Minuto Legal: Brexit pode colocar mais de 2,5 milhões de empregos em risco

rexit pode colocar mais de 2,5 milhões de empregos em risco

Brexit pode colocar mais de 2,5 milhões de empregos em risco

O fracasso nas negociações do Brexit com a União Europeia poderia colocar em risco mais de 2,5 milhões de empregos, de acordo com o estudo, UK in a Changing Europe. Os profissionais mais atingidos seriam os científicos, administrativos e técnicos, podendo custar a economia britânica até 140 milhões de libras esterlinas por ano. A pesquisa também aponta que o setor financeiro é um dos setores menos vulneráveis ​porque este ramo está globalizado. As informações são do jornal Evening Standard.

Empresas do Reino Unido se preparam para um Brexit sem acordo

A maioria das empresas do Reino Unido está se preparando para um Brexit sem acordo à medida que as negociações se desenrolam. Segundo Financial Times, a preocupação é sobre o período de transição com a UE após março de 2019 e desacordo sobre o livre comércio com o bloco.

Uma pesquisa da CBI, a organização de empregadores, descobriu que mais de 60% das empresas implementaram planos de contingência para enfrentar a saída da Grã-Bretanha da UE.  Alguns desses planos envolvem movimentar empregos e operações da Reino Unido para outros países da UE.

Londres deve permanecer o centro financeiro da Europa após Brexit, afirma banco suíço

O banco de investimento suíço UBS declarou nesta semana que Londres permanece no centro financeiro da Europa e tentará manter o maior número possível de funcionários na cidade após Brexit. Segundo as informações do jornal Telegraph, o banco planeja ter um forte centro financeiro europeu para “equilibrar” Nova York, seguindo a tendência dos bancos globais que se aglomeram em Londres historicamente para economizar custos.

EUA está pronto para um acordo comercial “atraente” para o Reino Unido após Brexit

O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, sugeriu um acordo de comércio livre com o Reino Unido após Brexit. De acordo com a BBC, Mnuchin disse que a Grã-Bretanha ainda estaria na “frente da fila” para um acordo bilateral de comércio livre após a saída da União Européia. “Assim que o Reino Unido estiver pronto, estaremos preparados para negociar um negócio comercial atraente,” disse ele à BBC em Davos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *