, notificações extrajudiciais, reabilitação de crédito, pesquisa patrimonial, tradução juramentada e regularização de documentos para os brasileiros que vivem no exterior.

Em seu trabalho, a empresária Francine Mendonça, diretora executiva da LondonHelp4U, percebeu que muitos brasileiros – estudantes e/ou trabalhadores – precisavam de serviços de cartório para dar continuidade ao processo do visto. Como exemplos, ela cita clientes que necessitavam apresentar o certificado de antecedentes criminais ou mesmo se divorciar dos cônjuges que moravam no Brasil, e não conseguiam encontrar um provedor de serviços adequado.

Cartório Mais tem entre seus diferenciais um portfólio completo de serviços para imigrantes que buscam qualidade, praticidade, preço justo e prazos reduzidos. Aproveite!

Envie seu e-mail para cartorio@londonhelp4u.co.uk ou ligue-nos no 020 7636 8500.