O Home Office planeja um sistema de imigração mais justo e compassivo

Said Javid afirmou nesta semana que quer introduzir um sistema de imigração mais justo e compassivo que permita aos funcionários do Home Office a liberdade para usar o senso comum, após reconhecer que houve falhas generalizadas dentro da pasta. O secretário disse ainda que algo estava imensamente errado no departamento ao lidar com o escândalo do Windrush, e que o tratamento aos afetados não era “personalizado e nem simpático o suficiente”. As informações são do The Guardian.

A política de imigração são contestadas no High Court

O governo está sendo analisado pelo High Court (Supremo Tribunal do Reino Unido) por uma política que obriga os proprietários de casas a verificar o status de imigração dos possíveis inquilinos. Os parlamentares, proprietários de imóveis e advogados de imigração alertam sobre o esquema do “Right to Rent”, mais uma ação do governo de criar um ambiente hostil para os imigrantes sem vistos: só pode alugar uma casa no Reino Unido se possuem o direito à isso. Proprietários e parlamentares afirmam que este tipo de política põe a vida das pessoas em risco, aumentando o número de desabrigados e a vulneralidade à exploração. As informação são do The Independent.

O governo britânico garante estar preparado caso não haja acordo com a UE

O porta-voz da primeira-ministra britânica Theresa May afirmou nesta semana que o governo está confiante, mesmo se não houver acordo com a UE, sobre as taxas alfandegárias. O governo rebateu  ao relatório do do The Sunday Times que previam escassez de gasolina, alimentos e remédios se não houvesse acordo com o bloco europeu.  O porta-voz ainda frisou que o governo tem a certeza de que afirmará um bom acordo do Brexit com a UE.

Brexit pode custar 20 bilhões de libras às empresas

O Brexit, sem acordo, pode custar às empresas britânicas e européias até 20 bilhões de libras esterlinas, disse o chefe da autoridade fiscal da Grã-Bretanha, Jon Thompson, executivo-chefe da Revenue and Customs. Thompson afirmou ainda ao comitê do Tesouro britânico na terça-feira que o número de declarações alfandegárias aumentaria quatro vezes, de 55 milhões por ano para 205 milhões por ano. As informações são do The Guardian.

*The Independent

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *