Category: Dicas de imigração

Group of happy people with different professions indoors

Career Coach: step by step to have a perfect CV

In the competitive UK job market the CV is the most important tool to search for a job. To be succeed it is necessary to have a very good CV. Next, check out the tips from Siomara Jubert, who specializes in CVs and Carrer Coach, to have a perfect CV!

Step 1 CV file name
You might have heard that is good practice to tailor your CV to each role you apply for. And it might seem silly and a very minor detail how you name of your CV file, but remember: the beauty is on the detail.

Well done you if you are already adapting your CV to each you apply for. However, the recruiter does not need to know you are applying for hundreds of vacancies.  Naming your CV ‘Sales CV’ or ‘version 2′  or ‘CV August 17’ does not sound very attractive. If you name your CV that way it will be a strong hint to the recruiter or hiring manager that you do have 100 different versions of it – even if you don’t. This may indicate you lack on focus by applying to many different roles.

You can keep different versions on your drive, but when sending the file out make sure the file reads simply ‘Joe Blogs CV’ or ‘Joe Blogs’ for example.

Step 2 Contact details
It has been an old practice to put all your details in. The details I am talking about are things such as address, nationality, date of birth, marital status or how many kids you have.

But just think for a moment: why would an employer need to know where you live before hiring you? These are unnecessary and take up space on your CV. On another hand, if you are posting your CV on job boards online, the last thing you want is to have all your data that easily available.

Make sure you add your telephone and email address – full stop!This will make the employer or recruiter’s life a lot easier and increase the chances of you getting a call or email straight away.

Step 3 – SUMMARY
Normally, when you start writing a CV, most people tend to think about describing themselves without considering to whom the CV is aimed at. Bear that in mind as it will be someone else reading it and not you. To start your CV, focus on the experience – in the UK, this is the bit they are most interested in.

Some people like to add the ‘summary’ or ‘personal profile’ a short description about themselves. This approach carries a risk: it takes space on the CV and 99% of the cases does not make your CV any more appealing. On the contrary. It normally carries the same jargons all the other candidates present.

Using too many adjectives without real examples to support it will not make any impact and you will sound just like any other candidate that state they are ‘reliable’, ‘hard working’ or  ‘a team player’ – and the list goes on.

You will need to provide evidence of your affirmations through your experience and achievements and that is what is going to define who you truly are. So, if you want to add a summary on your CV, make it engaging and relevant.

step 4 Length
English language is wonderful in that sense. You can and should be as concise as possible. Why take 10 words to say something when you could use 5? This will make your CV easier to read.

A recruiter or the hiring manager have always quite a few CVs to read and you just want to make their jobs easier. Besides, you really want to make an impact and not kill them of boredom.

Fair enough you might have a lot of experience and if it is the case, start by writing the relevant information for the role you are applying for. So if you had jobs that don’t really relate to what you are doing now or more junior roles, make a short summary for those just so that there isn’t a gap on your work history. No more than 2 pages (front and back).

Step 5 Hobbies
Hobbies…not a real necessity to add them on your CV but I will leave you with two thoughts to ponder upon:

  1. Is it taking too much room on your CV?
  2. Is it relevant for the job you are applying for? Is it going to help you secure an interview with that particular company?

If you answered no to the first and yes to the second, perhaps it is a good idea to have it there. I will leave it for you to decide. To summarise, recruiters want to have a glimpse of who you are and your experience. Write it in your own words. Ask yourself the question: ‘Would I hire myself?’. Good luck with the job hunt!

Siomara Jubert is expert in CVs and a LondonHelpU partner. As an in-house recruiter and career coach Siomara sees the 2 sides of the coin on a daily basis. It is her personal satisfaction and real passion to help people achieve their career aspirations and goals and that’s why Moving Forward CV & Career Coach was founded. Her advice is based on her experience as a recruiter and tailored to each individual and their specific needs. She feels very lucky to be able to work and help incredible people every day.  If you need help with your CV, please contact us by phone 020 7636 8500 or mail info@londonhelp4u.co.uk .

 

 

 

Group of business people. Isolated over white background

Tier 2 – Work visa for UK

The Tier 2 visa is applicable to skilled professionals who wish to work in the UK. This category is for non-European nationals who have been offered a skilled job to fill a gap in the workforce that cannot be filled by a settled worker. In order to apply for this visa, the candidate must have a job offer and a certificate of sponsorship from a UK employer with a valid Tier 2 sponsorship license.

Getting sponsored
The candidate needs to be employed by a licensed sponsor to apply to live in the UK. The sponsor checks that the professional can do the job they are hiring for and if it qualifies for a visa. They will assign a certificate of sponsorship to prove this. They must also give other information the candidate needs to apply, for example how much salary he will be paid.

Salary
The minimum salary required is £ 20,800 per year. For experienced workers, the minimum required an increase to £ 30,000 per year.

Visa Length of Stay
The candidate can come to the UK with a Tier 2 General visa for a maximum of 5 years and 14 days, or the time given on their certificate of sponsorship plus 1 month, whichever is shorter. He can arrive in the UK up to 14 days before the start date on the certificate of sponsorship.

Extension and New Job
It`s possible to apply to extend this visa for up to 5 years, as long as the total stay is not more than 6 years. Tier 2 workers on this visa who wish to leave their job and work for a new employer will need to apply for a new tier 2 visa.

Benefits
The holder of a Tier 2 Visa can study in the UK (as long as it doesn’t interfere with the job sponsored), bring family members to the country and travel abroad and return to the UK. Family members can be husband, wife or partner, a child under 18 and a child over 18 if they’re currently in the UK as a dependant.

The Tier 2 Visa also include these following categories:
– Minister of religion – For people who have been offered employment or posts or roles within their faith communities in the UK.

– Sportsperson – For elite sportspeople and coaches who are internationally established at the highest level, and will make a significant contribution to the development of their sport.

– Intra company transfer – For employees of multinational companies who are being transferred by their overseas employer to a UK branch of the organization.

LondonHelp4U have been preparing Tier 2 Visa applications for 16 years. This service includes all advice and work needed for an immigration application. Our specialist team will case manage every detail of your application to ensure that once submitted your application has the greatest possible chance of being successful. If you need any other information or want to book an appointment, please contact us: 020 7636 8500, Helpline 07891764830, info@londonhelp4u.co.uk.

0italianpassaport

Cidadania Italiana: saiba como funciona o processo no Brasil e na Itália

O número de brasileiros que tem origem italiana é alto e torna a comunidade italiana uma das maiores do Brasil. Porém, muitos que tem um ascendente italiano, tem dúvidas se tem direito a cidadania italiana. Descubra a seguir quem tem direito e quais os principais passos de obtenção da cidadania.

Quem tem direito
O direito a cidadania italiana não tem limite de gerações,  portanto se você tem um bisavô(bisavó), tataravô (tataravó) ou anterior italiano na linha de sucessão você tem direito. O direito vale tanto pelo lado paterno quanto materno. Existem algumas diferenciações quando há uma mulher na linha de descendencia com filhos nascidos antes de 1948, mas ainda sim você tem direito a aplicar para sua cidadania Italiana, apenas o procedimento de solicitação será diferenciado.

Documentos
Para iniciar o processo você deve reunir os documentos desde o seu antepassado italiano até você.  São necessários certidões de nascimento, casamento e óbito de todos os familiares da linha de sucessão.  Vale lembrar que alguns documentos estarão na Itália, como a certidão de nascimento do ascendente italiano.

Início do processo
Com os documentos reunidos, é necessário fazer a Apostila de Haia (disponível em quase todos os cartórios do Brasil). O segundo passo é traduzi-los para o italiano através de um tradutor juramentado e depois  fazer a legalização dos mesmos. Com os documentos legalizados exitem duas opções, seguir com o processo no Brasil ou realizá-lo na Itália.

Processo no Brasil
Com os documentos legalizados, você pode dar início ao processo junto a algum Consultado Italiano no Brasil. Mais de um integrante da mesma família podem dar entrada no processo juntos. Porém o tempo na fila de espera é longo e pode levar de 7 a 10 anos para o processo ser encerrado. Após que a cidadania seja reconhecida a emissão do passaporte italiano pode levar algumas semanas, de acordo com cada consulado.

