Tag: Reino Unido

LONDON, ENGLAND - MAY 28:  Border Force check the passports of passengers arriving at Gatwick Airport on May 28, 2014 in London, England. Border Force is the law enforcement command within the Home Office responsible for the security of the UK border by enforcing immigration and customs controls on people and goods entering the UK. Border Force officers work at 140 sea and airports across the UK and overseas.  (Photo by Oli Scarff/Getty Images)

Novas regras imigratórias para cidadãos europeus no Reino Unido

O governo britânico lançou em novembro do ano passado novos regulamentos de imigração para os cidadãos da Área Econômica Europeia, referentes aos direitos de entrada e residência no país dos mesmos. As novas alterações entraram em vigor no último dia 1 de Fevereiro de 2017.

Não existem grandes alterações para os cidadãos europeus classificados como pessoas qualificadas.. As alterações principais dizem respeito a pedidos apresentados por membros de família dependentes de cidadãos europeus. Entre as principais mudanças estão:

– Uma nova definição de parcerias civis, casamentos e parcerias duradouras de conveniência

– “Parcerias duradouras de conveniência” foram definidas para incluir uma parceria durável que foi criada para contornar os requisitos de imigração ou permitir que um indivíduo se beneficie dos regulamentos da Área Comum Europeia.

– Introduzir um novo requisito de língua inglesa do nível A2 para dependentes de cidadãos britânicos que já estejam há 2 anos e meio no Reino Unido e queiram seguir por mais 2 anos e meio.

– Extinção do direito de recurso para membros de família estendidos, como primos, tios  e sobrinhos

– Um novo processo de verificação do  Home Office para verificar se um cidadão da Área Econômica Euopeia ou membro da família realmente se qualifica para residência.

As novas mudanças vem de encontro com a política de restrição imigratória do Reino Unido e com a aproximação do Brexit.  Se você possui cidadania europeia ou vive como dependente de um, confira o que você pode fazer para se prevenir de futuros problemas com a imigração:

– Certificado de Residência: Portadores de passaporte europeu podem tirar esse certificado assim que mudarem para o Reino Unido.

– Residência Permante: Cidadãos com passaporte europeu ou que viveram no Reino Unido por 5 anos como membro da família de um cidadão da Área Econômica Europeia (EEA) podem solicitar um cartão de residência permanente.

– Cidadania Britânica: todos aqueles que tiverem a Residência Permanente, após 1 ano com o documento, podem solicitar a naturalização britânica

Se você  ficou com dúvidas quanto aos seus direitos ou da sua família após essas modificações, entre em contato com a LondonHelp4U. Nossos profissionais terão prazer em ajudá-lo.

0may

Theresa May discursa sobre o Brexit: controle das fronteiras

A primeira-ministra Theresa May fez seu primeiro grande discurso, e também o mais contundente, sobre o Brexit, desde que assumiu o governo do Reino Unido.

Na última terça-feira (17), na Lancaster House, em Londres, May indicou que vai fazer o que os analistas chamam de um “hard” Brexit. Segundo a primeira-ministra, o Reino Unido retomará o controle das fronteiras e deixará o mercado comum europeu.

Ela declarou que não quer “ser um membro parcial da união ou qualquer coisa que nos deixe meio foram, meio dentro”. No entato, a própria União Europeia já havia declarado que não haveria chance  de um meio-termo do acordo.  May declarou que há outros países interessados em acordos de comércio com o Reino Unido, citando inclusive o Brasil.

A primeira-ministra disse que não existe a possibilidade de um novo plebescito sobre o tema, e que o assunto já está decidido. O início da saída deve ter inicio até o fim de março. May anunciou que o Parlamento vai votar sobre o acordo final, de como será a saída, antes que ela entre em vigor.

Imigração
No que diz respeito aos imigrantes, nenhuma declaração mais explícita sobre o futuro dos europeus que vivem no país. “Como secretária de estado por seis anos, eu sei que você não pode controlar a imigração se existe o livre acesso entre o Reino Unido e a Europa”.

Apesar dsso, May disse que o Reino Unido é uma das nações mais multiculturais do mundo. “Quero que sejamos um país seguro, próspero e tolerante, um ímã para talento internacional e um lar para pioneiros e inovadores que vão moldar o mundo. “, declarou May.

Se você tem passaporte europeu e está com dúvidas com relação a como ficará sua situação após o Brexit, entre em contato conosco. A LondonHelp4U tem 15 anos de experiência com processos de visto e cidadanias para o Reino Unido.

Young businesswoman sitting at workplace and looking at camera in office

Saiba como trazer os seus familiares para morar no Reino Unido

Muitos imigrantes que moram no Reino Unido tem dúvidas com relação a trazer familiares para morar na Inglaterra. Nesses casos é necessário aplicar para o Family Visa. Confira a seguir quem está habilitado para trazer dependentes e como funciona o processo.

Quem pode trazer dependentes
Aqueles que desejam torna-se provedores de familiares no Reino Unido, devem ser portadores de cidadania britânica ou terem Residência Permanente no país.

“Também é necessário que o provedor em território britânico tenha uma renda anual mínima, além de uma renda extra para cada dependente”, explica Francine Mendonça.

Quem se enquadra como membro de família
Filhos e netos: com menos de 21 anos, não é necessário comprovar que filhos e netos sejam dependentes, basta apresentar os documentos. Já para maiores de 21 anos, é necessário a comprovação de que os mesmos dependem economicamente do provedor

– Pais e avós: é necessário comprovar que os mesmos necessitam da ajuda do provedor e que já viviam juntos anteriormente

– Adotados: membros de família adotados de forma regular e por leis que sejam reconhecidas no Reino Unido, tem os mesmos direitos de outros dependentes

Extensão de membros de família
Irmãos, tios, primos e sobrinhos também podem se enquadrar como dependentes. Porém, a comprovação da dependência realizada pelo governo britânico é mais rigorosa. É necessário mostrar que ambos os familiares já tinham um laço forte anteriormente, além da necessidade econômica.

Como aplicar
Se você deseja trazer algum familiar para morar com você no Reino Unido, entre em contato com a LondonHelp4U. Somos uma empresa de imigração com 15 anos de experiência em processos de vistos e cidadanias.

Quer falar com a gente? Nos contate por telefone HelpLineUK 24h + 44 75 85668158 ou +44 0207 636 8500 ou por e-mail info@londonhelp4u.co.uk .Tire suas dúvidas, marque uma consulta, torne processos burocráticos fáceis e rápidos com a ajuda da #LH4U. Para mais dicas e informações sobre imigração, acompanhe nossas redes sociais e nosso website.

novo passaporte brasileiro 02

O Ano na Imigração: um balanço de 2016 e nossas dicas para o próximo ano

O ano de 2016 não foi fácil na questão imigratória. A votação a favor do Brexit, no Reino Unido, e a vitória de Trump, nos EUA, mostram uma retração na liberdade dos imigrantes, algo visível no mundo todo. Em tempos de crise imigratória como o que vivemos agora, é normal que os países queiram estreitar suas fronteiras. Mas, como ficam os imigrantes que estão dispostos a viver de forma legal e contribuir para o crescimento do país?

Nessa hora,  o seu bem mais valioso é a informação. O seu passaporte de entrada é justamente entender todos os seus direitos naquele país e saber o caminho certo a percorrer para garantir a sua estadia e da sua família.

As leis imigratórias estão em constante mudança. Novas regras surgem todos os meses. A Agência de Imigração Britânica, por exemplo, divulgou uma série de alterações que começaram a valer a partir de 24 de novembro para vistos de trabalho e estudo. Estar a parte dessas informações, significa perder chances e prazos, que podem ser valiosos ao longo da sua vida no exterior.

Nós, que há 15 anos trabalhamos com imigração, sabemos o quanto é importante estar atualizado para não perder uma oportunidade que pode mudar a sua vida. Se os governos tornam-se mais conservadores e contraídos com relação aos imigrantes, é necessário que os mesmos se informem para agir de maneira correta.

A seguir, confira algumas medidas que podem ser tomadas para assegurar a sua vida no Reino Unido, no próximo ano.

– Certificado de Residência: Portadores de passaporte europeu podem tirar esse certificado assim que mudarem para o Reino Unido. Ele poderá dar garantia do seu status imigratório no país após o Brexit

– Residência Permante: Cidadãos com passaporte europeu ou que viveram no Reino Unido por 5 anos como membro da família de um cidadão da Área Econômica Europeia (EEA) podem solicitar um cartão de residência permanente.

– Cidadania Britânica: todos aqueles que tiverem a Residência Permanente, após 1 ano com o documento, podem solicitar a naturalização britânica

Se você deseja mais informações ou precisa de auxílio para realizar os seus processos, entre em contato conosco. Nossos profissionais terão prazer em ajudá-lo.

slider_1_backwhite.jpg

Petição pede anistia para imigrantes ilegais no Reino Unido

Uma petição online solicita que o governo britânico conceda anistia para todos os imigrantes ilegais residentes no Reino Unido antes de 23 de junho de 2016, data da votação do Brexit.

O autor da petição, Steven Jefferson, entende que após o Brexit, possa haver um aumento do número de imigrantes que sofram preconceito e violência.

A petição já conta com mais de 10 mil assinaturas, o que já garante uma resposta do governo. Caso atinja 100 mil a petição será considerada para ser discutida no congresso. As assinaturas serão colhidas até 7 de janeiro. Confira o texto da petição:

“Depois da decisão da Grã-Bretanha de deixar a UE, muitas pessoas temem uma mudança significativa para a direita e o aumento da violência contra os estrangeiros que vivem na Grã-Bretanha. Para evitar a vitimização de imigrantes ilegais por radicais de direita, eles precisam ter a plena proteção da lei como cidadãos britânicos.

Os imigrantes ilegais já são vitimados de muitas maneiras, através do tráfico de pessoas, escravizados como operários de fábricas e explorados como profissionais do sexo. Esta situação só pode piorar se a saída da Grã-Bretanha da UE for entendida como uma vitória para xenófobos e racistas. Conceder amnistia aos imigrantes ilegais lhes proporcionaria uma saída de sua atual servidão e salvá-los da agressão de bandidos de direita”.

Para assinar a petição, basta clicar aqui.