Tag: Remove term: Remove term: brexit

Home Office usa dados do NHS para encontrar imigrantes ilegais

Minuto Legal: Home Office usa dados do NHS para encontrar imigrantes ilegais

Governo britânico está usando serviço de saúde para identificar imigrantes ilegais enquanto que Europa pressiona Reino Unido sobre dívida do Brexit. Confira essa e outras notícias no Minuto Legal da LondonHelp4U.

NHS estaria violando direito dos pacientes para identificar imigrantes ilegais

O Home Office está utilizando o cadastro do NHS para identificar imigrantes ilegais que estejam no Reino Unido. Um memorando publicado em janeiro deu ao Home Office acesso a informações confidenciais de pacientes. De acordo com o NHS, o Home Office efetuou 8,127 pedidos de dados nos primeiros 11 meses de 2016, o que levou a 5.854 pessoas a serem procuradas por equipes de imigração. A Rede de Direitos dos Imigrantes (MRN) entrou com uma ação judicial contra ação, argumentando que a política é antiética e ilegal, viola a confidencialidade do paciente, discrimina pacientes não britânicos e deixará pessoas incapazes de procurar cuidados médicos.

Autor do Artigo 50 diz que Brexit pode ser reversível
O ex-diplomata que redigiu o artigo 50 diz que o Reino Unido poderia optar por reverter o Brexit . “Em qualquer etapa, podemos mudar nossas mentes se quisermos, e se o fizéssemos, sabemos que nossos parceiros estarão realmente muito satisfeitos”. Ele acrescentou: “Os Brexiters criam a impressão de que é por causa do modo como o artigo 50 é escrito que, depois de ter enviado uma carta em 29 de março de 2017, devemos sair automaticamente em 29 de março de 2019, no mais tardar. Isso não é verdade.  É aberto para nós argumentar que os termos que surgiram não são os que nos foram levados a esperar”.

União Europeia dá 2 semanas de prazo para o Reino Unido sobre lei do divórcio
O negociador chefe da UE para o Brexit, Michel Barnier, definiu que o governo britânico tem  um prazo de duas semanas para dar esclarecimentos “vitais” sobre os compromissos financeiros que está disposto a honrar.  A lei de divórcio é um dos maiores obstáculos nas negociações do Brexit.  Theresa May garantiu em setembro que o Reino Unido iria cumprir com os compromissos passados. Porém, a União Europeia exige clareza sobre esses compromissos antes de abrir negociações sobre um período de transição ou um acordo comercial futuro. Barnier disse: “Eu tenho que apresentar um progresso sincero e real para o conselho europeu e o parlamento europeu”.

Governo britânico faz análise de que imigração aumentará população do país
A população do Reino Unido deverá ultrapassar os 70 milhões antes do final da próxima década, de acordo com o Office for National Statistics. A população do Reino Unido foi estimada em 65,6 milhões em 2016. As projeções do ONS mostram um aumento de 3,6 milhões, ou 5,5%, ao longo dos 10 anos até 2026, com a marca de 70 milhões sendo passada por volta de 2029. “Durante esse período, projeta-se que 54% do crescimento resulte diretamente da imigração internacional líquida. Os outros 46% por conta de que haverá mais nascimentos do que mortes”. Os números. não levam em conta os impactos do Brexit.

Sete em cada dez trabalhadores do setor agrícola nos EUA não tem documentos
A repressão de Trump contra a imigração ilegal através de prisões e a intensificação das fronteiras abalou o setor agrícola dos EUA, onde cerca de 7 em cada 10 trabalhadores agrícolas não são documentados, de acordo com a American Farm Bureau Federation. Além disso, os legisladores republicanos no Congresso introduziram uma legislação que exige que todos os empregadores verifiquem os números de segurança social para garantir que seus trabalhadores estejam legalmente no país, algo que até agora era opcional, exceto em alguns estados.  Agricultores e empresas de alimentos estão automatizando as operações de produtos.

*foto Independent

Theresa May envia carta para europeus que vivem no Reino Unido

Minuto Legal: Theresa May envia carta para europeus que vivem no Reino Unido

A primeira-ministra fez uma carta aberta para tentar tranquilizar os europeus que vivem no Reino Unido, porém notícias vindas da ministra do Interior, dão conta de que nem todos terão seus pedidos de residência aceitos. Confira essas e outras notícias no Minuto Legal da Londonhelp4U.

Theresa May faz carta aberta para os europeus
Theresa May escreveu uma carta aberta aos cidadãos da UE no Reino Unido, garantindo que ele poderão permanecer no Reino Unido após o Brexit. Em uma carta publicada em sua página do Facebook, a primeira-ministra disse que os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido “continua sendo uma prioridade”. “Quando iniciamos esse processo, alguns nos acusaram de tratar os cidadãos da UE como trocas comerciais”, disse ela. ” Os cidadãos da UE que fizeram a vida no Reino Unido fizeram uma enorme contribuição para o nosso país. E queremos que eles e suas famílias permaneçam. Eu não poderia ser mais clara: cidadãos da UE que vivem legalmente no Reino Unido hoje serão capazes de ficar “. Ela também procurou tranqüilizar os cidadãos europeus, dizendo que os negociadores estão perto de chegar a um acordo sobre os direitos dos cidadãos da UE no Reino Unido.

Registros dos Europeus que vivem no Reino Unido deve começar até fim de 2018
O registro dos 3 milhões de cidadãos europeus que vivem no Reino Unido deverá começar até o final do próximo ano, segundo informações do “The Guardian”. Amber Rudd, secretária do Interior, disse que o registro será realizado pelo Home Office, que já cuida do departamento de imigração do Reino Unido. Rudd tentou tranquilizar os deputados diante do recente ceticismo sobre a capacidade do Home Office de realizar o registro de 3 milhões de cidadãos da UE, devido aos erros recentes do orgão. A secretária do Interior disse que serão aceitos pedidos para o “settled status” para os eurpeus que se qualifiquem. Aqueles que apresentarem antecedentes criminais, estiverem desempregados ou não tiverem as verificações de identidade comprovadas, poderão ter seus pedidos rejeitados. Saiba mais aqui.

Negociações comerciais do Brexit devem começar em dezembro
Os líderes da UE concordaram em começar a preparar as negociações comerciais com o Reino Unido, porém as conversas iniciais serão apenas entre eles e não com os líderes britânicos.  Como esperado, os líderes europeus disseram que não foram feitos progressos suficientes em outras questões para iniciar negociações comerciais formais agora. Mas ao iniciar negociações internas, eles estão preparando o caminho para que as negociações com o Reino Unido comecem em dezembro.O chamado projeto de lei de divórcio é um importante ponto importante nas conversações entre a UE e Theresa May. A primeira-ministra já havia dito que tem um “compromisso firme” com as obrigações financeiras da Grã-Bretanha, mas não revelou quanto estaria disposta a pagar pela saída da Europa.

Marca de roupas faz campanha a favor da imigração
A marca de roupas JigSaw fez um campanha abraçando o tema dos imigrantes. Celebrando a imigração, a campanha vem com um manifesto que começa, “British Style não é 100% britânico. Na verdade, não existe 100% britânico ou 100% holandeses, franceses, americanos, asiáticos ou europeus”. O manifesto continua com: “Precisamos de belas mentes de todo o mundo. Para fazer coisas bonitas para pessoas em todo o mundo. O medo, o isolamento e a intolerância nos reterão. O amor, a abertura e a colaboração nos levarão adiante”. A campanha está pelas revistas, jornais e também pelas estações do metrô de Londres.

Família acusa Home Office de “desumanidade”
Uma família britânica-americana acusou o Home Office de “desumanidade” e dizem que eles podem ser forçados a retornar aos EUA depois que o governo se recusou a reverter uma decisão de visto que os advogados afirmam estar baseada em uma interpretação errada de suas próprias regras. A família é composta por um americano com esposa britânica e duas crianças britânicas. Rajesh Westerberg teve o visto de Indefinitive Leave to Remain (ILR) no Reino Unido por oito anos a partir de 2004. Porém a partir de 2012,  ele permaneceu fora do Reino Unido por 28 dias a mais do que o período de dois anos previsto na lei.  Agora Westerberg não tem permissão para trabalhar no Reino Unido. Na semana passada, ele voltou para os EUA. “Eu simplesmente não posso dar ao luxo de permanecer no Reino Unido ou nossa família será indignada sem recurso a fundos públicos”, disse ele.

*foto reprodução BBC

Partido Conservador promete ser mais rígido com imigrantes no UK

Minuto Legal: Partido Conservador promete ser mais rígido com imigrantes no UK

Pesquisas revelam importância dos imigrantes para economias europeias. Confira essas e outras notícias no nosso Minuto Legal.

Reino Unido precisa de mais imigrantes para não desacelerar a economia
Um relatório da Global Future publicado pelo “The Guardian” diz que a baixa produtividade do Reino Unido, o envelhecimento da população e a escassez de mão-de-obra em áreas-chave, como o NHS, mostram que uma migração líquida de 200.000 seria necessária para o país. O relatório, apoiado por três grupos de empregadores, critica o Partido Trabalhista e os Conservadores por se recusarem a ser honestos com o público britânico sobre o nível de imigração que o Reino Unido exige. Ele adverte que se o Reino Unido se recusar a ser flexível sobre suas fontes de trabalho, ele poderia enfrentar uma década de crescimento lento semelhante ao da economia japonesa.

Estudos mostram que a imigração teve impacto positivo na economia alemã
Análise de números do governo alemão mostraram  que as áreas do país com maior número de imigrantes possuem mais capacidade de produção e maior criatividade empresarial. De acordo com o relatório, realizado pela empresa de transportes Movinga, a presença de mais imigrantes também pode estar associada a um menor desemprego e a maiores níveis de investimento de capital. A chanceler alemã Angela Merkel recebeu um alto número de imigrantes durante o seu governo. Merkel declarou que o país tinha um dever humanitário de acolher as pessoas que fugiam da guerra.

Manifesto do Partido Conservador indica leis mais rigorosas para imigrantes no UK
O Partido Conservador divulgou seu Manifesto com as diretrizes com que pretende seguir na direção do Parlamento caso vença as novas Eleições Gerais do Reino Unido. Entre as mudanças que pretende introduzir, está o aumento do valor da renda mínima para britânicos que desejam trazer seus parceiros para morar no Reino Unido. O novo valor não foi divulgado. Atualmente o valor exigido é  uma renda mínima anual de £18,600. Estima-se que 15 mil crianças vivam longe de um dos pais por conta dessa lei que impede os casais de permanecerem juntos.

Doador da campanha a favor do Brexit pede a May que garanta o direito dos europeus
O maior doador da campanha a favor do Brexit apelou a Theresa May para garantir unilateralmente os direitos dos 3 milhões de cidadãos da União Europeia já vivem no Reino Unido. Peter Hargreaves, o bilionário que doou £ 3,2 milhões para a campanha Leave.EU, disse que a primeira-ministra deve tranquilizar os europeus para que seus direitos atuais sejam mantidos. Hargreavesele disse que May deve simplesmente “fazer o gesto” e não esperar até que Bruxelas concorde em fazer o mesmo para os cidadãos do Reino Unido que vivem em estados da UE.

Prisão de imigrantes cresce 40% durante governo de Trump no EUA
As detenções realizadas pela Agência de Imigração e Controle Aduaneiro (ICE) saltou para 41.318 entre 22 de janeiro de 2017 e o final de abril. Quase dois terços dos detidos este ano tiveram condenações penais, disse o ICE. Mas mais de metade do aumento nas prisões foi de imigrantes que estavam simplesmente nos EUA sem permissão. O ICE continuará a procurar por pessoas que receberam uma ordem final de remoção por um juiz de imigração, mesmo que não tenham cometido outro crime. “Aqueles que entram no país ilegalmente, violam a lei, o que é um ato criminoso”, disse o diretor do ICE Thomas Homan.

* foto The Indepedent