O que acontece dentro dos centros de detenção de imigração no Reino Unido

Todos os anos, dezenas de milhares de aspirantes a imigrantes para o Reino Unido são levados para centros de detenção enquanto as autoridades procuram meios de deportá-los.

Além de pessoas que são barradas nos aeroportos, os centros também recebem imigrantes que foram encontrados em situação irregular e estrangeiros aguardando decisões sobre seus pedidos de asilo ou que aguardam deportação após uma aplicação má sucedida.

Existem 13 centros de remoção de imigrantes no Reino Unido que podem acomodar até 3.000 pessoas no total. Nos últimos anos, mais de 30.000 pessoas passam pelos centros por ano.

Todos os dias há indivíduos de diferentes nacionalidades entrando e saindo. Não existe um limite de tempo de detenção, o governo diz que o período médio é de dois meses, mas há casos de detentos que ficam retidos por meses ou anos.

Tanto o detento quanto o país de retorno devem aceitar a deportação, há casos de estrangeiros que não possuem documentos necessários para voltar, como até mesmo o próprio passaporte. Problemas assim atrasam o processo de retorno e isso nem sempre é visto como algo negativo. Infelizmente, para alguns estrangeiros, a vida no centro de detençao ainda parece melhor do que a idéia de voltar pra casa.

Centro de Harmondsworth. Fonte: The Sun newspaper

A vida no centro

O cotidiano dentro dos centros varia.  Há atividades durante o dia, os detentos podem assistir televisão, estudar até usar a internet. A entrada de repórteres não é permitida, mas os aspirantes a imigrantes podem se comunicar com o mundo de fora dos centros pelo telefone.

Os recém-detidos têm que dividir quartos por um tempo indeterminado, os quartos chegam a acomodar 6 pessoas mas algumas vezes os estrangeiros conseguem acomodação individual.

A maioria dos detentos reclamam do tratamento dado por oficiais. Para alguns, existe um sentimento de prisão dentro dos centros. E a atitude de poucos piora a sensação de aprisionamento, há relatos de detentos que cospem no chão e usam os chuveiros como privadas. Há também relatos de que os médicos não levam a sério os problemas de saúde apresentados pelos detentos.

Um dos quartos do centro de Yarl’s Wood. Fonte: The Telegraph newspaper

Trabalho

Os cidadãos detentos podem trabalhar dentro dos centros, eles ganham pra servir comida ou para limparem os quartos. O salário não é alto, é na verdade menor do que o salário mínino por hora, mas pode ser gasto na loja do centro.

O Home Office, nome dado ao governo Britânico, diz que os centros de detenção/remoção são essenciais e efetivos no controle de imigração. O governo também diz que considera a saúde dos detentos extremamente importante e garante que todos são tratados com dignidade e respeito.

Se você se interessou e gostaria de conhecer mais casos de detentos, a BBC lançou um documentário chamado The Detained (O Detento), que está disponível online: http://www.bbc.co.uk/programmes/p01yqp0b

A LondonHelp4U é uma agência de imigração com 14 anos de experiência em processos de vistos para o Reino Unido. Nossa missão é ajudar pessoas e empresas que procuram informação e auxílio durante o processo de imigração.

Esse artigo foi escrito baseado em notícias da BBC.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *