Minuto Legal: Proposta de Theresa May para europeus desagrada líderes e população

Semana agitada no Reino Unido, após o Brexit dominar o Discurso da Rainha, veio a proposta de Theresa May para os europeus que vivem no Reino Unido. Confira tudo no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Brexit toma conta do Discurso da Rainha
Na última quarta aconteceu o aguardado “Queen’s Speech”. A rainha Elizabeth II foi até o Parlamento para anunciar as leis propostas para os próximos 2 anos. Das 27 medidas anunciadas, 8 tem relação com o Brexit. Na questão da imigração, um projeto de lei legislará para o fim da livre circulação de europeus para o Reino Unido e tornará o status de cidadãos da UE e membros da família sujeitos às leis britânicas. Embora não haja detalhes específicos sobre um novo sistema, os ministros dizem que poderão “controlar” os números de imigrantes e atrair os “mais brilhantes e o melhores”.

Theresa May revelou parte dos seus planos para os europeus que vivem no Reino Unido
Durante um encontro com líderes europeus em Bruxelas na última quinta (22), Theresa May indicou quais seriam suas intenções para resolver o problema dos imigrantes europeus que vivem no Reino Unido. May disse que os europeus que já estão no Reino Unido continuamente por 5 anos, terão direito a Residência Permanente e acesso aos serviços de saúde, educação e outros benefícios. O Reino Unido deve definir uma data de corte para os europeus que estão chegando no país, que deve ser entre março de 2017, quando o Brexit foi acionado e março de 2019, quando terminam as negociações. Aqueles que chegarem antes da data de corte, também teriam direito a Residência Permanente após 5 anos morando em território britânico.

Líderes da União Europeia respondem aos planos de Theresa May
A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que o plano é um “bom começo”, mas que tem muitas outras questões a serem discutidas. Já Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeu declarou: “Esse é um primeiro passo, mas esse passo não é o suficiente”. Charles Michel, primeiro-ministro da Bélgica, disse que as palavras de May foram “vagas”. “Nós queremos que os direitos dos cidadãos europeus sejam garantidos permanentemente”.  Já Donald Tusk, do Conselho Europeu para o Brexit, declarou que a oferta de May é abaixo das expectativas e que pode agravar a situação dos cidadãos europeus.

Representantes de cidadãos europeus e britânicos comentam oferta de Theresa May
Nicolas Hatton, fundador do grupo 3million, que faz campanhas pelos direitos dos europeus no Reino Unido disse que  “há uma coisa um pouco patética sobre a proposta que não faz referência à oferta detalhada e abrangente apresentada pela UE”.  Sue Wilson, britânica que vive na espanha e criadora do grupo Bremain in Spain declarou:  “A oferta já feita pela UE foi muito mais generosa, tanto para os cidadãos da UE como do Reino Unido que vivem no exterior”.  “Nós achamos estranho que ela espere que a UE faça uma oferta reciproca a sua, que já é insuficiente”, disse Dave Spokes, um porta-voz do grupo Expat Citizen Rights na UE.

Imigração do Leste Europeu para o Reino Unido chega ao menor nível da última década
O número de imigrantes do Leste Europeu  que se registraram para trabalhar no Reino Unido caiu para o seu nível mais baixo em mais de uma década, por conta da quebra do valor da libra e a incerteza do Brexit. Pesquisadores do Observatório de Imigração da Universidade de Oxford descobriram que o número de pessoas que se candidataram a vagas no Reino Unido dos oito países que aderiram à UE em 2004 – incluindo a Polônia, a Letônia e a Lituânia – diminuiu consideravelmente desde o referendo de Brexit. As inscrições para o National Insurance Number caíram para cerca de 26 mil no primeiro trimestre de 2017, em comparação com 40 mil no mesmo período do ano passado.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *