Minuto Legal: aumenta número de europeus que deixam o Reino Unido

Confira um resumo com as principais notícias da semana no nosso Minuto Legal.Tem números de imigração do Reino Unido e o encontro do G7 na Itália.

Número de pessoas detidas por mais de 6 meses por problemas de imigração sobe no UK
De acordo com o jornal “The Independent”, o número de pessoas detidas por mais de 6 meses sob os poderes da Lei de Imigração aumentou 10% no último ano. Estatísticas revelaram que 317 pessoas foram detidas por mais de 6 meses em centros de remoção de imigrantes no primeiro trimestre de 2017, sendo que 69 delas ficaram entre um ano e 2 anos e 12 pessoas entre dois e três anos. Ativistas disseram que os números mostram a necessidade urgente de reforma do sistema de detenção e acusaram o governo de não dar atenção ao caso.

Aumenta número de imigrantes europeus que deixam o Reino Unido  após o Brexit
Aumentou o número de cidadãos polacos e outros cidadãos europeus que deixaram o Reino Unido desde o voto do Brexit. O Escritório de Estatísticas Nacionais disse que a queda da migração líquida em 2016 foi impulsionada por um aumento de 40.000 imigrantes que deixaram o país, principalmente de cidadãos europeus. Houve um aumento de 16.000 cidadãos polacos e de outros países do leste que saíram do Reino Unido durante o ano da votação do referendo.

Trump é contra iniciativa para ajudar refugiados da África
Durante o encontro do G7 na Sicília, Donald Trump se posicionou contra uma iniciativa liderada pelo primeiro-ministro italiano Paolo Gentiloni, que pediu que outros países ajudem a resolver o problema dos refugiados que chegam na Itália. Estima-se que o país deve receber cerca de 200.000 refugiados da África este ano, entre eles muitas crianças desacompanhadas. Gentiloni tem o forte apoio de Angela Merkel, que também acredita que a Itália foi deixada sozinha para lidar com a crise dos imigrantes. O primeiro-ministro italiano também quer criar fundos para ajudar o crescimento econômico na África, mas os assessores de Trump estão resistindo a um financiamento extra ou a qualquer compromisso receber refugiados.

Lider do Partido Trabalhista diz que ataques terroristas estão ligados a guerras no exterior
Após o ataque terrorista em Manchester, o líder do partido trabalhista no Reino Unido,  Jeremy Corbyn, fez relações entre os ataques e as guerras que o país participa no exterior. “Muitos especialistas, incluindo profissionais em nossos serviços de inteligência e segurança, apontaram as conexões entre as guerras que nosso governo tem apoiado ou lutado em outros países e o terrorismo aqui em casa”, declarou Corbyn.  “Isso não reduz de modo algum a culpa daqueles que atacam nossos filhos, e esses terroristas serão sempre responsabilizados por suas ações. Mas uma compreensão das causas do terrorismo é uma parte essencial de uma resposta eficaz que irá proteger nossa segurança”, disse ele.

Diretor da rede Byron é a favor de visto especial no pós-Brexit
O novo diretor da rede de hambúrgueres Byron apoiou a criação de um “visto de barista” para evitar a escassez de mão-de-obra nos cafés e restaurantes por conta do Brexit. “Byron, juntamente com todos os outros na nossa indústria, tem pessoas fantásticas, mas muitas delas são imigrantes. Eles desempenham um papel muito importante na nossa economia, no nosso negócio e aos nossos clientes”, disse Simon Cope, recém-nomeado gerente da rede. O Home Office estaria estudando a possibilidade de criar vistos voltados para os profissionais da hospitalidade.

* foto The Guardian

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *