Tag: Reino Unido

quem pode frequentar as escolas públicas do Reino Unido

Saiba como trazer os seus familiares para morar no Reino Unido

Muitos imigrantes que moram no Reino Unido tem dúvidas com relação a trazer familiares para morar na Inglaterra. Nesses casos é necessário aplicar para o Family Visa. Confira a seguir quem está habilitado para trazer dependentes e como funciona o processo.

Quem pode trazer dependentes
Aqueles que desejam torna-se provedores de familiares no Reino Unido, devem ser portadores de cidadania britânica ou terem Residência Permanente no país.

“Também é necessário que o provedor em território britânico tenha uma renda anual mínima, além de uma renda extra para cada dependente”, explica Francine Mendonça.

Quem se enquadra como membro de família
Filhos e netos: para menores de 21 anos, basta compravar ter a guarda das crianças ou jovens. Já para maiores de 21 anos, é necessário a comprovação de que os mesmos dependem economicamente do provedor

– Pais e avós: é necessário comprovar que os mesmos necessitam da ajuda do provedor e que já viviam juntos anteriormente

– Adotados: membros de família adotados de forma regular e por leis que sejam reconhecidas no Reino Unido, tem os mesmos direitos de outros dependentes

Extensão de membros de família
Irmãos, tios, primos e sobrinhos também podem se enquadrar como dependentes. Porém, a comprovação da dependência realizada pelo governo britânico é mais rigorosa. É necessário mostrar que ambos os familiares já tinham um laço forte anteriormente, além da necessidade econômica.

Como aplicar
Se você deseja trazer algum familiar para morar com você no Reino Unido, entre em contato com a LondonHelp4U. Somos uma empresa de imigração com 15 anos de experiência em processos de vistos e cidadanias.

Quer falar com a gente? Nos contate por telefone HelpLineUK 24h + 44 078 91764830 ou +44 0207 636 8500 ou por e-mail info@londonhelp4u.co.uk .Tire suas dúvidas, marque uma consulta, torne processos burocráticos fáceis e rápidos com a ajuda da #LH4U. Para mais dicas e informações sobre imigração, acompanhe nossas redes sociais.

Renovação de Passaporte

O Ano na Imigração: um balanço de 2016 e nossas dicas para o próximo ano

O ano de 2016 não foi fácil na questão imigratória. A votação a favor do Brexit, no Reino Unido, e a vitória de Trump, nos EUA, mostram uma retração na liberdade dos imigrantes, algo visível no mundo todo. Em tempos de crise imigratória como o que vivemos agora, é normal que os países queiram estreitar suas fronteiras. Mas, como ficam os imigrantes que estão dispostos a viver de forma legal e contribuir para o crescimento do país?

Nessa hora,  o seu bem mais valioso é a informação. O seu passaporte de entrada é justamente entender todos os seus direitos naquele país e saber o caminho certo a percorrer para garantir a sua estadia e da sua família.

As leis imigratórias estão em constante mudança. Novas regras surgem todos os meses. A Agência de Imigração Britânica, por exemplo, divulgou uma série de alterações que começaram a valer a partir de 24 de novembro para vistos de trabalho e estudo. Estar a parte dessas informações, significa perder chances e prazos, que podem ser valiosos ao longo da sua vida no exterior.

Nós, que há 15 anos trabalhamos com imigração, sabemos o quanto é importante estar atualizado para não perder uma oportunidade que pode mudar a sua vida. Se os governos tornam-se mais conservadores e contraídos com relação aos imigrantes, é necessário que os mesmos se informem para agir de maneira correta.

A seguir, confira algumas medidas que podem ser tomadas para assegurar a sua vida no Reino Unido, no próximo ano.

– Certificado de Residência: Portadores de passaporte europeu podem tirar esse certificado assim que mudarem para o Reino Unido. Ele poderá dar garantia do seu status imigratório no país após o Brexit

– Residência Permante: Cidadãos com passaporte europeu ou que viveram no Reino Unido por 5 anos como membro da família de um cidadão da Área Econômica Europeia (EEA) podem solicitar um cartão de residência permanente.

– Cidadania Britânica: todos aqueles que tiverem a Residência Permanente, após 1 ano com o documento, podem solicitar a naturalização britânica

Se você deseja mais informações ou precisa de auxílio para realizar os seus processos, entre em contato conosco. Nossos profissionais terão prazer em ajudá-lo.

Estudantes como alvo das limitações na imigração

Mudanças nas regras de Imigração britânica para vistos de trabalho e estudo

O governo britânico, através da Agência de Imigração do Reino Unido (UK Agency Border), anunciou algumas novidades nas regras de imigração que afetarão os pedidos de visto ou cidadanias a partir de 24 de novembro. Entre as boas notícias está que a permissão de número de vagas para graduados em programa de trainee aumentou. Confira a seguir as principais alterações:

Visto Tier 2
Este visto é aplicável para profissionais qualificados que desejam trabalhar no Reino Unido. As mudanças foram feitas nos limites dos salários exigidos para a obtenção do visto. Para trabalhadores experientes o salário mínimo aumentou para £ 25.000 anuais. Já para profissionais recém-formados, em programa de trainee, o salário mínimo exigido diminuiu para £ 23.000 e o número de vagas aumentou. Cada empresa poderá empregar até 20 profissionais estrangeiros por ano como trainee.

Requisito do idioma Inglês
Tal como foi anunciado em janeiro deste ano, será introduzido um novo requisito de língua inglesa, nível A2, para os imigrantes não pertencentes à União Europeia.  O nível A2 será exigido para aqueles que estão no Reino Unido como membros de família e que desejam estender seu visto após 2,5 anos no país, com a intenção de completar 5 anos em solo britânico. A mudança será realizada a partir de 1 de maio de 2017.

Visto Tier 4
Esse visto é necessário para cursos superiores, como graduação ou mestrado, ou para cursos com duração superior a 11 meses. Uma série de mudanças serão feitas, incluindo alterações à regra de progresso acadêmico, requisitos de manutenção para o Programa de Extensão de Doutorado e provas de qualificações no exterior.

Trabalhador doméstico
Nessa categoria se enquadram pessoas que vem empregadas com famílias já de outros países para trabalhar no Reino Unido em funções domésticas. Agora, não existe mais limite de idade para aplicar para um visto como domestic worker.

Se você quiser conferir todas as alterações, tem dúvidas sobre as informações acima ou deseja aplicar para alguns dos vistos citados, entre em contado com a LondonHelp4U.Temos 15 anos de experiência em processos de visto e cidadanias para o Reino Unido.

Quer falar com a gente? Nos contate por telefone HelpLineUK 24h + 44 75 85668158 ou +44 0207 636 8500 (Reino Unido) ou por e-mail info@londonhelp4u.co.uk .Tire suas dúvidas, marque uma consulta, torne processos burocráticos fáceis e rápidos com a ajuda da #LH4U.Para mais dicas e informações sobre imigração, acompanhe nossas redes sociais e nosso website.

Os efeitos do Brexit na imigração do Reino Unido

Início do Brexit terá que passar por voto no Parlamento

O Supremo Tribunal de Justiça de Londres decidiu que o Parlamento Britânico tem que votar sobre o início do processo de saída do Reino Unido da União Europeia.

A primeira-ministra Thereza May queria acionar o artigo 50 do Tratado de Lisboa até o final de março de 2017 para dar início ao processo de desligamento do Reino Unido da UE, sem passar a decisão pelo Parlamento. Porém, o tribunal não aceitou a decisão e poderá adiar a saída do grupo.

“O Tribunal não aceita o argumento do Governo”, anunciaram os três juízes do Supremo Tribunal, alegando que se o Reino Unido aderiu à União Europeia por decisão do Parlamento, só o mesmo Parlamento pode decidir sobre a saída.

“A regra mais fundamental da Constituição da U.K é que o Parlamento é soberano e pode fazer e desfazer qualquer lei que escolher. A soberania do Parlamento foi estabelecida por centenas de anos pela Coroa, ou seja, o governo atual não pode anular a legislação promulgada pelo Parlamento”, concluiram os juízes.

O Secretário de Comércio Internacional, Liam Fox, declarou, de acordo com o jornal “The Guardian”, que o Governo está desapontado com a decisão do Supremo e que irá recorrer.

Embora a maioria dos legisladores se opusesse à decisão de deixar a União Européia, seria politicamente perigoso para eles derrubarem o resultado do referendo. Vale lembrar que o Partido Conservador de Thereza May tem apenas 329 assentos dos 650 do Parlamento.

Nigel Farage, líder do partido UKIP, favorável ao Brexit, diz que o país “caminha para um meio-brexit” e que está “cada vez mais preocupado” por conta da possibilidade do parlamento travar a decisão de saída do referendo.

Ainda segundo o “The Guardian’, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, falará com Theresa May esta sexta-feira, a seu pedido. Porém, o porta-voz da comissão não comentou sobre a decisão do Supremo. “Não vamos comentar sobre assuntos que dizem respeito à ordem legal e constitucional dos Estados-membros”.

As negociações para a saída do Reino Unido não podem começar antes do artigo 50 ser acionado. Após iniciado, o processo deverá ser concluído em dois anos.

Quer solicitar sua naturalização britânica

Qualified Person: quem se enquadra na categoria exigida pelo Home Office no UK

Muitas pessoas tem dúvidas quando estão fazendo alguma solicitação ao Home Office com relação ao termo “qualified person” ou “pessoa qualificada”, que aparece muitas vezes nos guias e termos das aplicações. Mas afinal, quais pessoas seriam consideradas qualificadas?

Qualified Person
Para determinadas aplicações, o Home Office exige que os cidadãos que possuam cidadania européia  sejam considerados como  “pessoa qualificada”, também usando o termo em inglês qualified person ou exercising treaty rights. Entre as situações em que esse termo é exigido estão:

–  aplicar para a o Registration Certificate, que pode ser usado como uma prova do direito de viver no Reino Unido

– aplicar para a Residência Permanente

– solicitação de visto para o familiar não-europeu como seu dependente no Reino Unido

O cidadão europeu é considerado uma pessoa qualificada caso esteja trabalhando como empregado, estudando, seja autônomo ou auto-suficiente economicamente em UK para pagar suas contas em território britânico, sem necessidade de pedir benefícios.

Rendimento
Entretanto,  mesmo que as leis não informem que é necessário ter um rendimento mínimo para ser uma pessoa qualificada, o Home Office do Reino Unido requere que o salário mínimo ou renda mensal seja de £155 por semana. Esse é o valor que tem início a contribuição do National Insurance e é utilizado como parametro para o Home Office consider a pessoa como qualificada.

Por conta disso, aplicações com rendimentos semanais inferiores a este valor, podem estar sujeitas a não serem aprovadas pelo governo britânico para concessão do visto ou residência solicitada.

Se você ainda tem dúvidas se se enquandra como uma pessoa qualificada ou sobre as aplicações que deve fazer, entre em contato conosco. A LondonHelp4U é uma empresa de imigração com 15 anos de experiência em vistos e cidadanias para o Reino Unido.