Estudantes britânicos são excluídos para se inscrever em faculdades de Medicina no Reino Unido

Estudantes britânicos são excluídos para se inscrever em faculdades de Medicina no Reino Unido

Um curso de Medicina numa universidade britânica não está aberto a estudantes do próprio Reino Unido – apenas estudantes de outros países estão autorizados a se inscrever nele.

O curso de Medicina da University of Central Lancashire, sendo lançado este outono, custa £36,500 por ano.

A universidade diz que não está apta a receber estudantes do Reino Unido devido a limites feitos pelo governo em cadeiras para estudar Medicina.

Ucas, que trabalha com serviços de recrutamento nas universidades, e a Universities UK, dizem que não sabem de outros cursos de graduação no UK que não estão recebendo estudantes britânicos.

O curso de 5 anos na universidade com sede em Preston, que treina estudantes para serem médicos, está apenas disponível para estudantes de fora do Reino Unido, que pagarão um valor total do curso de £182,500.

Existem 38 estudantes de fora do Reino Unido nesse recrutamento inicial, que terão de pagar as taxas sem nenhum suporte financeiro ou empréstimos disponíveis a estudantes britânicos.

Fonte: BBC

Estabelecimentos na Inglaterra começam a cobrar por sacolas de plástico

Estabelecimentos na Inglaterra começam a cobrar por sacolas de plástico

Qualquer loja que possua mais de 250 funcionários na Inglaterra começará a cobrar £ 0,05 (R$ 0,30) por unidade de sacolinha de plástico de uso único a partir de segunda-feira (05). Em São Paulo, cidade brasileira onde medida semelhante foi adotada, cobra-se, em geral, R$ 0,08.

O governo inglês justificou a cobrança como uma tentativa de reduzir a quantidade de lixo produzido decorrente das sacolinhas. Dados governamentais indicaram que mais de 7,6 bilhões de sacolas plásticas foram utilizadas em 2014 no país.

Segundo estimativas, cobrar pelos sacos geraria uma diminuição de 80% em seu uso nos supermercados. Em dez anos, os benefícios previstos pelo governo decorrente da nova medida são uma economia de 60 milhões de libras (aproximadamente R$ 360 milhões) em limpeza pública, uma arrecadação de £ 730 milhões (R$ 4,38 bilhões) e um benefício total de £ 780 milhões (R$ 4,68 bilhões) para a economia do Reino Unido.

A medida, porém, pode não fazer diferença no comportamento dos consumidores devido ao baixo preço pelo qual serão vendidas. Um questionário aplicado pela organização de reciclagem Wrap, no ano passado, apontou que apenas 40% das pessoas que responderam ao questionário se sentiriam encorajadas a usar sacolas reutilizáveis com a nova cobrança.

Fonte: Rede Brasil Atual

Viciados em cigarro no Reino Unido não poderão fumar nos carros na presença de menores de idade

Viciados em cigarro no Reino Unido não poderão fumar nos carros na presença de menores de idade

Crianças e adolescentes britânicos conseguiram se afastar de vez da fumaça do cigarro nos carros, já que entrou em vigor na quinta-feira passada (1) uma norma que proíbe os fumantes de alimentarem o vício quando viajarem com menores de idade, para evitar que eles se tornem fumantes passivos.

Esta lei, que se estende a qualquer veículo privado em movimento ou estacionado, irá punir motorista e passageiro que a descumpram com uma multa de 50 libras (mais de R$300).

A assessora médica do governo britânico, Sally Davies, disse se tratar de uma “lei histórica” e acrescentou que “incentivará mais pessoas a deixarem de fumar”.

“Espero que todos os fumantes, em particular os pais e motoristas, sejam beneficiados pela lei para dar o primeiro passo para largar o tabaco”, afirmou.

A diretora da Fundação Britânica do Pulmão, Penny Woods, também foi favorável. “Hoje é um dia de comemoração para todos aqueles que se preocupam com a saúde das gerações futuras”, declarou.

Fonte: Terra

solicitações de visto para residência e cidadania

A partir de novembro de 2015, apenas o Secure English Language Tests (SELT) pode ser usado para solicitações de visto para residência e cidadania

A Trinity College London é um dos dois que oferecem o SELT no Reino Unido aprovado pelo UK Visas and Immigration (UKVI) e a LondonHelp4U se orgulha em ser parceira da empresa e oferecê-los para você.

Os exames da Trinity podem ser feitos em 10 localidades no Reino Unido e podem ser utilizados para solicitações ao redor do mundo. Os exames acessíveis da Trinity testam o inglês em níveis específicos requeridos pelo UKVI.

Veja informações a seguir do tipo de teste que você deve fazer para cada tipo de situação:

Aprovado para vistos de esposa/parceiro e parentes de dependentes (FLR)
GESE: Graded Examination in Spoken English
Grade 2 no nível de inglês A1 do CEFR, equivalente ao ESOL nível 1
– 6 minutos falando com um especialista da Trinity para teste oral e de compreensão do idioma
– Resultados provisórios no mesmo dia
– Certificado geralmente recebido dentro de 7 dias

Aprovado para cidadania e residência
GESE: Graded Examination in Spoken English
Grade 5 para nível B1 de inglês do CEFR, equivalente ao ESOL entry nível 3

– 10 minutos falando com um especialista da Trinity para teste oral e de compreensão do idioma
– Resultados provisórios no mesmo dia
– Certificado geralmente recebido dentro de 7 dias

Aprovado para vistos Tier 1, 2 e 4
ISE: Integrated Skills in English
Níveis A2, B1, B2 e C1 do CEFR, equivalentes ao ESOL nível 2, ESOL nível 3, ESOL nível 1 e ESOL nível 2

– Um contemporâneo de quatro qualificações, incluindo leitura, escrita, fala e audição
– Teste realizado em 1 dia
– Certificado e resultados geralmente recebidos dentro de 14 dias
– Reconhecido por universidades do Reino Unido

A seguir, confira onde você pode realizar o teste da Trinity College London:

London Holborn
London Hammersmith
Glasgow
Belfast
Manchester
Birmingham
Cardiff
Newcastle
Leeds
Peterborough

Para mais informações, fale conosco no recepcao1@londonhelp4u.co.uk ou ligue-nos no 020 7636 8500. Ficamos à disposição e será um prazer ajudá-lo!

novo salário mínimo no Reino Unido

A partir de 1 de outubro, começa a valer o novo salário mínimo no Reino Unido

O governo britânico anunciou o aumento mais importante do salário mínimo desde 2008, de 3%.

O salário aumentará 20 pence por hora, a 6,70 libras esterlinas a hora (quase 10 dólares, 9,40 euros), e valerá a partir de 1 de outubro de 2015.

Este é o aumento mais importante em termos reais (descontando a inflação) em sete anos e beneficiará 1,4 milhão de trabalhadores no Reino Unido.

Desta forma, o governo do primeiro-ministro conservador David Cameron, que governa em coalizão com os democrata-liberais, atende as recomendações da Comissão de salários.

Entre a chegada de Cameron ao poder, em maio de 2010, e dezembro de 2014 (últimos dados disponíveis), o salário médio aumentou menos de 9%, mas os preços subiram 11%, segundo dados do Escritório de Estatísticas Nacionais.

Com informações do Diário de Pernambuco.