Minuto Legal: Passaporte britânico pós-‘brexit’ será feito por empresa europeia

Passaporte britânico pós-‘brexit’ será feito por empresa europeia

O novo passaporte do Reino Unido depois do Brexit será feito na França, segundo o atual fabricante britânico. O ex-ministro do Pro-Brexit, Priti Patel, disse que a decisão de entregar o novo contrato a uma empresa estrangeira é vergonhosa e perversa. O porta-voz do Partido Liberal Democrata, Tom Brake, disse que a “saga do passaporte azul” está se tornando uma farsa, segundo a BBC. O passaporte reverterá para sua cor original azul e dourada a partir de outubro de 2019. O chefe do fornecedor britânico, De La Rue, disse que apelaria contra a decisão de conceder o contrato de 490 milhões de libras esterlinas à empresa franco-holandesa Gemalto.

Aumento das taxas de imigração para Reino Unido

O governo britânico anunciou aumento das taxas de imigração, vistos e nacionalidade do Reino Unido. As taxas terá o aumento de 4% de acordo com a meta de inflação do governo. Os valores entrarão em vigor a partir de 6 de abril de 2018. Confira os novos preços no site do Home Office.

Entenda o escândalo do Facebook com o Bretix

A consultoria britânica Cambridge Analytica está no centro de uma crise por usar dados obtidos de milhões de usuários do Facebook sem a permissão deles depois que ele foi contratado por Donald Trump para sua campanha presidencial americana de 2016. A empresa de análise também está sendo questionada pelos britânicos e o parlamento europeu sob a suspeita de uso dos dados de usuários sobre a campanha do Brexit  no referendo de 2016, quando os britânicos votaram para deixar a União Europeia.

A Cambridge Analytica e os líderes do grupo Leave EU já afirmaram que trabalharam juntos durante a campanha do Brexit. Logo em seguida, eles retiraram suas afirmações, dizendo que nenhum contrato foi assinado e que nenhum trabalho foi concluído. O Parlamento britânico está investigando as ligações entre Cambridge Analytica e Leave EU como parte de uma investigação sobre notícias falsas.

Segundo a Reuters, Arron Banks, o co-fundador da Leave.EU, afirmou em um livro que em outubro de 2015 seu grupo contratou a Cambridge Analytica, uma empresa que usa “big data e psychographics avançado” para influenciar pessoas. Em novembro de 2015, a também o grupo Leave.EU postou em seu site que a Cambridge Analytica “nos ajudará a mapear o eleitorado britânico e o que eles acreditam, permitindo-nos interagir melhor com os eleitores”

Imigrantes sem vistos são detidos em restaurantes asiáticos em Bristol

Oficiais invadiram o restaurante chinês em Bristol na semana passada e prenderam um grupo de trabalhadores ilegais. As prisões ocorreram durante uma operação ao centro da cidade, envolvendo cerca de 15 oficiais e trabalhadores de imigração. As prisões foram feitas porque os indivíduos “não tinham permissão para permanecer no Reino Unido.” Oz empregadores terão que pagar até libras 20.000 para cada trabalhador ilegal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *