Tag: Remove term: retenção de visto

Imigração britânica muda exigências em caso de retenção de visto baseado em divórcio

Se você reside no Reino Unido com visto de dependente de europeu, ou seja, porque você é casada(o) ou tem algum vínculo afetivo com um europeu, saiba que, em caso de separação ou divórcio, você tem possibilidades de continuar morando no Reino Unido sem problemas, ou seja, fazer a retenção de visto baseado em divórcio.

Como já falamos em nosso blog anteriormente, existem 2 regras importantes para que o estrangeiro consiga permanecer legalmente em solo britânico em caso de divórcio, que são:

– O seu casamento deve ter durado, no mínimo, 3 anos, você deve ter residido no Reino Unido por 1 ano pelo menos e, na data do divórcio, você e o europeu deveriam estar economicamente ativo no país, ou seja, trabalhando.

Se você atende a esses requesitos, você tem grandes chances de poder continuar morando no Reino Unido.

Mas temos novidades. A grande mudança anunciada pelo Home Office recentemente é que eles só consideram os três anos de casado antes da protocolocação do divórcio, e não contando com o período que o divórcio demorou para sair.

Por exemplo, antes, as pessoas que davam entrada no divórcio com 2 anos e meio de casamento e obtinham o divórcio decretado em 6 meses – o que completaria 3 anos de casado – podiam dar entrada na retenção do visto. Agora o Home Office só considerará a possibilidade da retenção do visto se a pessoa der entrada no divórcio já com 3 anos de casado.

Existe também a situação onde a pessoa dá entrada/protocola o divórcio após os 3 anos de casamento e o europeu vai embora do Reino Unido.

Agora, você só precisará demonstrar que ele estava trabalhando no país na data do protocolo do divórcio. Isso faz com que, se o divórcio demorar a sair e o europeu já tenha saído do Reino Unido durante esse período, dificultando obter documentos, você ainda possa conseguir o seu visto já que, a partir de agora, conta-se a data do protocolo da petição de divórcio para retenção do visto e não mais a de quando o divórcio é finalizado, como sempre foi.

Muito importante saber que, em muitas situações, o visto pode ser solicitado, ainda que o seu ex-parceiro não tenha intenção de ajudá-lo na situação do divórcio que explicamos, como, por exemplo, fornecer documentos que ele estava trabalhando na data do divórcio.

Caso você tenha feito algo diferente do que escrevemos acima, procure um especialista em imigração para saber os seus direitos.

Retenção de visto no Reino Unido: em quais situações é possível

Se você sempre teve dúvidas sobre retenção de visto no Reino Unido, estamos aqui para responder a algumas questões frequentes!

Vamos explorar o assunto e explicar para você os casos mais comuns em que é possível que isso aconteça.

Divórcio

Se você reside no Reino Unido com visto de dependente de europeu, ou seja, porque você é casada(o) ou tem algum vínculo afetivo com um europeu, saiba o que fazer se houver separação ou divórcio e o que acontece com o seu visto.

Sendo assim, a pergunta é: o que acontece com os direitos do não-europeu de residir no Reino Unido em caso de separação de corpos, em que o casal continua residindo em solo britânico, separação ou divórcio?

Existem 2 regras importantes:

Se você estiver separado, mas não divorciado, e ambos residem no Reino Unido, você pode renovar o seu visto ou solicitá-lo como casados ou obter a sua residência permanente.

Se você estiver divorciado, você pode reter o seu visto baseado no seu divórcio. Para isso, o seu casamento deve ter durado, no mínimo, 3 anos, residido no Reino Unido por 1 ano e, na data do divórcio, o europeu deveria estar economicamente ativo no país.

Em muitas situações, o visto pode ser solicitado, ainda que o seu ex-parceiro não tenha intenção de ajudá-lo na situação do divórcio que explicamos, como, por exemplo, fornecer documentos que o europeu estava trabalhando na data do divórcio.

Morte

Sim, também é possível reter o visto com base em morte. Nós vamos explicar melhor.

Para fazer a solicitação nesse caso, o não-europeu deve ter residido no Reino Unido com o europeu por pelo menos 1 ano e ele deveria estar trabalhando em solo britânico na época do falecimento.

Vale lembrar que fortaleceria o pedido do visto se o não-europeu estivesse trabalhando no Reino Unido também.

Descendente direto do europeu estudante no Reino Unido

Essa situação se dá quando a mãe ou pai não-europeu(ia) possui um filho(a) com um cidadão europeu e ele está estudando no Reino Unido, ainda que não possua a cidadania europeia.

Caso o europeu saia do Reino Unido, a criança tem o direito de reter a residência, desde que, no momento em que saiu, o europeu estava trabalhando em solo britânico.

Nesse caso, para que a criança possa continuar os estudos, é possível reter o direito de residência e também do adulto responsável por ela.

Vítima de violência doméstica

Funciona em caso do não-europeu sofrer violência doméstica pelo europeu durante a constância do relacionamento.

Para evitar os abusos, pode-se requerer o visto baseado na violência doméstica.

Mas o mais importante: é essencial evidenciar a violência com o maior número de provas possíveis. Ou seja, é necessário entrar em contato com a polícia e fazer os relatos.

Lembrando que, dificuldades podem existir para obter as documentações necessárias. Nesse caso, consultores de imigração com experiência podem fazer a diferença para o sucesso na obtenção do seu visto.

Ficou com dúvidas? Fale conosco no 020 7636 8500 (Reino Unido) ou no (11) 3283-0906 (Brasil), escreva-nos no info@londonhelp4u.co.uk ou preencha qualquer um dos formulários em nosso site. Será um prazer ajudá-lo!