O governo do Banco da Inglaterra, Mark Carney, afimou nesta semana que a decisão do Brexit custou mais de 900 libras em cada família britânica. As informações são do The Guardian. Carney comparou o estado atual das finanças domésticas com as previsões feitas pelo Banco Mundial antes do referendo e percebeu que as rendas domésticas estão significativamente abaixo do esperado.

“A renda familiar é de cerca de £ 900 por domicílio a menos do que a prevista em maio de 2016, o que é muito dinheiro”, apontou Carney ao se referir a perda de renda nos dois anos desde o referendo de 2016. Ele afirmou ainda e que a economia era 2% menor do que a prevista antes do referendo da UE, apesar da força da economia global e do banco após a votação do Brexit. Isso foi “uma diferença razoável” para as previsões para a economia feita em maio de 2016, acrescentou.

Os comentários do representante do banco provocaram reações dos apoiadores do Brexit, que já haviam criticado Carney e a previsão. Jacob Rees-Mogg disse que Carney era “lobo chorando”, enquanto Boris Johnson, em uma visita à Argentina, insistiu que o Brexit não prejudicou os interesses do país. “Acredito que o chanceler deu uma resposta definitiva sobre este assunto, que é que não é o caso que o Brexit prejudicou os interesses deste país”, disse Johnson.

O governador do Banco também advertiu que o Reino Unido precisa aprovar urgentemente a transição do mercado único e da união alfandegária após março de 2019. “Se o acordo de implementação não se concretizar por qualquer motivo, haverá considerável ajuste na economia real”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *