Minuto Legal: Grupos de direitos humanos condenam a política de imigração hostil de Theresa May

Theresa May vai dar início ao Brexit na próxima semana

 

Grupos de direitos humanos publicaram um relatório sobre as políticas hostis de imigração do governo britânico como uma recente divulgação da imprensa de uma van com a mensagem “vá para casa ou enfrente prisão” do Home Office aos imigrantes sem visto. Segundo o estudo, este comportamento encoraja atitudes “discriminatórias” e “racistas”. A ideia da van foi encabeçada por Theresa May durante seu periodo como secretária da Casa Civil e amplamente reforçada através das Leis de Imigração de 2014 e 2016.

As vans resultaram em 11 pessoas deixando o Reino Unido, diz relatório

Apenas 11 pessoas deixaram o país como dos anúncios das vans de Theresa May. A avaliação do Home Office confirma que a primeira pessoa a deixar o país como resultado da campanha foi um estudante paquistanês que leu sobre as vans na imprensa. O relatório de avaliação também revela que 1.561 mensagens de texto foram recebidas em resposta ao convite do anúncio para o texto para aconselhamento gratuito e ajuda com documentos de viagem. As vans de painéis móveis visitaram seis bairros de Londres entre 22 de julho e 22 de agosto, como parte de uma campanha publicitária mais ampla para incentivar os imigrantes ilegais a deixar o Reino Unido. As informações são do jornal The Guardian.

O homem que perdeu o emprego em relação ao status de imigração tem o direito de estar no Reino Unido confirmado

Michael Braithwaite, assistente de ensino para necessidades especiais que perdeu o emprego depois de ser classificado como imigrante ilegal, coletou documentos na quarta-feira confirmando seu direito de estar no Reino Unido, o caso foi agilizado após a exposição da mídia. Embora ele se sinta aliviado por ter uma solução temporária com migração, ele afirmou que a situação chegou perto de destruir sua vida. As informações são do jornal The Guardian.

Theresa May pede desculpas pelo tratamento de imigrantes Windrush

A primeira-ministra Theresa May, pediu desculpas neste semana por o tratamento do governo a alguns imigrantes caribenhos no Reino Unido e insistiu que eles ainda são bem-vindos no país. Em discurso durante uma reunião com líderes caribenhos, May afirmou que seu governo estava “genuinamente arrependido por qualquer ansiedade que tenha sido causada”. O pedido de desculpas ocorreu em meio a uma condenação generalizada do tratamento dado pelo governo à chamada geração Windrush, o primeiro grande grupo de migrantes do Caribe a chegar ao Reino Unido após a Segunda Guerra Mundial.

Algumas das crianças do Windrush, que foram convidadas junto com seus pais para a Grã-Bretanha no final da década de 1940, não têm a documentação necessária e agora estão lutando para provar sua cidadania britânica. Como conseqüência, alguns perderam seus empregos, outros foram despejados de suas casas, e alguns foram reportados como tendo sido ameaçados de deportação. As informações são do CNN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *