Minuto Legal: Theresa May vetou a entrada de mais médicos estrangeiros para o NHS, afirma jornal

Brexit: Governo sofre nova derrota; parlamento quer controle sobre saída da União Europeia

De acordo com o jornal britânico The Independent, a postura linha dura de Theresa May sobre a imigração registrados em relatórios sugerem que a primeira ministra havia intervindo para impedir que médicos vindos do exterior fossem ao Reino Unido. Theresa May teria rejeitado o argumento que a entrada de médicos estrangeiros eram necessários para ajudar a atender a escassez de equipe no NHS. Apesar da pressão, May teria recusado a adoção de regras que restringem o número de vistos concedidos a trabalhadores especializados do exterior.

Novo secretário do Home Office, Sajid Javid, afirma que a política “hostil” da imigração não é britânica

O novo secretário do Home Office, Sajid Javid, esperou apenas seis horas depois de iniciar seu trabalho nesta semana para se distanciar da retórica de imigração “hostil” que Theresa May defendeu por seis anos. Said Javid disse que o uso da palavra “hostil” – repetidamente empregada por May – foi “incorreta” e “inútil”, e não “representa nossos valores como um país”. A mudança de linguagem coloca Javid em rota de colisão com o primeira-ministra, que usa o termo “ambiente hostil” desde 2012 para descrever o que ela quer que os imigrantes ilegais experimentem no Reino Unido. As informações são do The Independent.

A UE não tem planos abandonar o uso a língua inglesa depois do Brexit

O órgão executivo da UE não tem planos de rebaixar o uso do inglês depois do Brexit, apesar das barreiras ocasionais de que o idioma seria menos significativo na Europa quando o Reino Unido deixar o bloco. O orçamento proposto pela Comissão Européia para 2021-27 está a confirmação de que o bloco não tem intenção de reduzir o uso do inglês em suas reuniões ou documentos. As informações são do The Guardian.

Empresas enfrentam atrasos para vistos de cidadãos não-europeus para o Reino Unido

Especialistas em imigração alertam as empresas para que esperem atrasos na obtenção de vistos para trabalhadores qualificados de fora da Europa, depois que um teto nacional de números foi atingido pelo quinto mês consecutivo em abril. O Home Office afirmou que o limite de 2.200 vistos sobre imigrantes não pertencentes à UE foi atingido em abril, apesar de o mês ter uma parcela desproporcional da cota anual de 20.700, porque é o primeiro mês do ano financeiro. Em março, o limite foi estabelecido em 1.000. Os vistos são decididos em um sistema baseado em pontos que depende do salário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *