Minuto Legal: Presidente da União Europeia diz que Brexit é uma tragédia e imigrantes não são barganha

A semana começou agitada com o anúncio de Theresa May que vai acionar o artigo 50 no dia 29 de março. Ainda teve o triste ataque em Londres e encontro de Angela Merkel e Donald Trumpo nos EUA. Confira:

Theresa May vai acionar o artigo 50 que dará início ao Brexit no dia 29 de março
Segundo um porta-voz do governo, uma carta será enviada à União Europeia no dia 29 de março para notificar sobre a saída do Reino Unido do grupo. Se as negociações forem de acordo com as expectativas, o Brexit deve de fato ser consumado em março de 2019. Espera-se que a primeira-ministra Theresa May faça uma declaração à Câmara dos Comuns na quarta-feira, 29 de março, logo depois de invocar o Artigo 50, expondo seus objetivos. O porta-voz disse que o governo quer que as negociações comecem o mais cedo possível, mas acrescentou que “estão plenamente conscientes de que os outros 27 Estados da UE têm tempo para concordar com sua posição”.

Líderes da União Europeia se reuniram em 29 de abril para discutir o Brexit
Em resposta ao anúncio de Theresa May, Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, declarou que os Estados-Membros da UE vão se encontrar para discutir as diretrizes do Brexi no dia 29 de abril, um mês depois do início do Artigo 50. Tusk disse que a prioridade será dar “clareza” aos residentes da UE, às empresas e aos Estados membros sobre as negociações futuras.  Numa declaração, Tusk disse que lamentou mas respeitou a decisão do Reino Unido de deixar a UE e que espera que o “processo de divórcio” seja o mais “indolor possível” para a União Europeia.

Presidente da União Europeia diz que Brexit é uma tragédia

Em entrevista, o presidente da União Europeia, Jean Claude-Junker, disse que o Brexit é “um fracasso e uma tragédia”. O presidente prometeu que a negociação  de saída do Reino Unida será “amigável e justa”, mas alertou que as instituições europeias não são “ingênuas” sobre o processo. Juncker declarou que sua prioridade será a proteção dos direitos dos imigrantes. “Estou firmemente empenhado em preservar os direitos dos europeus que vivem no Reino Unido e dos britânicos que vivem no continente europeu. Não se trata de barganha. Trata-se de respeitar a dignidade humana”, disse.

Ataque em Londres coloca políticos anti-imigrantes em evidência
O ataque de quarta-feira (22) nos arredores do Parlamento em Londres, que deixou 5 mortos e cerca de 40 feridos, serviu para alimentar os ânimos dos políticos que são contra os imigrantes. Marine Le Pen, candidata de extrema-direita à presidência da França, declarou: “Devemos controlar nossas fronteiras”. Já a primeira-ministra da Polônia fez a seguinte declaração:  “Eu ouço na Europa com muita freqüência: não ligue a política migratória ao terrorismo, mas é impossível não conectá-los”.

Ângela Merkel encontra Donald Trump nos Estados Unidos
A chanceler alemã Angela Merkel se encontrou com o presidente dos EUA, Donald Trump, em Washington. Merkel defendeu a sua política de acolhimento de refugiados e a União Europeia. “A liberdade de circulação dentro da União Europeia, por exemplo, é um elemento muito importante do nosso progresso económico e de paz”, declarou Angela. Já Trump  usou novamente o termo “terrorismo radical islâmico” e estabeleceu uma visão econômica nacionalista que colocaria os trabalhadores americanos em primeiro lugar.

*foto BBC News – Reuters

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *