Tag: Remove term: home office

Trabalho ilegal na Inglaterra pode levar à prisão

Trabalho ilegal na Inglaterra pode levar à prisão

O governo britânico endureceu ainda mais o tratamento dos imigrantes em situação irregular na Inglaterra e no País de Gales. Se forem pegos trabalhando nessas duas regiões, os imigrantes clandestinos poderão ser condenados a pena de até seis meses de prisão e pagamento de multa de valor ilimitado. Os empregadores também serão punidos.

 Pubs, lojas e restaurantes de entrega a domicílio, onde é comum encontrar imigrantes trabalhando de forma irregular, poderão ser fechados e seus donos processados por infração à legislação. As medidas foram anunciadas em um comunicado pelo secretário de Estado da Imigração britânico, James Brokenshire. Além da condenação à pena de prisão e ao pagamento de multa, os clandestinos poderão ter os salários confiscados pelas autoridades.

Em seu comunicado, o secretário da Imigração dirige-se diretamente aos imigrantes dizendo que se eles “estão no país ilegalmente, o governo tomará medidas para impedi-los de trabalhar, alugar um apartamento, abrir uma conta em banco ou dirigir”.

Imigração legal é problema para Cameron

No início de agosto, o premiê David Cameron havia anunciado que os proprietários de imóveis que alugassem para clandestinos poderiam ser condenados à prisão.

Uma nova lei sobre a imigração, ainda mais dura, está em elaboração no governo britânico e deverá ser apresentada ao Parlamento em outubro. A repressão aos clandestinos acontece por um lado porque o governo não consegue combater a imigração legal. Os partidos de extrema-direita aproveitam a brecha para vender a falsa ideia de que os britânicos enfrentam a concorrência dos clandestinos no mercado de trabalho.

Em 2014, 318.000 trabalhadores estrangeiros legais, por exemplo, vindo de outros países da União Europeia, chegaram ao Reino Unido, representando um aumento de 50% em relação ao ano anterior. Desde 2010, Cameron promete, sem sucesso, limitar a imigração no Reino Unido.

Fonte: RFI 

retenção de visto baseado em divórcio

Imigração britânica muda exigências em caso de retenção de visto baseado em divórcio

Se você reside no Reino Unido com visto de dependente de europeu, ou seja, porque você é casada(o) ou tem algum vínculo afetivo com um europeu, saiba que, em caso de separação ou divórcio, você tem possibilidades de continuar morando no Reino Unido sem problemas, ou seja, fazer a retenção de visto baseado em divórcio.

Como já falamos em nosso blog anteriormente, existem 2 regras importantes para que o estrangeiro consiga permanecer legalmente em solo britânico em caso de divórcio, que são:

– O seu casamento deve ter durado, no mínimo, 3 anos, você deve ter residido no Reino Unido por 1 ano pelo menos e, na data do divórcio, você e o europeu deveriam estar economicamente ativo no país, ou seja, trabalhando.

Se você atende a esses requesitos, você tem grandes chances de poder continuar morando no Reino Unido.

Mas temos novidades. A grande mudança anunciada pelo Home Office recentemente é que eles só consideram os três anos de casado antes da protocolocação do divórcio, e não contando com o período que o divórcio demorou para sair.

Por exemplo, antes, as pessoas que davam entrada no divórcio com 2 anos e meio de casamento e obtinham o divórcio decretado em 6 meses – o que completaria 3 anos de casado – podiam dar entrada na retenção do visto. Agora o Home Office só considerará a possibilidade da retenção do visto se a pessoa der entrada no divórcio já com 3 anos de casado.

Existe também a situação onde a pessoa dá entrada/protocola o divórcio após os 3 anos de casamento e o europeu vai embora do Reino Unido.

Agora, você só precisará demonstrar que ele estava trabalhando no país na data do protocolo do divórcio. Isso faz com que, se o divórcio demorar a sair e o europeu já tenha saído do Reino Unido durante esse período, dificultando obter documentos, você ainda possa conseguir o seu visto já que, a partir de agora, conta-se a data do protocolo da petição de divórcio para retenção do visto e não mais a de quando o divórcio é finalizado, como sempre foi.

Muito importante saber que, em muitas situações, o visto pode ser solicitado, ainda que o seu ex-parceiro não tenha intenção de ajudá-lo na situação do divórcio que explicamos, como, por exemplo, fornecer documentos que ele estava trabalhando na data do divórcio.

Caso você tenha feito algo diferente do que escrevemos acima, procure um especialista em imigração para saber os seus direitos.

filhos nascidos ou criados no Reino Unido

Imigrantes ilegais com filhos nascidos ou criados no Reino Unido

Uma dúvida muito comum entre os estrangeiros no Reino Unido é sobre nascimento de criança no país e o direito ao passaporte britânico quando os pais são ilegais. E, então, o que acontece? A criança tem direito à cidadania britânica? Os pais podem se regularizar?

Outra questão frequente é quando a criança é nascida no exterior, mas criada no Reino Unido, com pais também em situação ilegal no país.

Segundo Humberto Ferrarini, gerente de imigração da LondonHelp4U, as situações abaixo poderiam dar direito à criança e aos pais a residir legalmente no Reino Unido:

  1. A criança deve ter nascido no Reino Unido e ter residido continuamente por 10 anos, o que daria direito ao pedido de registro como cidadão britânico e, posteriormente, o passaporte britânico 
  2. A criança deve possuir menos de 18 anos de idade e ter vivido continuamente no Reino Unido por pelo menos 7 anos 
  3. A criança, e somente a criança, deve possuir passaporte europeu e os pais não 
  4. O filho deve possuir entre 18 e 25 anos de idade e ter vivido metade da sua vida continuamente no Reino Unido e, em algumas situações, este direito pode se estender aos pais 
  5. Ainda que a criança ou o adulto não tenham residido por 20 anos no Reino Unido, caso demonstrem que obstáculos significantes prejudicariam a integração no seu país de origem ou naquele que teriam de retornar, seria possível continuar a residir em solo britânico, porém, a interpretação do Home Office para atingir os critérios acima são bem restritas, pois seria necessário demonstrar não possuir vínculo no país de origem (incluindo social, cultural ou familiar)

Lembrando que um profissional especializado é essencial para que a solicitação tenha sucesso. Conte com a LondonHelp4U!

Se quiser marcar consulta com o Dr. Humberto Ferrarini, Francine Mendonça ou qualquer outro dos nossos consultores de imigração, fale já conosco no 020 7636 8500 ou escreva-nos em info@londonhelp4u.co.uk.

fraudulentos se fingem do Home Office e tiram dinheiro de imigrantes

Não caia no golpe: fraudulentos se fingem do Home Office e tiram dinheiro de imigrantes por telefone

Caros leitores,

Recebemos aqui uma informação que pode ser do interesse de vocês e compartilhamos para que fiquem atentos e não caiam em fraudes.

Algumas pessoas no Reino Unido têm recebido ligações de indivíduos fingindo que são do Home Office e reiterando números de passaporte, de visto e inclusive números de celulares. Com essas informações, eles dizem às pessoas que estão investigando-as por serem ilegais no Reino Unido e, então, solicitam um boa quantia de dinheiro para “correr atrás disso”.

Infelizmente, muitas pessoas já caíram nessa fraude. E esta informação que estamos divulgando aqui é para previni-los disso.

Caso qualquer pessoa que se diga do Home Office ligue pedindo informações pessoais e especialmente dados de cartão para pagamento, recomendamos não fornecer a informação e procurar um especialista em imigração.

Ainda que o Home Office faça ligações, eles precisam se identificar, e por ser ligação, não confie se pedirem informações pessoais.

Qualquer atitude nesse sentido pode ser apenas um golpe para se beneficiar sem qualquer vínculo com o Home Office.

Caso tenha algum processo junto ao Home Office, procure um profissional especializado de imigração, como a LondonHelp4U, para se informar melhor se achar o caso suspeito antes de tomar qualquer atitude que lhe possa prejudicar não só financeiramente.

Ficamos à disposição!

Tier 4, visto de estudante no Reino Unido

As principais mudanças anunciadas do Tier 4, visto de estudante no Reino Unido

A cada semana temos novidades vindas do Home Office a respeito das mudanças nos vistos para o Reino Unido. Essa semana anunciaram mudanças no Tier 4, visto de estudante. A gente traz detalhes para você ficar informado.

Novos alunos em faculdades públicas financiadas pelo governo serão impedidos de trabalhar no Reino Unido.

A partir do “outono”, “os estudantes universitários” não serão capazes de mudar para um visto de trabalho ou prolongar seu visto de estudo, enquanto eles estão no Reino Unido.

As regras em torno de progressão acadêmica estão sendo esticados de modo que os estudantes universitários só serã autorizados a estender os seus estudos no mesmo nível acadêmico, se o curso que desejam estudar está ligado ao seu curso anterior, ou se a universidade confirma que o curso apoia as aspirações de carreira do aluno. O limite de tempo para a extensão da educação será reduzido de três para dois anos no “outono”.

A exigência de fundos para alunos sob o Tier 4 está a aumentar, juntamente com o montante máximo pago pela acomodação que pode ser compensado com a exigência financeira. A regra que permitiu alunos a estenderem a data de saída dentro do Reino Unido e para mostrar fundos financeiros suficientes por apenas dois meses está sendo removida.

A aplicação das regras relativas aos prazos está a ser “esclarecida”, de modo que o tempo que um estudante já ficou estudando no Reino Unido é calculado usando o período total do tempo permitido que já foi anteriormente concecido a ele.

Mudanças estão sendo feitas para permitir que um visto Tier 4 seja emitido em linha com a data que o aluno tem intenção de viajar.

Condições de estudo estão sendo alteradas para evitar que aqueles que têm o Tier 4 estudem nas academias ou escolas mantidas por uma autoridade local. Aqueles que desejam fazer um foundation para se preparar para ingresso no ensino superior também estão sendo impedidos de fazê-lo sob a rota do Tier 4 (Crianças).

As regras estão sendo atualizadas à medida que as responsabilidades das organizações patrocinadoras e a terminologia forem mudando.

Se tiver qualquer dúvida, fale conosco no 020 7636 8500, nos escreva no info@londonhelp4u.co.uk ou preencha qualquer formulário de contato em nosso site!