Processso na Itália
É necessário viajar até a Itália e registrar a residência em alguma cidade italiana. É preciso atenção quanto a escolha da cidade, porque não são todas as Comunes que fazem o processo de cidadania. Após o registro da residência, você deve solicitar o reconhecimento da cidadania italiana junto ao orgão responsável da prefeitura. A Comune irá analisar a exatidão de todos os documentos. Com a aprovação dos mesmos, os documentos serão transcritos na Comune e a cidadania declarada. Os documentos (Carteira de Identidade e Passaporte) são emitidos de 2 a 3 semanas. O processo todo na Itália dura em média 90 dias, mas pode variar conforme a cidade escolhida.

Se você deseja mais detalhes sobre o passo-a-passo do processo ou quer dar início ao seu processo de cidadania italiana, entre em contato conosco. A LondonHelp4U tem 16 anos de experiência em vistos e cidadanias para a Europa. Ligue no Brasil (11) 3283 0906, UK +44 789176 4830, ou por email info@londonhelp4u.co.uk. Nossos profissionais terão prazer em ajudá-lo.

Small pin pointing on London (UK) in a map of Europe

Saiba tudo sobre como trazer dependentes de cidadãos europeus para o Reino Unido

De acordo com a proposta do governo britânico para os europeus no Reino Unido para o pós-Brexit, aqueles que desejarem trazer familiares para morar em solo britânico como seu dependente depois que o país deixar a União Europeia, serão enquadrados pelas leis britânicas e não mais europeias.

Por isso é recomendável que europeus que desejam trazer familiares para o UK, façam isso antes da mudança das regras. Confira a seguir algumas dicas sober o processo atual, com base nas leis europeias, que ainda:

Entrada – EEA Family Permit
Antes de vir para o Reino Unido é recomendável que o dependente aplique para o “Family Permit”, que torna mais fácil e rápida a entrada do mesmo no Reino Unido. Para aplicar para o visto é necessário ser membro de família ou membro de família extendido de um cidadão da União Europeia ou Suíça. O EEA Family Permit é válido por 6 meses e permite que o portador entra e saia do Reino Unido quantas vezes ele quiser durante esse período.

Permanência – Residence Card
Antes que o  prazo de 6 meses expire, o dependente pode aplicar para o Residence Card.  O documento é útil para provar o status do mesmo no país, como para demonstrar a empregadores o direito de morar e trabalhar no Reino Unido, e também entrar e sair do país mais facilmente caso viaje para o exterior. O Residence Card tem validade de 5 anos.

Residência Permanente
Após 5 anos vivendo como dependente de Europeu no Reino Unido, já é possível aplicar para a Residência Permanente, desde que o cidadão europeu tenha cumprido com todas as exigências necessárias ao longo dos anos. Após 1 ano da Residência Permanente, já é possível aplicar para a cidadania britânica, desde que cumpra os requisitos da necessários da lei.

Cidadão Europeu
O cidadão europeu que vai trazer o dependente deve se enquadrar como uma pessoa qualificada nas categorias abaixo caso esteja no Reino Unido por mais de 3 meses:

– Trabalhando como empregado, com um contrato de trabalho
– Trabalhando como autônomo, pagando impostos e o National Insurance
– Estudando numa faculdade ou universidade e com seguro de saúde privado
– Seja financeiramente independente e com seguro de saúde privado

Membros de família direto
Se enquadram como membros de família esposo(a), parceiros-civis, filhos e netos menores de 21 anos. Também estão nessa categoria filhos e netos de qualquer idade, pais e avós que comprovem dependência com o cidadão europeu.

Membros de família indiretos
São considerados membros de família indiretos irmãos, tios, primos e sobrinhos, além de dependentes do parceiro civil do cidadão europeu. Porém, a comprovação da dependência realizada pelo governo britânico é mais rigorosa. É necessário mostrar que ambos os familiares já tinham um laço forte anteriormente, além da necessidade econômica.

Se você tem alguma dúvida sobre as informações acima ou deseja aplicar para o Family Permit, Residence Card, Residência Permanente ou Cidadania Britânica, entre em contato conosco. A LondonHelp4U tem 16 anos de experiência em vistos e cidadanias para o Reino Unido. Ligue 020 7636 8500, Whatsapp + 44 789176 4830 ou mande um email info@londonhelp4u.co.uk. Nosso profissionais terão prazer em ajudá-lo.

money

Minuto Legal: Parcela de trabalhadores no Reino Unido ganham menos de £ 2.50 por hora

Valores baixos pagos a trabalhadores no Reino Unido ganham atenção da mídia e Theresa May diz que Reino Unido não vai perder sua influência global por causa do Brexit. Confira essa e outras notícias no Minuto Legal da LondonHelp4U.

Ministro do Brexit diz que saída do Reino Unido da Europa é como pouso na lua
O ministro encarregado da saída do Reino Unido da Europa diz que o Brexit é como fazer um pouso na lua. O secretário da Brexit, David Davis, fez a observação a líderes empresariais enquanto discutiu os acordos provisórios que estarão em vigor após o Reino Unido deixar o grupo. Ele sugeriu que o Reino Unido não estaria mais na União Aduaneira da UE e no mercado único durante esse período. E ele disse que um “novo organismo internacional” – não o Tribunal de Justiça Europeu – monitoraria novos acordos de comércio. Ele declarou que como o governo decidiu controlar a imigração, não será possível permanecer no mercado único europeu.

Trabalhadores no Reino Unido ganham menos de £ 2.50 por hora
De acordo com o “The Guardian”, dados indicam que uma parcela dos trabalhadores no Reino Unido estão sendo forçados a contratos que às vezes pagam menos de £ 2.50 por hora e podem ser cancelados a qualquer momento. As alegações são detalhadas no último relatório do ex-presidente do comité de trabalho e de pensões, Frank Field. Segundo o relatório, pessoas trabalham em horas flexíveis com contratos de curto prazo ou como freelancer sem os direitos de funcionários permanentes. O ex-presidente declarou que tais contratos eram “muitas vezes caracterizados por salários de pobreza, insegurança e tratamento terrível”, com o intuito de aumentar os lucros das empresas.

Imigrantes ilegais do incendêndio da Grenfell Tower ganharão anistia de 1 ano
O Home Office anunciou uma “anistia” de imigração temporária de 12 meses para  os sobreviventes do incêndio da Grenfell Tower. O ministro da imigração, Brandon Lewis, disse que reconheceu o fato de que alguns cidadãos estrangeiros diretamente afetados pelo incêndio não desejavam se envolver com as autoridades devido às suas preocupações sobre o seu status de imigração no Reino Unido ou porque a permissão para permanecerem no país estava prestes a expirar. Os sobreviventes que contatam o Home Office receberão uma licença temporária de um ano para permanecer na Grã-Bretanha fora das regras de imigração e com acesso total ao suporte e assistência necessários.

Brexit: Theresa May diz que Reino Unido não perderá sua influência no mundo
Theresa May rejeitou as indicações de que o Reino Unido está perdendo influência global por causa da Brexit, insistindo que o pais continuará a influenciar o cenário mundial. Discursando no encontro do G20 em Hamburgo, May disse que o Reino Unido continua sendo um jogador internacional chave. Em meio à especulação sobre o futuro dela depois das eleições, ela disse que iria assumir a liderança e não vai se intimidar. “O que eu vejo quando falo com líderes de  todo o mundo são países engajandos em trabalhar com o Reino Unido – novos amigos e antigos aliados – à medida que deixamos a UE”, disse May à BBC.

Valor de £ 1 por hora de trabalho pago a imigrantes detidos é discutido no Parlamento
Após a polêmica sobre o valor pago pelo trabalho de imigrantes detidos, o tema foi discutido no Parlamento. Os detidos recebem £ 1 por hora para trabalhar nos centros de detenção. A baronesa Williams de Trafford disse na Câmara dos Lordes que o trabalho dos internos era voluntário e era uma forma de “aliviar o tédio”. Ela disse que o trabalho ajudou a atender às necessidades “recreativas e intelectuais” – e não era um esquema projetado para economizar dinheiro. Já Lord Rosser, do Partido Trabalhista, rebateu a informação.  “Quem obtém o benefício dessa economia aparentemente considerável a cada mês, usando os detidos em centros de imigração em apenas £ 1 por hora para fazer o trabalho necessário, em vez de usar funcionários pagos?”, argumentou Rosser.

*foto Daily Mail