Macron diz que Brexit não pode dividir UE e critica isolacionismo de Trump

Em um discurso sobre a política externa da França, o presidente Emmanuel Macron disse nesta semana que preservar a unidade da UE é mais importante do que estabelecer um relacionamento estreito com o Reino Unido após o Brexit, e criticou o que chamou de isolacionismo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Macron, que se encontrou com a primeira-ministra britânica, Theresa May, para conversar sobre a saída britânica da UE durante as férias de verão na Europa, disse que deseja fechar um acordo para o Brexit até o final do ano, desde que os demais países do bloco não sejam prejudicados. As informações são da Reuters.

Controle restrito de vistos incentiva a imigração ilegal, dizem pesquisadores

O uso de restrições de vistos para controlar a imigração global é “ineficaz e contraproducente”, estimulando pessoas sabotarem a lei e aumentar a procura de meios ilegais para permanecer no país. Foi que mostrou um estudo feito pelos acadêmicos da University College London (UCL), Universidade de Birmingham e Royal Holloway University of London. A analise descobriu que aumento de restrições sobre imigrantes cria uma necessidade maior de atenção na aplicação. Os pesquisadores sugeriram aos governos globais a considerar com cuidado os impactos dos controles a fim de travar a imigração ilegal. As informações são do The Guardian.

Panasonic transfere sede de Londres devido ao Brexit

Panasonic irá mudar a sua sede Europeia do Reino Unido para Amsterdam em outubro devido ao Brexit. O objetivo é evitar potenciais questões fiscais ligados a decisão do Reino Unido para sair da UE, disse o executivo-chefe de Panasonic Europe Laurent Abadie. No período que antecedeu a março de 2019, um número de firmas multinacionais afirmaram que eles planejam sair do Reino Unido. As informações são da BBC.

Trump nega passaportes de cidadãos americanos vivendo perto da fronteira com o México

A administração de Trump cada vez mais reprimindo pedidos de passaportes por residentes dos EUA, que eles suspeitam de ter nascido fora do país, de acordo com advogados de imigração trabalhando perto da fronteira EUA-México. Advogados para hispano-americanos vivem perto da fronteira do Texas dizem que seus clientes cada vez mais estão sendo negados os documentos, porque o governo suspeita de que suas certidões de nascimento foram falsificadas. As informações são Independent.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *